cinema pensante

Como um bom filme pode mudar a nossa vida

Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu.

O dom de se deslumbrar

Amadurecer não significa perder o brilho e a curiosidade.


happy-people.jpg

Quando crianças nos deslumbramos com um monte de coisas. Levamos os objetos à boca, examinamos, apalpamos, jogamos panelas no chão, riscamos livros compulsivamente, transformamos tudo em brinquedo e o mundo é um grande laboratório onde começamos a entender sobre a vida.

Conforme vamos amadurecendo, começamos a ter medo do novo, seguimos sempre pelos caminhos conhecidos. Deixamos de ousar. Deixamos de nos deslumbrar e olhamos para tudo e para todos com aquele ar de quem já viu tudo.

Cientificamente falando está comprovado que o cérebro humano passa por mudanças a partir dos 30 anos que tornam as pessoas mais prudentes. Uma ex-professora de teatro costumava brincar que não devemos confiar em ninguém com mais de trinta.

Sim, amadurecemos. Percebemos que certos caminhos e estratégias não funcionam. Acumular conhecimento é natural e muito bom, nos preserva de apertamos a mesma tecla errada a vida inteira. Por outro lado, o excesso de zelo e precaução pode nos roubar o lado lúdico da vida. Pode nos roubar a risada solta, o brilho nos olhos, o prazer despudorado diante de uma comida diferente, de uma paisagem exótica, de uma música linda.

Pode nos roubar a curiosidade em aprender coisas novas, fazer novos amigos, viajar, vencer desafios, encontrar um amor, trocar de carreira , deixar um emprego chato para fazer algo que realmente nos preencha, jogar fora preconceitos que atrapalham a vida e nos afastam das pessoas.

Muita gente tem o dom de se deslumbrar em todas as fases da vida. Tem gente que consegue recomeçar depois dos 40, dos 50, dos 60 ou mais. Tem gente que se surpreende com a vida mesmo não sendo mais criança ou jovenzinho e isso é lindo. Isso é viver no sentido mais amplo e profundo da palavra. Não precisamos de grandes mudanças ou acontecimentos para nos surpreender. Um bom vinho, um filme interessante , uma piada engraçada podem gerar efeitos positivos em nossa vida se nos abrirmos para tais efeitos. Se deslumbrar como quase tudo na vida exige treino. Quando começarmos a nos abrir para o gosto, para o odor , para as sensações que o mundo nos provoca, acordaremos para uma fase muito mais expressiva e significativa. Você já se surpreendeu hoje?


Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu..
Saiba como escrever na obvious.
version 3/s/recortes// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Sílvia Marques
Site Meter