cinema pensante

Como um bom filme pode mudar a nossa vida

Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu.

Nothing's all bad: o encontro no caos

Um filme pesado e leve ao mesmo tempo. Por meio de uma linguagem suave, o diretor e roteirista revelou personagens trágicos e uma realidade implacável, mas que apesar de tudo, ainda pode reservar um quinhão de esperança e calor humano aos seus sobreviventes. Livre de julgamentos morais, Nothing's all bad mostra também que nem sempre reencontramos o sentido da vida por vias ortodoxas ou politicamente corretas.


utxHazvPVV3XFsmppTIrXLZlwCx.jpg

O filme dinamarquês Smukke mennesker, traduzido para o inglês como Nothing's all bad, realizado em 2010 pelo diretor e roteirista Mikkel Munch-Fals mostra quatro tipos solitários e perdidos em busca de dias melhores, menos confusos, menos sozinhos e com sentido.

Uma das personagens é uma senhora que acabou de se aposentar e ficar viúva. Ela não sabe exatamente como usufruir do tempo livre e do novo estado civil. E diferentemente de muitas produções comerciais que revelam uma senhora de aparência comum se resignando a uma velhice insípida, Ingeborg busca pelo amor.

Enquanto Ingeborg tenta aliviar a sua solidão e preencher o seu ócio, sua filha Anna , uma jovem professora que necessitou extirpar um dos seios, compensa a sua solidão e o complexo da mutilação assistindo a filmes pornográficos bizarros. Seu rosto parece sempre triste e ela praticamente não fala , nem ao menos atende às ligações telefônicas da mãe. Uma das cenas esteticamente mais belas é quando a jovem e triste Anna deita-se na banheira em posição fetal e vemos seu corpo desprotegido por meio de uma câmera alta, representando seu abandono diante da vida e do sofrimento.

Jonas, um jovem atraente se prostitui com homens e mulheres pois pode se prostituir. As pessoas caem em seu colo. E ele simplesmente atende a este apelo coletivo como se fosse inevitável ou simplesmente um desperdício dizer não às forças da natureza. Como se o seu sex appeal fosse algo que determinasse sua vida e escolhas.

Enquanto Jonas se prostitui e se vicia em remédios, seu pai Anders, um homem educado e gentil, não resiste a se masturbar em público , estragando assim seu casamento. Ele se trata pois se sente altamente desconfortável com sua situação, mas sem sentir resultado algum.

Por peripécias do destino, estes quatro personagens se cruzam em situações bizarras e inusitadas , reconfigurando a vida de todos e trazendo novas possibilidades mais animadoras. Fazendo Anna finalmente sorrir. Anders se acalmar. Jonas descobrir o erotismo afetivo. Ingeborg ganhar companhia.

Um filme pesado e leve ao mesmo tempo. Por meio de uma linguagem suave, o diretor e roteirista revelou personagens trágicos e uma realidade implacável, mas que apesar de tudo, ainda pode reservar um quinhão de esperança e calor humano aos seus sobreviventes. Livre de julgamentos morais, Nothing's all bad mostra também que nem sempre reencontramos o sentido da vida por vias ortodoxas ou politicamente corretas.


Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu..
Saiba como escrever na obvious.
version 3/s/cinema// @obvious, @obvioushp //Sílvia Marques
Site Meter