cinema pensante

Como um bom filme pode mudar a nossa vida

Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu.

17 filmes de terror realmente assustadores

Muita gente acha estranho quando digo que considero aconchegante ver filmes assustadores. Não entendo bem o porquê disso. Já levantei mil hipóteses a respeito e provavelmente uma das mais interessantes é o meu apreço pelo mistério.


19958_omen_or_the-omen_1600x1200_www-gdefon-ru_.jpg

Cena de A profecia, de 1976

Elaborei uma listinha bem arrepiante para os amantes dos filmes de terror. Muita gente acha estranho quando digo que considero aconchegante ver filmes assustadores. Não entendo bem o porquê disso. Já levantei mil hipóteses a respeito e provavelmente uma das mais interessantes é o meu apreço pelo mistério. Filme de terror mexe com o nosso lado obscuro. O cineasta espanhol Pedro Almodóvar disse que os filmes de terror falam muito sobre o que existe de escondido dentro de nós. Outra teoria: filmes de terror são uma boa possibilidade para vermos que existe gente mais ferrada do que nós! É um sentimento meio baixo, mas acontece.

Mas vamos à listinha? Os filmes estão em ordem alfabética!

1. A hora do lobisomem ou Bala de prata

Baseado em um romance de Stephen King, A hora do lobisomem trabalha com um tema caro ao escritor americano: o perigo vem de onde menos se espera. O perigo vem do inocente. Da criança. Do cão bonzinho. Alguém se lembra do filme Cujo? O gostoso nos livros de King e nos filmes baseados em seus romances é que existe algo de muito humano e psicológico em suas tramas e personagens. Suas histórias não assustam por assustar. Existe sempre um componente emocional muito forte.

2. A hora do pesadelo

Levei anos para ver este filme. Dizia para mim mesma que deveria ser bobinho, mas lá no fundo eu tinha certo medo. Apesar de estar bem calejada no gênero, imaginar um ser estranho e horrendo me perseguindo em meus sonhos me pareceu pouco atraente. Me surpreendi. O filme é bem interessante e apesar de alguns aspectos grotescos, a ideia é bem sacada. Diferentemente de Jason do Sexta-feira 13 não é possível fugir de Freddy Krueger porque ele se alimenta do nosso próprio medo e vem à tona por meio do nosso inconsciente.

3. A inocente face do terror

Dirigido por Robert Mulligan, cineasta de filmes românticos e dramáticos, como o célebre Verão de 42 , o psicológico O preço de um prazer e o sensível No mundo da lua, A inocente face do terror é um exemplo de filme terrivelmente assustador elaborado com muita classe e profundidade psicológica. O filme mergulha nos dramas familiares e nas obscuridades da mente humana, trazendo à tona sentimentos como a culpa e a saudade.

18967508_jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx.jpg

Afinal de contas, quem é o outro?

4. A janela secreta

Baseado em Stephen King e protagonizado por ninguém mais nem menos que John Depp, este filme mergulha no lado obscuro da mente humana e mostra como podemos enganar a nós mesmos. Terror extremamente psicológico.

2004_secret_window_0341.jpg

Mais um filme sobre o duplo

5. A profecia

Com uma aura solene, este filme apresenta de forma sóbria, com poucas cenas bem violentas, uma profecia terrível: a chegada do Anticristo na Terra. Como ele viria? Em qual família?

6. Caso 39

Uma mescla de terror psicológico com alguns momentos grotescos, Caso 39 trabalha uma questão semelhante ao filme A hora do pesadelo, mas com mais sutileza. Como podemos ser tiranizados e torturados por meio de nossas fraquezas. O medo dos personagens alimenta a vilania.

7. Carrie, a estranha

Também inspirado num romance de Stephen King, Carrie, a estranha ( versão de 1976) é uma combinação inusitada entre terror e drama. O filme assusta e comove em proporções praticamente iguais porque podemos nos identificar com as desventuras de Carrie : uma garota extremamente doce e ao mesmo tempo tremendamente poderosa.

carrie_1976_11.jpg

Sissy Spacek como Carrie

8. Cemitério maldito

Inspirado num romance de Stephen King, mais uma vez o autor proporciona grande peso aos dramas familiares e psicológicos. O que a maioria das pessoas faria se tivesse a chance de trazer de volta à vida um ente querido?

9. Garota infernal

Terror mais teenager e sangrento, Garota infernal tem o seu charme pois brinca com as nossas crenças em rituais ocultos e joga luz sobre temas que preferimos acreditar que não existem.

10. Halloween

Com uma produção bem simples, o diretor John Carpenter conseguiu fazer um filme realmente perturbador. Diferentemente de Freddy Krueger e Jason que atacam apenas desconhecidos, Mike Myers assassinou a sua irmã quando ainda era uma criança. O filme mistura elementos psiquiátricos com sobrenaturais.

halloween_6.jpg

Diagnosticado como completamente carente de emoção

11. Não adormeça

Filme cult dos anos 1980 e pouco conhecido por gerações mais jovens, Não adormeça apresenta uma trama bem simples e bastante assustadora pois mescla sobrenatural com dramas bem cotidianos como a loucura e o paradoxal amor entre irmãos.

12. O bebê de Rosemary

Terror classe A , sem uma gota de sangue ou cena de violência. Neste filme profeticamente arrepiante, tememos mais aquilo que é sugerido e deduzido do que aquilo que vemos.

rosemarys-baby-2.jpg

Mia Farrow em mais uma atuação magistral

13. O exorcista

Consagrado filme de terror que fez muitas crianças e adultos perderem o sono. Um filme poderoso no sentido visual, com cenas que custamos a esquecer, o Exorcista tem outro importante mérito: mergulha no tema da fé.

exorcismo.jpg

Quem se lembra desta cena?

14. O iluminado

Baseado em Stephen King, a obra-prima de Kubrick deixa em segundo plano o drama familiar trabalhado pelo escritor. Por outro lado, o filme é uma aula de como se faz cinema e uma viagem visceral às profundezas da psique humana, mostrando como o isolamento pode afetar uma pessoa.

imagesMYFFGY12.jpg

Imaginem ter um pai assim?

15. Palhaço assassino ( Clownhouse)

Filme extremamente simples e apavorante dos anos 1980. Sem nenhum elemento sobrenatural e sem grandes cenas violentas, o filme mostra o horror de ser perseguido e brinca com um temor bastante primário que muitos têm: o medo de palhaços. O medo daquilo que se esconde por debaixo da maquiagem. Daquilo que não podemos conhecer. Apesar de ter sido traduzido como palhaço assassino, o filme apresenta três palhaços.

16. O triângulo do diabo

Filme de 1975, O triângulo do diabo tem um clima tenso e uma mensagem bem moralista. Sem cenas violentas, propõe uma explicação sobrenatural para o misterioso Triângulo das Bermudas.

17. Psicose

O clássico de Alfred Hitchock ainda aterroriza nos dias de hoje. Também sem elementos sobrenaturais e feito em branco e preto, Psicose aposta também num terror psicológico e que investiga as obscuridades da mente humana.

normanbates.jpg

Cena final de Psicose


Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu..
Saiba como escrever na obvious.
version 15/s/cinema// @destaque, @hplounge, @hp, @obvious, @obvioushp, @obvious_escolha_editor //Sílvia Marques