cinema pensante

Como um bom filme pode mudar a nossa vida

Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu.

Acredito na beleza

Não, não estou falando de barriga tanquinho nem de seios turbinados. Também não estou falando de cabelos alisados e um look da moda. Estou falando da beleza que vejo quando olha para mim sem medo de ser quem você é.


7202rosas.jpg

Acredito na beleza. Na beleza de uma frase inteligente. De um olhar curioso diante de um novo saber. De dizer sim apenas para ver o outro sorrir.

Acredito na beleza das artes. Da filosofia. Do encontro. De uma música triste num dia de chuva.

Acredito na beleza de uma criança descobrindo o mundo. De alguém descobrindo a si mesmo. De um amante descobrindo o seu mais secreto e sagrado nos braços do outro.

Acredito na beleza de uma comida devorada com prazer. De uma risada inoportuna. Da quebra de um protocolo para ajudar o outro.

Acredito na beleza quando rema contra a maré, contra as probabilidades, contra as possibilidades. Das confidências ao pé de ouvido. Na beleza dos olhares de compaixão. Na tepidez da sua voz quando me confessa o inconfessável.

Acredito na beleza de quando segura a minha mão só para mostrar que estou segura. Que vejo quando olha para mim sem medo de ser quem você é. De quando ousa acreditar mesmo sem motivos para isso.

Acredito na beleza dos ingênuos, dos utópicos, dos idealistas. Daqueles que não tem tudo sob controle nem encaixam a vida em uma planilha. De quem se admite desesperado e sozinho.

Acredito na beleza do gesto inusitado. Do amor despudorado. Da entrega incondicional. De quando corre pela rua como se o mundo fosse um parque de diversões.

Acredito na beleza quando decide recomeçar mesmo sem saber como. De quando se perde dentro de você mesmo. De quando reencontra-se no outro. De quando o imaterial é o nosso ouro.

Acredito na beleza da lucidez insana dos bêbados. Da poesia transcendental dos artistas. Da coragem patética dos apaixonados. Da sanidade dos loucos. Acredito na beleza do engano. Do improviso.

Acredito na beleza de tudo aquilo que fomos ensinados a não acreditar. Na beleza de todo amor que fomos ensinados a negar. Acredito mesmo que não compartilhe da minha crença, da minha ilusão. Acredito como respiro e sorrio. Como te olho e vejo a mim mesma.


Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu..
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/recortes// @destaque, @obvious //Sílvia Marques
Site Meter