cinema pensante

Como um bom filme pode mudar a nossa vida

Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu.

  • toast4.png
    São nossos inimigos que nos induzem ao nosso melhor

    Os inimigos causam estragos tão estrondosos em nossa vida , estilhaçam tão ferozmente o nosso ego, que tudo que nos resta é nos reconstruirmos a partir dos escombros deixados. Tudo o que nos resta é nos reinventarmos com extrema paixão e ferocidade. Tudo o que nos resta é fazermos uma versão muito melhor de nós mesmos.

  • VoLVER (1).jpg
    Nove filmes para quem ama comer e cozinhar

    Fazer cinema é criar . Mais do que isso: é materializar o sonho em imagens e induzir os outros a sonhar também. Quem cozinha com amor , quem cozinha com arte, quem coloca o coração em cada receita, também cria , também sonha , também induz os outros a sonhar , a imaginar , a sentir.

  • casal-sem-filho-mais-feliz.jpg
    Como escolhemos nossos parceiros amorosos?

    Crianças negligenciadas emocionalmente tendem a ter dificuldade para sentir e expressar amor. Por outro lado, crianças que foram muito amadas e acarinhadas tendem a amar de forma expansiva e generosa, buscando pessoas calorosas , que expressam o amor. Crianças incentivadas a desenvolver o melhor delas , educadas num ambiente mais libertário e assertivo, provavelmente também buscarão parceiros que lhes forneçam mais liberdade.

  • O-Gato-Desaparece.jpg
    Sobre medos inexplicáveis e sensações estranhas

    Um exemplo bem interessante de estranho que ilustra muitos filmes de terror é a figura do palhaço. Muitas pessoas têm fobia de palhaço. No entanto, ele faz as crianças rirem. Está presente nas festas infantis. É uma figura familiar. As fobias têm forte relação com o estranho. Algo do inconsciente vem à tona e se instala num objeto cotidiano, como insetos, animais de estimação, plantas, situações específicas como ficar em um ambiente pequeno, por exemplo. O estranho não pode ser traduzido em palavras e auxilia muito o processo psicanalítico por se tratar de algo que gera desconforto e também por ser algo que vem do inconsciente.

  • 19830935.jpg
    Não se acostume com a crueldade

    Não se acostume em engolir ofensas de boca fechada e ser humilhado e abusado pois o mercado de trabalho está difícil. Não se acostume a fingir que acredita em desculpas esfarrapadas para ser educado, para manter relacionamentos. Não se acostume a contrariar os seus valores para agradar quem nos magoa , para satisfazer as expectativas de uma sociedade que muito julga e critica , mas que nada ou quase nada nos oferece de bom em troca.

  • uma-garota-dividida-em-dois-2.jpg
    Alguns mitos sobre psicopatas divulgados pelo cinema

    Na nossa sociedade , muitos psicopatas chegam ao poder e assumem cargos de alta responsabilidade porque puxam o tapete dos colegas e praticam ações insensíveis sem nenhum constrangimento ou culpa. A falta total de sentimento de culpa é outro traço marcante da psicopatia. Sentimento de culpa exagerado é algo negativo também, típico dos neuróticos. Por outro lado, não sentir culpa de nada , mesmo quando prejudicamos as pessoas , é um sintoma muito grave. Por ação insensível, não se entende apenas atos ilegais ou que contrariam a ética. Entende-se também atos dentro da legalidade , mas que desconsideram totalmente os valores humanistas. Muitos líderes corporativos mutilam a dignidade humana dentro da lei.

  • olho.jpg
    Interpretação dos sonhos , um processo altamente pessoal

    Por meio dos sonhos, conteúdos recalcados vem à tona, de forma simbolizada. Por tal motivo, o analista não deve dizer ao analisando a sua interpretação, pois o autor do sonho é o analisando e cabe a ele preencher os significantes ( cobras , casas , incêndios, tempestades, brigas, acidentes , cenas eróticas etc) com seus possíveis significados.

  • e1tn6wqjvqppjnk6ix1ngjgu6.jpg
    Ás vezes , nós não queremos nada do outro. Apenas sentir que podemos contar com ele

    Ninguém precisa mudar a sua rotina ou deixar de cumprir com as suas obrigações para demonstrar empatia, carinho, amizade verdadeira , cumplicidade amorosa. Ninguém precisa deixar de trabalhar ou cuidar dos filhos ou cuidar da casa para dar um apoio moral a um amigo doente ou a um amigo que sofre por ter um parente doente. Um telefonema rápido na hora do almoço ou antes de dormir pode animar quem sofre , quem espera , quem se encontra num estado de profundo cansaço emocional.

