cinema pensante

Como um bom filme pode mudar a nossa vida

Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu.

Dez cenas antológicas do cinema

Poéticas, românticas, assustadoras, polêmicas. Estas cenas fizeram História!


LIVROSOCIEDADE.jpg

Cena final do filme Sociedade dos poetas mortos

No atual post vou listar algumas cenas que ficaram célebres e que são facilmente lembradas por seu conteúdo poético ou romântico ou assustador ou polêmico. A lista a seguir não apresenta nenhum critério hierárquico. Fui citando os títulos de acordo com a minha lembrança.

1. Cena do juramento do filme E o vento levou

Quem não se lembra de cena em que a destemida Scarlett O ‘hara jura que nunca mais passará fome, mesmo que para isso ela precise matar, roubar, mentir e enganar? A cena fecha a primeira parte do épico de 1939 com chave de outro.

2. Cena final do filme Cinema Paradiso

Para quem assistiu ao filme vencedor do Oscar de melhor obra em língua estrangeira de 1989, sabe que Cinema Paradiso é emoção e poesia na veia. Mas a sequência final é um show à parte. Quando o protagonista Totó vê a montagem de beijos elaborada pelo projecionista Alfredo, descobre que seu amigo na verdade tinha uma alma de artista. Tudo sonorizado pela estonteante música O tema do amor, de Andrea Morricone.

cinema-paradiso-foto-2.jpg

Cinema Paradiso promove uma profunda homenagem à sétima arte

3. Cena do tango de Perfume de mulher

Al Pacino deu um show de interpretação neste humanístico filme sobre a recuperação da fé na vida. Embora a sequência da escola seja a mais rica em termos de conteúdo, a memória realmente vibra ao lembramos do tango dançado pelo protagonista com uma linda e tímida jovem, que se depara com os improvisos da vida. Eles dançam o famoso tango uruguaio Por uma cabeça.

LIVROPERFUME2.jpg

Na dança e na vida, é preciso saber recomeçar

4. Cena final do filme Sociedade dos poetas mortos

Quando achamos que todo o trabalho do irreverente professor foi em vão, nos deparamos com uma das mais tocantes cenas do cinema no que diz respeito à gratidão e à profunda relação entre professores e alunos. Quando os garotos sobem em suas mesas, pouco importa a demissão do querido docente. Fica claro que ele já havia cumprido sua missão naquela escola pois aqueles jovens nunca mais veriam a vida da mesma forma.

5. Cena do chuveiro do filme Psicose

Quem não treme diante da lembrança da silhueta de Norman Bates esfaqueando a secretária Marion? Quem não se sente capaz de ouvir as agudas estocadas no corpo da jovem? A imagem em preto e branco tornou a cena ainda mais assustadora.

psic.jpg

Uma das mais assustadoras cenas do cinema

6. Cena da manteiga do filme Último tango em Paris

Mesmo quem não assistiu ao filme Último tango em Paris esboça alguma reação a respeito da famosa cena da manteiga, em que um ato de sodomia é sugerido. Infelizmente muita gente se importou mais com o conteúdo sexual da cena do que com o fortíssimo conteúdo filosófico, em que o personagem vivido por Marlo Brando faz uma releitura transloucada do pensamento de Rousseau.

7. O encouraçado Potemkin

Quem não se recorda do carrinho de bebê descendo sozinho e em alta velocidade uma grande escadaria durante uma rebelião? Tal recurso foi utilizado em outras produções, como por exemplo, A profecia III.

8. Cena final do filme Casablanca

Quem não ficou com o coração partido ao ver o personagem de Humphrey Bogart renunciando ao seu grande amor ao som de As time goes by? A cena foi recriada com ares tupiniquins na célebre novela brasileira Roque Santeiro.

images.jpg

Dizer adeus é uma das artes mais complexas e dolorosas

9. Cena da descruzada de pernas do filme Instinto selvagem

Sharon Stone foi a autora da descruzada de pernas mais polêmica do cinema. Durante um interrogatório, a sexy e audaciosa escritora, descruza e cruza novamente as pernas para revelar que está sem calcinha e seduzir e ao mesmo tempo desestabilizar seus interrogadores.

10. Cena de Gene Kelly de Cantando na chuva

O célebre musical dos anos 1950 que mostrou a entrada do som no cinema conta com uma das cenas mais marcantes da sétima arte. Gene Kelly dançando e cantando na chuva, cena que foi reelaborada de forma extremamente polêmica por Stanley Kubrick em Laranja mecânica.

E para vocês? Quais filmes e cenas são antológicos em sua opinião?


Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu..
Saiba como escrever na obvious.
version 7/s/cinema// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Sílvia Marques
Site Meter