cinema pensante

Como um bom filme pode mudar a nossa vida

Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu.

Você é importante

Um dos grandes problemas da sociedade é querer sempre falar mais alto e ter a última palavra, tirar vantagem das situações e das pessoas, receber o máximo possível dando o mínimo necessário.


amigo-1.jpg

Não deixe de dizer para as pessoas o quanto elas são importantes para você

Em um mundo em que todos reconhecessem o quanto o outro é importante, todo mundo seria tratado com distinção.

Em um mundo em que todos considerassem os sentimentos alheios, ninguém sentiria fome de consideração.

Em um mundo em que dar é tão gostoso quanto receber, ninguém sentiria na pele as mazelas do egoísmo.

Em um mundo em que cada um cuidasse dos seus , não teriam tantas crianças e idosos maltratados, tantos cônjuges negligenciados, tantos profissionais insatisfeitos, tantos animais de estimação jogados nas ruas.

Em um mundo em que as pessoas fossem capazes de ouvir , todos poderiam falar.

Em um mundo em que o outro é maravilhoso, todo mundo se sentiria admirado.

Em um mundo em que todos tomassem a iniciativa para dar um abraço ou dizer uma palavra amiga , ninguém se sentiria sozinho e desamparado.

Um dos grandes problemas da sociedade é querer sempre falar mais alto e ter a última palavra, tirar vantagem das situações e das pessoas, receber o máximo possível dando o mínimo necessário.

Um dos grandes problemas da sociedade é querer sempre se sobrepor aos outros e aparentar mais do que é. Um dos grandes problemas da sociedade é que muitas vezes os perfis menos empáticos são os mais valorizados e respeitados , pois não se envolver com o drama alheio e nunca se sentir magoado com nada se tornaram sinônimos de força, superioridade.

Mas normalmente nos esquecemos que a maior força e poder que um ser humano tem é a sua capacidade de se relacionar e de fazer parte da vida do outro, permitindo também que o outro faça parte da sua vida. Sem cumplicidade, sem sintonia, sem troca de carinho e energia, viver não faz muito sentido. Deveríamos perguntar menos "O que eu ganho com isso?" e dizer mais "Como posso ajudar?"


Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu..
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/recortes// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Sílvia Marques
Site Meter