  • especial17.jpg
    Deixe-se amar por quem você é

    Omitimos opiniões , deixamos em segundo plano algumas das nossas prioridades, adotamos como prioridades coisas que pouco nos importa. Tudo bem que quando estamos nos relacionando afetivamente , fazer concessões é normal. Ás vezes é preciso ceder , abrir mão de algo para a relação fluir. O problema é quando a vida vira uma sequência interminável de concessões , de opiniões caladas na boca , apertando a garganta , sufocando o peito, deixando a vontade de se expressar morrer dia a dia.

  • filme-os-sonhadores-5.jpg
    O lado bom da preguiça

    A preguiça saudável nos protege de abusos excessivos que podemos praticar contra o nosso próprio corpo. Contra a nossa mente. Sem um pouco de preguiça , podemos desrespeitar os limites da nossa saúde física e emocional. Pessoas extremamente ativas , muitas vezes , sem perceber, acabam sendo alvos também de aproveitadores , que abusam da disposição dos outros , jogando nos ombros de terceiros tarefas a mais.

  • 20140730-01-o-diario-de-bridget-jones-papo-de-cinema.jpg
    Ás vezes dá uma preguiça...

    Ás vezes dá uma preguiça de se relacionar com gente que nada ou pouco acrescenta. Com gente indisponível emocionalmente , com gente defendida , que se agarra a uma decepção para justificar o medo de viver a vida com intensidade e coragem.

  • beiramar_2-750x380.jpg
    Fique atento quando um drama se repete muitas e muitas vezes

    Fique atento quando algo desagradável começar a se repetir. Tome cuidado quando você perceber que está atraindo para a sua vida muitas pessoas falsas, egoístas , interesseiras. Tome cuidado quando você perceber que está atraindo muitos parceiros amorosos que te botam para baixo, que abusam da sua boa vontade, que seduzem outras pessoas na sua cara. Fique atento quando você notar que suas amizades sempre te sugam, sempre te colocam em saias justas , em situações constrangedoras.

  • orange.jpg
    Muito pior do que um inimigo explícito é um falso amigo

    Não digo que todo conselho seja negativo e que toda brincadeira seja maldosa. Sim, existem bons conselhos de fato e brincadeiras para descontrair apenas, sem nenhuma segunda intenção. Mas , se a gente parar para prestar atenção, perceberemos que algumas pessoas , pouco ou nada agregam de bom em nossa vida. Perceberemos que algumas pessoas , mesmo sendo gentis , em nada nos ajudam, que nada de fato compartilham com a gente e que se mantém por perto como uma força desagregadora ou simplesmente para obter alguma vantagem. Muitas vezes , algumas pessoas desejam algo material ou energético que podemos oferecer. Mas , em muitos casos , algumas pessoas demonstram uma amizade ou carinho, para criarem situações que venham a estragar a alegria alheia.

  • baleiaazul.JPG
    Baleia azul , sadismo e a precariedade da vida

    Se em tempos de Lord Byron, os jovens caíam na boemia , no gosto pela morbidez , se embriagavam de poesia trágica pelos amores frustrados , pela impossibilidade de viver o amor plenamente numa sociedade marcada e pautada por formalismos , por excesso de convenções, o jovem de hoje , possivelmente , se entrega a jogos macabros , drogas lícitas e ilícitas , desprezo pela própria existência por motivo inverso: num tempo em que praticamente tudo é possível e as convenções não esmagam mais a possibilidade de amores irreverentes, tememos o amor. Tememos qualquer tipo de vínculo que dure mais do que alguns dias ou semanas.

  • hannah-katherine-langford-em-cena-de-13-reasons-why-da-netflix-1490907985560_v2_1920x1080.jpg
    13 reasons why e 13 milhões de temas

    13 reasons why sugere mais perguntas do que respostas e embora em alguns momentos a série possa soar um pouco açucarada, ela é um tapa bem forte no rosto de todos nós. Um tapa que nos acorda para uma questão seminal: não salvaremos ninguém colando cartazes nos corredores das escolas e das faculdades. Não resolveremos os dramas humanos fazendo palestras motivacionais ou demonstrando uma piedade que não sentimos, uma piedade protocolar.

Site Meter