cinema pensante

Como um bom filme pode mudar a nossa vida

Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu.

A misogenia da Igreja Católica

Cada vez mais percebo que Jesus e a Igreja Católica não apresentam grandes relações. Tampouco defendo as novas pentecostais. Cada uma à sua maneira explora, oprime e engana.


shutterstock_134407094.jpg

Sim, a misoginia é um dos mais importantes pilares da Igreja Católica. Fui batizada, crismada e atuei como catequista por mais de 4 anos. Fiz dois cursos preparatórios de catequese, fui dizimista.

Cada vez mais percebo que Jesus e a Igreja Católica não apresentam grandes relações. Tampouco defendo as novas pentecostais. Cada uma à sua maneira explora, oprime e engana.

Jesus foi um libertário, um pé no chão, um humanitário, um transgressor. E o que vemos atualmente? Uma instituição poderosíssima como qualquer outra instituição, agarrada a regras dinossauricas em nome da manutenção do poder e da preservação de suas riquezas. O celibato entre os padres foi criado para preservar as riquezas da Igreja. E esta regra antinatural continua em voga, embora na prática muitos padres mantenham relações sexuais com homens e mulheres. Provavelmente muitos tem uma vida sexual muito mais animada do que a de um pobre pai de família que vai à missa todos os domingos e paga o dízimo.

Quando enfrentamos alguma dificuldade material, quando necessitamos de um emprego ou reclamamos de qualquer questão humana, sempre tem alguém para dizer que o Reino de Deus não faz parte deste mundo. Se não devemos nos preocupar com dinheiro pois o Reino de Deus não é neste mundo ( valor bem questionável) por que os padres pedem o dízimo? Por que pagar a conta de luz da igreja? Por que fazer a limpeza do templo? Se pais e mães de família podem viver unicamente da palavra de Deus, por que não vivem os padres, bispos, arcebispos e cardeais unicamente da sua fé?

Com deboche típico de um homem comum enchendo a cara num bar qualquer, religiosos caçoam da possibilidade de mulheres se ordenarem. Por que não podemos nós rezar missas, ouvir confissões e orientar pessoas? Somos nós menos elevadas espiritualmente ou menos desenvolvidas intelectualmente? Ou será que eles temem as mulheres em todos os sentidos?

Sim, amo Jesus profundamente e invejo quem pode beijar seus pés e lançar-lhe um olhar. Mas só posso desprezar uma instituição que em nome de Deus beneficia a ela mesma, controlando corpos e mentes, roubando a vida e a alegria das pessoas, definindo o que é normal. Só posso desprezar uma instituição que vira as costas para o meu gênero. Se não somos consideradas, não deveríamos considerar esta instituição também. As igrejas pecam contra o segundo mandamento da lei de Deus, pois utilizam o nome do mesmo para fazer o que é mais conveniente para o bem estar da alta cúpula. Obviamente, não nego que existem pessoas bem intencionadas na instituição, mas são caladas, silenciadas como políticos honestos. A garota que pula feliz na foto provavelmente não faz parte de nenhuma igreja.


Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu..
Saiba como escrever na obvious.
version 3/s/recortes// @obvious, @obvioushp //Sílvia Marques
Site Meter