cem mais palavras

Observando o mundo ora através de um telescópio, ora através de um microscópio

Laura Maria

Estudante de jornalismo que, contra tudo e todos, abandonou o curso de publicidade na hora certa para seguir o sonho de unir a paixão pelas palavras à paixão pelas pessoas. Do encontro, nasceu a vontade escrever. Seja amenidades ou questões filosóficas, quando o assunto é se expressar me recorro às palavras, aonde nelas me encontro por completo.

Nunca deixe de fazer algo por falta de companhia

Quantas vezes você deixou de fazer algo que queria muito por não ter ninguém pra ir junto? Lembre-se de que, antes e acima de tudo, existe uma companhia perfeita pra te esperando: você mesmo.


sozinha.jpg

Há mais ou menos um ano, recebi uma notícia bombástica! Pearl Jam tocaria na minha cidade-natal, Belo Horizonte. Há uns meses, a venda de ingressos foi aberta, e eu comprei no mesmo dia. Como, nessa época, estava rolando corte de funcionários no local em que trabalho, fiquei com medo de meu pescoço ser o próximo a ser cortado e optei por comprar o ingresso mais barato, na arquibancada.

Mas eu não conhecia ninguém que havia comprado no mesmo setor e, se não encontrasse alguém que o tivesse feito até o dia do show, iria sozinha. No começo, a ideia me assustou um pouco, mas EU IRIA VER O PEARL JAM! Nada mais importava. Fiquei tranquila.

Os meses se passaram, não encontrei ninguém, mas também não procurei, até que chegou o dia do show. Consegui carona com dois amigos que também iriam ao show, mas em setor diferente, e uma delas ficou falando o tempo todo que eu deveria achar alguém pra me fazer companhia. Mas ter alguém do meu lado era a última coisa que me importava naquele momento. EU IRIA VER O PEARL JAM.

IMG_20151121_032237892.jpg

E foi o que aconteceu. Mesmo de longe, pude ver o (lindo) do Eddie Vedder, me emocionar com as músicas e cantar mal e porcamente o inglês exatamente como curtiria se alguém que eu conheço e gosto estivesse do mesmo lado.

Isso não quer dizer que fui individualista. Pelo contrário! Compartilhei felicidade com milhares de anônimos loucamente apaixonados pelo rock and roll da banda americana, consegui sentir as emoções por conta própria, não influenciada pela opinião de quem assistia ao show, e, no fim das contas, acabei conhecendo gente: uma moça no banheiro e um rapaz que estava igualmente empolgado com a apresentação.

Mas só consegui isso por um único motivo: eu queria realmente estar lá. E quando se quer uma coisa de verdade, não importa se se está acompanhado, sozinho ou com milhares de pessoas, mas, sim, que esteja seu pleno eu ali.


Laura Maria

Estudante de jornalismo que, contra tudo e todos, abandonou o curso de publicidade na hora certa para seguir o sonho de unir a paixão pelas palavras à paixão pelas pessoas. Do encontro, nasceu a vontade escrever. Seja amenidades ou questões filosóficas, quando o assunto é se expressar me recorro às palavras, aonde nelas me encontro por completo..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// //Laura Maria