cinema pensante

Como um bom filme pode mudar a nossa vida

Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu.

O que é ética para a nossa sociedade?

Ás vezes me parece que a ética foi violentada em um beco por um grupo de moralistas que apenas desejam regular o poder e controlar a sociedade.


executivo_com_perfil_global1.jpg

Ás vezes me parece que a ética foi violentada em um beco por um grupo de moralistas que apenas desejam regular o poder e controlar a sociedade.

O que é ética na nossa sociedade? Perguntar tudo bem por protocolo, sem se importar com a resposta e considerando absurdo se alguém realmente responde de forma verdadeira? Se não quero saber se a pessoa está bem ou não, por que necessito perguntar "Tudo bem?" Muitos me olhariam num misto de nojo, escárnio e incredulidade afirmando que perguntamos por educação. Mas o que significa ter educação em nossa sociedade?

Perguntar tudo bem sem querer ouvir a resposta, não botar os cotovelos na mesa e dar um sorriso amarelo para fingir um falso contentamento por ver alguém? Educação é falar fezes no lugar de falar cocô ou merda? Educação é torcer o nariz com ares puritanos e superiores quando alguém faz uma piada de sexo? Educação é rir sem mostrar os dentes e usar sapatos fechados em situações formais?

E elegância? O que é elegância? Saber combinar bolsa com sapato, usar as cores da moda, conhecer as grifes de cor e salteado mesmo que se esqueça o nome dos próprios amigos? Elegância é andar ereta e de nariz empinado como quem sente cheiro de pum? Elegância é não ver graça numa brincadeira , não se deixar cair no chão, brincando na neve ou na areia? É olhar com discreto desprezo para aqueles que riem alto, que brincam, que se divertem com coisas simples enquanto se preocupa em exibir os sapatos novos?

Ética é tomar café, almoçar e conversar apenas com os colegas que ganham a mesma faixa salarial na empresa? É deixar bem claro o lugar de cada um na engrenagem social? É deixar bem claro que nem todo mundo é digno de receber o nosso bom dia ou ver um sorriso? Qual é o lugar das pessoas na sociedade? Pobres com pobres? Ricos com ricos? Empregadores com empregadores? Empregados com empregados? Heterossexuais com heterossexuais? Homossexuais com homossexuais? Professores com professores? Alunos com alunos? Manicures com manicures? Clientes com clientes? Esta forma de pensamento é um misto de ignorância com arrogância e falta de imaginação.

O que é ética em nossa sociedade? Vestir um terninho cinza durante o expediente, manter os cabelos curtos para aparentar que é uma executiva e manter um caso com superiores para subir na carreira? Por que o amor, a paixão e a amizade entre desiguais é tão ofensiva e contra a ética social? E por que se relacionar sexualmente para conseguir empregos, promoções, financiamentos é visto por muitos como um mal necessário?

Por que dizer a verdade e dizer merda e dizer que ama é tão indecoroso e excluir as pessoas, impedir que elas entrem em nossa vida é tão ético? Dizer que não perdoou alguém é o fim do mundo, mas ferrar as pessoas é aceitável, faz parte da vida? Mandar à merda quem nos magoa sem dó nem piedade é um horror, é egoísmo. Mas fazer os outros viver na merda não tem problema. Se dizer ateu gera sonoros "Ohs!!!!!!" mas explorar os empregados, tratar com polida cortesia os pobres e se fechar para os desconhecidos está na moda. Para a sociedade o problema não está em fazer. Está em falar , em rir , em brincar.

Sim, a nossa ética precisa ser urgentemente resgatada e levada às pressas para um hospital.


Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu..
Saiba como escrever na obvious.
version 4/s/sociedade// @obvious, @obvioushp //Sílvia Marques
Site Meter