cinema pensante

Como um bom filme pode mudar a nossa vida

Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu.

Vou te contar um segredo: o ingrediente secreto de tudo é o amor

Sim, o amor é o ingrediente secreto de todas as boas receitas da vida.
Dizem que amor demais estraga. Será mesmo? Acho que indiferença e ódio estragam. Acho que muito mimo estraga. Criança que cresce só ouvindo sim e sendo compensada pela ausência dos pais com um monte de presentes fica chata, mimada. Mas ela não está sendo amada. O mesmo pode se dizer de um marido que manda a secretária comprar uma joia caríssima para a esposa enquanto vai ao motel com a amante.


abraço-13.jpg

Sim, o amor é o ingrediente secreto de todas as boas receitas da vida. Dizem que amor demais estraga. Será mesmo? Acho que indiferença e ódio estragam. Acho que muito mimo estraga. Criança que cresce só ouvindo sim e sendo compensada pela ausência dos pais com um monte de presentes fica chata, mimada. Mas ela não está sendo amada. O mesmo pode se dizer de um marido que manda a secretária comprar uma joia caríssima para a esposa enquanto vai ao motel com a amante.

O preço do presente não é proporcional ao valor do amor. Se tal pensamento fosse verdadeiro, apenas pessoas ricas amariam e nós sabemos que isso não é verdade.

Quando falamos de arte, pensamos em técnica apurada, horas de treino. Obviamente , sem uma técnica apurada não existe arte. Mas a arte vai muito além de um conjunto de práticas e teorias bem incorporadas. Sem amor, não há arte. Sem amor, os gestos, as formas, as cores, as palavras, tudo fica certinho demais, belamente frio, sem expressividade. Não toca a alma. E arte que não toca a alma não chega a ser arte.

Uma comida preparada com amor é muito mais saborosa. Um abraço dado cheio de afeto, acalma o coração, é uma terapia para a alma. Um sorriso sinceramente terno nos rouba da nossa solidão. Um beijo de amor nos faz ouvir uma orquestra inteira em nossa cabeça. Fazer amor por e com amor é quase um ato sagrado. É uma comunhão com o outro e consigo mesmo. Conversar com um amigo do peito faz a nossa existência transbordar de humanidade e estalar milhões de beijinhos no nosso pet faz sorrir até mesmo alguém muito deprimido. O contato de um bebezinho em nosso calo, o seu risinho inocente e infantil, faz a vida ganhar novas cores e um sentido mais amplo.

Sim, o amor é o ingrediente secreto das amizades longas e verdadeiras, dos casamentos que dão certo, dos profissionais vocacionados, dos artistas que tocam a nossa alma. Sem amor tudo vira protocolo social. Tudo fica mecânico e vazio. A arte não expressa. O trabalho vira um tormento. Os namoros e casamentos intragáveis, as amizades falsas. Sem amor por nós mesmos, estamos eternamente condenados ao abandono e sofrimento.


Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu..
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/recortes// @obvious //Sílvia Marques
Site Meter