cinema pensante

Como um bom filme pode mudar a nossa vida

Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu.

Treze filmes mordazes sobre o casamento

Crescemos ouvindo e assistindo histórias que se encerram com o "felizes para sempre". Em nossa adolescência, nos deliciamos com filmes doces sobre o amor, em que encontros inusitados aconteciam, transformando por completo uma vida sem sal nem pimenta numa louca e fascinante aventura. O casamento parecia o começo de uma vida plena. O casamento parecia a solução para uma vida com sentido.


1872748-2686-in.jpg

Cena do filme De olhos bem fechados, última obra de Kubrick

Mas, alguns cineastas considerados cruéis resolveram nos contar as verdades secretas do casamento. Vamos a uma listinha bem indigesta em que o “felizes para sempre” geraria risadas homéricas nestes casais?

1. A bela da tarde

Célebre filme do espanhol Luis Buñuel. A trama gira ao redor de uma bela e refinada dona de casa burguesa, casada com um atraente, próspero e sensível médico, que apesar de amar muito o marido se compraz sexualmente com homens rudes e desconhecidos num bordel parisiense. Sim, para A bela da tarde , flor que se abre apenas durante o dia , amor e sexo não eram nem meros conhecidos.

f_238552.jpg

Catherine Deneuve e Jean Sorel vivem o casal aparentemente perfeito

2. A difícil arte de amar

Realista filme sobre a deterioração de uma relação aparentemente feliz e bem sucedida, em que amar e constituir uma família parece não bastar.

dificil arte de amar.jpg

Meryl Streep e Jack Nicholson protagonizam uma das mais comezinhas histórias de amor do cinema

3. A noite

Profundo filme do italiano Antonioni sobre o tédio que inunda a vida de um casal que está junto há muitos anos. A euforia dos primeiros anos dá lugar a uma relação insuportavelmente polida, em que a mulher se sente milhares de vezes mais desconfortável do que o marido.

a-noite.jpg

Jeanne Moreau e Marcelo Mastroianni na noite em que a maioria dos casamentos mergulha

4. Beleza americana

Feroz crítica ao American way of life, em que nada é o que aparenta ser. De um lado uma esposa ambiciosa, frívola e adúltera. Do outro, um marido entediado com tudo. Ambos tentam preservar um mísero verniz de dignidade.

annette-bening-american-beauty-2.jpg

Kevin Spacey e Annette Bening compartilhando o palco da vida a dois

5. Cenas de um casamento

Profundo filme de Bergman sobre a sutil e árida dissolução de um casal feliz por meio de 6 episódios.

cenas-casamento_web02.jpg

Liv Ullmann mergulha mais uma vez em todo o intimismo doloroso de Bergman

6. De olhos bem fechados

Polêmico filme de Kubrick sobre os intricados caminhos do desejo e as obscuridades da vida a dois. O filme mescla banalidades cotidianas, um erotismo devastador e um clima meio sombrio que nos remete vagamente ao filme de terror "O iluminado".

eyeswideshut_092-1.jpg

Conviver não é o bastante para se conhecer

7. Deus da carnificina

Ácida comédia de costumes sobre a incomunicabilidade e o ridículo das relações sociais, familiares e conjugais, em que o niilismo e o politicamente correto se digladiam sem chegar a nenhum consenso.

Cinemascope-O-deus-da-carnificina-4.jpg

Deus da carnificina de Polanski: ninguém escapa da barbárie

8. Ethan Frome

Melancólico filme baseado no romance homônimo de Edith Wharton. O protagonista faz um casamento por conveniência com uma prima distante por gratidão até se apaixonar verdadeiramente.

images (7).jpg

Um casamento sem amor vai enterrando os sonhos de ambos

9. Foi apenas um sonho

Angustiante filme de Sam Mendes, baseado no romance de Richard Yates. Um magnético e apaixonado casal começa a ver o amor de ambos despencar no abismo do dia a dia e das impossibilidades da vida.

foi-apenas-um-sonho_f_004.jpg

Quando o cotidiano engole o brilho da vida e existem mais respostas fechadas do que perguntas instigantes

10. Gritos e sussurros

Denso filme de Bergman sobre as relações familiares, incluindo a matrimonial. Com poucos diálogos e uma fotografia primorosa em que o vermelho parece gritar e o branco nos engolir, Gritos e sussurros mostra visualmente o nojo e o cinismo de relações convenientes.

gritos-e-sus-3.png

Quando o nojo vira perplexidade

11. Paris, Texas

Melancólico e seco filme de Wim Wenders sobre um amor que queima tanto que chega a consumir tudo de bom e belo que existe entre uma homem e uma mulher.

Par_s_Texas-491355141-large.jpg

Quando o amor consome o próprio amor

12. Pássaro branco na nevasca

Instigante filme sobre a decadência de uma exuberante mulher que começa a se tornar um pássaro branco na nevasca, totalmente engolida pela rotina do lar e pela frustração daquilo que poderia ter sido e não foi.

164302_passaro-branco-na-nevasca.jpg.1000x390_q65_box-0,52,1050,461_crop_detail.jpg

Pássaro branco na nevasca: quando a vida a dois engole a identidade

13. Quem tem medo de Virginia Woolf?

Cruel filme protagonizado por Elisabeth Taylor e Richard de Burton sobre a rede de mentiras e emoções que constituem um longo casamento.

19700728_jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx.jpg

Cinismo, desespero e um amor massacrado pelo tempo e pelas mágoas

Sim, a lista é bem indigesta, mas também cheia de nutrientes essenciais para entender certas dinâmicas da vida.


Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu..
Saiba como escrever na obvious.
version 3/s/cinema// @destaque, @hplounge, @hp, @obvious, @obvioushp, @obvious_escolha_editor //Sílvia Marques