cinema pensante

Como um bom filme pode mudar a nossa vida

Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu.

O drama de não se encaixar em rótulos

Quando se fala sobre posturas mais ou menos conservadoras, costuma-se dizer que os mais conservadores são contra o aborto e a causa LGBT e os menos, a favor das duas. Mas o que aborto tem a ver com acreditar que dois homens ou duas mulheres tem o direito de viver em paz?


Sister-Cristina-Scuccia-p-014.jpg

Freira italiana faz filantropia cantando Like a Virgin

Socialmente falando é muito complicado ser alguém que não se encaixa em rótulos. Como assim? Ser contra o aborto, mas ser favorável à legalização do mesmo. Ser ativista da causa LGTB e ser católico. Achar que entre quatro paredes vale tudo, mas ir para a cama só por amor ou paixão. Querer casar e ter filhos e ao mesmo tempo entender quem não quer. Adorar filmes loucos e ser espiritualista. Ser cristão e adepto de conceitos marxistas.

A personalidade humana é muito rica, cheias de vieses e nuances, mas infelizmente, talvez para facilitar o juízo de valor que desenvolvemos para classificar as pessoas e decidir com quais vale ou não a pena conviver, colocamos no mesmo saco algumas características que não precisam estar necessariamente juntas.

Quando se fala sobre posturas mais ou menos conservadoras, costuma-se dizer que os mais conservadores são contra o aborto e a causa LGBT e os menos, a favor das duas. Mas o que aborto tem a ver com acreditar que dois homens ou duas mulheres tem o direito de viver em paz? Vou mais além. Como é possível ser contra o aborto e a favor da legalização? Totalmente possível. Se os abortos serão feitos de qualquer jeito mesmo, legalizado ou não, por que não preservar a vida destas mulheres e inviabilizar um sistema clandestino que faz procedimentos sem condições mínimas de higiene?

Também me parece completamente aceitável alguém se intitular católico e a favor da causa LGBT. Afinal de contas, Jesus não amou e amparou os excluídos e maltratados pela sociedade? E se formos parar para pensar, cristianismo e marxismo tem fortes pontos em comum. Ok que Marx considerava a religião o ópio do povo e em certo sentido ele tinha razão porque a Igreja instituição muitas vezes se une ao poder para ludibriar os pobres e oprimidos. Basta pensarmos no governo franquista da Espanha. Por outro lado, Marx pregava uma vida justa para todos, onde todos pudessem estudar, trabalhar e viver com dignidade. Como se intitular cristão e achar normal que milhares de pessoas vivam de forma miserável?

Já fui acusada de machista e defensora do estupro por analisar o filme Último tango em Paris e como feminista enrustida por defender a ideia de que as pessoas devem ser menos hipócritas. Já fui taxada de retrógrada, idiota , louca, frígida e infantil por gostar de fazer sexo por amor e libertina por defender aqueles que não querem casar. E muitas vezes, tudo na mesma semana. Pensando bem, não deixa de ser engraçado. Mas eu mesma me defino como alguém idealista, que luta para que um dia façamos um fogueira cultural e queimemos os rótulos e que das cinzas , renasça como uma fênix uma forma de pensamento menos dual, em que o mundo não seja dividido em duas partes , sem a riqueza de tonalidades das nuances de pensamento.


Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Sílvia Marques