celebração do olhar

algumas considerações sobre a existência

Bernardo P. Küster

Ou a vida acaba se tornando um tédio ou, como espero, uma explosão de encantamento pelo olhar. Contato: [email protected]

A Miscelânea de Schott é um lembrete do valor do inútil

O que fazem num mesmo livro uma detalhada explicação de ABRACADABRA, o cardápio servido na 1ª classe do Titanic, as 4 leis da robótica, os detalhes da Arca de Noé, as tarefas de Pantagruel, os axiomas de Euclides e as diferentes técnicas de adivinhação? Conheça 'A Miscelânea Original de Schott'


miscelanea-original-de-schott-ben-schott-482501-MLA20330888540_062015-F.jpg

Oscar Wilde pôs que "é absolutamente lamentável que em nossos dias haja tão pouca informação inútil". São estas palavras que principiam a contracapa de A Miscelânea Original de Schott, um livro de aparência comum; e possuidor de conteúdos tão incomuns quanto o vício que causa após aberta uma página ao acaso ou o estranho sentimento de uma culpa diminuta que os colaboradores manifestam já na introdução do material.

A primeira página da miscelânea – acho que não há melhor nome para este livro – inaugura com a nomenclatura das tacadas de golfe, com a pormenorização dos dados do imposto que o governo britânico arrecadou sobre a venda de chapéus (somente masculinos, não se sabe o porquê) entre 1784 e 1811; então continua na mesma página com as características das coisas vivas (movimento, respiração, sensibilidade, crescimento, reprodução, excreção e nutrição). Para finalizar a exuberante e eclética seleção com os diferentes cumprimentos de cadarços, com uma comparação proporcional de número de buracos no calçado e centímetros do cordão.

Parece altamente útil, ainda que eu não veja a princípio qualquer utilidade, mas louvo este dado da miscelânea, a Escala Scoville, desenvolvida pelo homônimo senhor que em 1912 classificou diferentes chilis segundo sua ardência. A escala parte do inocente Bell Pepper com 0 na Unidade Scoville (SU), passa pela conhecida e vulgar japeleño (2.500-5.00 SU) e finda com a insanidade da Pure Capsaicin (16.000.000 SU), ou seja, a pura capsaicina, substância que causa a típica ardência nas pimentas.

Há também os mais diversos nomes dados ao demônio, obviamente em português, bem como uma meticulosa explicação do que é um pangrama e como é funciona a Escala de Mohs. Passa uma lista dos principais clubes de Londres com suas respectivas datas de fundação, nome, endereço e o sexo para o qual se destina (masculino, feminino ou ambos).

Schott elucida a chata confusão das diferentes durezas de lápis, os tipos de colunas clássicas (toscana, dórica, jônica, coríntia e composta) e ainda constrói uma estranha (e diria até mórbida) lista de mortes prematuras de astros do POP - Bowie não estaria nela, certo?

Na miscelânea você descobre que úvula é "aquela coisa lá dentro da garganta", Hallux valgus é joanete, Tinea pedis é pé de atleta e que "a depressão em cima do lábios superior" chama-se Philtrum.

Posições em campo de críquete, jogo que, ao menos que você seja inglês ou irlandês, jamais entenderá; padrões internacionais de envelope e até mesmo como se enrolar num sári, aqueles famosos tecidos indianos coloridos; o calendário da Revolução Francesa e, não tão inutilmente presente, as abreviaturas de termos latinos, tais como: AMDG, ca. or c., pro tem., RIP e viz. Ficou curioso?

Schott informa o nome de cidade mais longo, mais inútil e ainda mais impossível de ser lembrado (o meu sobrinho de 9 meses não bateu no teclado por acaso, este realmente é o nome da cidadezinha). Llanfairpwllgwyngyllgogerychwyrndrobwllllantysiliogogogoch, que é uma localidade na Grã-Bretanha, na ilha de Anglesey, País de Gales e, curiosamente, este nome carrega um significado: "A igreja de Santa Maria num vale junto à aveleira perto de uma corredeira e nas proximidades da igreja de São Tysilio ao lado da gruta vermelha". Pronto! Nome e localização global em um só.

Saiba quais são os infernos de Dante e quem "está lá", termos de balé, termos em alemão, simbolismos heráldicos, curiosidades sobre a retórica de Winston Churchill e palavras úteis para jogos de palavras (esse é útil); quais os nomes dos cavaleiros da távola redonda, graus da maçonaria, uma engraçada lista de palíndromos e outra de diversas manias (antomania, abluciomania, nostomania, tricotilonomia, gasmomania, e muitas outras).

A miscelânea Schott se presta pra peneirar fumaça, como costuma dizer um amigo meu. É pra jogar conversa fora, pra rir do absurdo enquanto reinamos no trono de louça, para sabermos como começar uma conversa e também como acabar com uma.

Schott me faz feliz.

Ele me lembra que o pragmatismo deixa tudo muito chato e obrigatório; e que, na obrigação de fazermos com que qualquer informação seja útil, acabamos conversando porque precisamos e não porque simplesmente é bom fazê-lo. Peace!

____________________________________________

*Este texto é em homenagem ao meu amigo Dayvid, quem me apresentou ao fabuloso mundo de Ben Schott. :)


Bernardo P. Küster

Ou a vida acaba se tornando um tédio ou, como espero, uma explosão de encantamento pelo olhar. Contato: [email protected]
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/literatura// @obvious, @obvioushp //Bernardo P. Küster