carpinteiros do universo

Fatias das delícias e insanidades do nosso cotidiano.

Bruna Girardi Dalmas

Não existe uma pílula para cada problema de nossas existências. Mas, ficar estacionado em nossas zonas de conforto não é a melhor saída. Vai ficar aí estacionado ou vai desenvolver algo criativo? Aqui você encontrará pílulas de inteligência embaladas em recortes dos mais variados temas para sacudir o cotidiano e preenche-lo de cores bonitas.

amar é saber alinhar as perspectivas e também as expectativas

Amar é uma arte que desafia, instiga, mas vale a pena mesmo que vocês sejam dispostos, opostos, astrologicamente compatíveis, combinem a posição da lua, com perspectivas e expectativas alinhadas, qualquer obstáculo parecerá menor.


tumblr_n0rb72GDr11s2wio8o1_400.gif

A maioria das pessoas acredita que os opostos se atraem. Outros dizem que depende da astrologia, dos ascendentes e até mesmo pela posição da lua. Já ouvi dizer também os dispostos se atraem. Acredito mesmo que o mundo seria bem melhor se as pessoas tivessem bom senso e força de vontade, mas isso é assunto para outra prosa. Posso chocar um pouco com o que vou afirmar, mas muito mais importante do que tudo citado acima, é aceitar que somos inteiros e não metades, principalmente temos que saber alinhar nossas expectativas e também as nossas perspectivas.

Hoje não vou falar dos amores que recém começaram, vou falar de quem já está em um relacionamento por alguns anos. O tempo vai passando, a rotina vai chegando e com ela vamos expondo as nossas intimidades. A pessoa coma a qual nós escolhemos compartilhar o nosso amor, acabamos por dividir nosso cotidiano, nossas manias e por vezes nos despimos de mecanismos de defesa, hábitos de gentileza e muitas vezes mostramos a pior versão de nós mesmos. Afinal um relacionamento que perdura na rotina passa por diversas fases chatas das quais costumo chamar das fases aquáticas. Para quem já jogou videogame sabe que as fases aquáticas costumam ser tediosas e repletas de cenas repetidas, sim relacionamentos passam por isso o tempo todo. Afinal é preciso conviver com os parentes dele ou dela de vez em quando, suportar distâncias, saber perdoar e saber deixar o orgulho de lado. Aceitar os presentes gregos, os comentários evasivos, as esquisitices, as perguntas sem noção e por aí vai. Para que este processo seja menos doloroso e possa até ser divertido vai depender do quanto isso irá lhe afetar. Afinal bater de frente, dar chilique, querer ignorá-los por completo não vai resolver. É preciso cultivar boas doses de paciência, criatividade e por vezes até insanidade. Estou em um relacionamento há bastante tempo, posso dizer que no é fácil e nem de perto parece ser o ideal. Afinal embarcar em um relacionamento é estar sujeito a conhecer uma nova família, uma nova cultura, novos valores e até mesmo novas formas de vida.

Não quero com isso parecer pessimista, tudo vale a pena se você souber usar as ferramentas certas. Aceitar que momentos em família irão acontecer, você uma hora ou outra vai conhecer a família dele ou dela. Vai passar alguns feriados, ir para a casa de campo ou de praia, cozinhar para eles ou ajudar nas tarefas domésticas. Concordar com alguns absurdos, engolir alguns sapos e até por vezes beirar as lágrimas. Eles não são perfeitos assim como você não é , eles podem te achar também careta, chata e até mesmo apagada. Afinal você roubou a atenção do filho ou filha deles. Roubou também o tempo deles em família e trouxe mudanças gigantescas por mais que possam soar sutis. Por mais tranquilo que possa parecer este processo sempre é duro tanto para sua família quanto para a família dele ou dela. Afinal escolher alguém para passar a vida, é também levar junto uma mala recheda por uma infinidade de ingredientes do qual não temos escolha. Levamos a família, os amigos, a história e todo o resto, não tem como escapar disso. Nesse momento, o leitor quer abandonar o texto e está pensando em dar um fim em seu relacionamento longo, nada disso.

Calma, não transforme isso em um cavalo de batalha e nem pense em desistir. Complicado conviver com as pessoas sejam do tipo que for, mas a gente pode aprender a gostar e até mesmo se apaixonar por ela. É preciso dar tempo ao tempo, agir com respeito em primeiro lugar e nunca esquecer os hábitos de gentileza em casa. O mais importante é a comunicação com o seu parceiro, afinal não é porque a sua família e a dele são assim que a família que vocês irão construir deve ser da mesma forma. Com o tempo vocês terão a sua forma de organizar a casa, a vida e o futuro.

Ouso dizer que o que sustenta um relacionamento é muito mais que tesão, empatia e gostos em comum. O que sustenta de verdade uma relação é a capacidade de alinhar expectativas e as perspectivas. Compreender que ter ambição para ele pode ser morar no exterior, para ela ter ambição é fazer carreira a fim de conseguir manter a família por perto. Conseguir traçar um plano de futuro juntos que englobe as necessidades de ambos, levando em conta os valores pessoais de cada é uma arte. Mas é preciso amar alguém que tenha os mesmos valores que você, se não tudo fica bem mais complexo. Afinal se você é uma pessoa que tem na sua lista de valores família por perto, um relacionamento baseado no cotidiano e você se apaixona por alguém desapegado da família e apaixonado por distancia, vai ficar complicado. Não que seja impossível, pode ser que com o tempo haja o alinhamento dos valores, mas é preciso respeitar os valores diferentes e as formas de visão de mundo de cada um. Um casal pode ser diferente em todos os sentidos, o que fará que a história perdure é a capacidade de se colocar no lugar do outro a fim de compreender os sonhos um do outro, o estilo de vida e o que o outro espera do futuro. Ter uma conversa franca sobre isso com seu parceiro pode dar um frio na barriga, mas pode evitar desentendimentos. Outro exercício é se questionar consigo mesmo se você se imagina ao lado do seu parceiro e da família dele pelo restante do tempo. Se a resposta for afirmativa, arregace as mangas sem pensar em mudar os outros ao redor, saia da sua zona de conforto e estacione em uma nova perspectiva. Para saber conviver bem muitas vezes é preciso ignorar, não dá para comprar todas as brigas, escolha quais brigas valem a pena. Primeiro reveja suas atitudes, para depois rever a dos outros, cuide primeiro do seu nariz para depois meter o nariz na vida alheia. Sempre converse com ele ou com ela, manter uma comunicação franca e transparente ajuda e muito.

Estar em um relacionamento por bastante tempo é por vezes um ataque de nervos e às vezes dá uma vontade danada de desistir. Mas enquanto a vontade de permanecer for maior do que a vontade de fugir. Enquanto o respeito existir, os hábitos de gentileza perpetuarem mesmo durante as discussões e o futuro parecer promissor continue. Amar é uma arte que desafia, instiga, mas vale a pena mesmo que vocês sejam dispostos, opostos, astrologicamente compatíveis, combinem a posição da lua, com perspectivas e expectativas alinhadas, qualquer obstáculo parecerá menor.


Bruna Girardi Dalmas

Não existe uma pílula para cada problema de nossas existências. Mas, ficar estacionado em nossas zonas de conforto não é a melhor saída. Vai ficar aí estacionado ou vai desenvolver algo criativo? Aqui você encontrará pílulas de inteligência embaladas em recortes dos mais variados temas para sacudir o cotidiano e preenche-lo de cores bonitas..
Saiba como escrever na obvious.
version 5/s/recortes// //Bruna Girardi Dalmas