cinema pensante

Como um bom filme pode mudar a nossa vida

Sílvia Marques

Profa. Doutora, escritora e psicanalista lacaniana. Indicada ao Jabuti 2013. Idealizadora da Pós em Cinema do Complexo FMU. www.psicanalistasilviamarques.com

Quem inventou que cursos de Comunicação Social são redutos para gente sem vocação definida?

Não existe criatividade sem repertório intelectual. Sim, bonitinhos que fazem selfie e papeiam enquanto o professor discute Filosofia, Arte, Cinema , Antropologia e mais algumas futilidades, ninguém cria nada do nada. A inspiração não é algo metafísico. Treina-se a criatividade como se cria resistência física.


dieta-da-selfie.jpg

Quem inventou que cursos de Comunicação Social, principalmente Publicidade e Propaganda, são redutos de gente preguiçosa, desanimada, sem interesse intelectual e com vocação indefinida?

Quem disse que os cursos de Comunicação Social são sussa ou suaves numa linguagem mais juvenil? Aviso aos navegantes ! Carreiras de Comunicação Social são difíceis para caramba! É para quem tem muita vocação. É para quem está muito a fim de ralar e fazer e acontecer. É para gente antenada, inteligente, crítica, intensa, participativa.

É para gente que faz as regras, que cria padrões. É para gente que forma opinião. Não é para gente que segue as regras como carneirinhos com revistinhas pasteurizadas debaixo do braço. É para gente que entende os mecanismos de sucesso de um audiovisual em vez de se deixar enredar por comercial de margarina ou comédia romântica pasteurizada.

É para gente que vê tudo sob muitos pontos de vista e desconfia e acredita ao mesmo tempo em tudo. É para gente que roteiriza e dirige programas aparentemente bobinhos, mas que lá no fundo colocam o dedo fundo na ferida a partir de referências artísticas clássicas. Comunicação Social é um misto de arte , entretenimento, Marketing , Filosofia traduzida para as massas e mais uma porção de ingredientes que extrapolam o senso de comum que uma mente criativa resolve tudo.

Um curso de Comunicação Social pode até ser leve nos sentidos de possuir quatro anos apenas, ser meio período e ter uma rotina de aula mais light, com brincadeiras por parte dos professores e trabalhos criativos. Mas está redondamente enganado quem pensa que um ambiente menos burocratizado, com menos formalidades e máscaras sociais seja menos sério ou comprometido. Engana-se redondamente quem pensa que criatividade baixa do nada. Não existe criatividade sem repertório intelectual.

Sim, bonitinhos que fazem selfie e papeiam enquanto o professor discute Filosofia, Arte, Cinema , Antropologia e mais algumas futilidades, ninguém cria nada do nada. A inspiração não é algo metafísico. Treina-se a criatividade como se cria resistência física.

Se você acha que exposições no MASP, filmes de arte, estudos sobre o comportamento humano, Bauman , pós modernidade, Nietzsche , Deleuze e Foucault não dizem respeito a você , você está com certeza no lugar errado. E vamos combinar? Existem lugares bem mais aprazíveis para papear e fazer selfies do que uma sala de aula , né?


Sílvia Marques

Profa. Doutora, escritora e psicanalista lacaniana. Indicada ao Jabuti 2013. Idealizadora da Pós em Cinema do Complexo FMU. www.psicanalistasilviamarques.com.
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// @obvious, @obvioushp //Sílvia Marques