cinema pensante

Como um bom filme pode mudar a nossa vida

Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu.

Ás vezes o silêncio é a melhor resposta

O silêncio também é a melhor resposta para a hipocrisia, para aqueles que fingem se importar conosco, quando na realidade só querem especular ou simplesmente afundar um pouco mais o dedo nas nossas feridas.


silencio-bolg-em-reforma.jpg

Como escritora e professora, acredito veementemente no poder das palavras. Palavras, como diria o professor do filme "Sociedade dos poetas mortos", podem mudar o mundo sim. Palavras aconchegam, consolam, acarinham, ensinam, inspiram, motivam, mas também esfolam a alma , a rasgam em mil pedações, geram traumas incuráveis, se materializam nos piores pesadelos que sonhamos acordados. Amo e temo as palavras em medidas quase iguais. É preciso amá-las, respeitá-las e reverenciá-las.

Porém, a vida que nos arrasta numa sequência tragicômica de experiências variadas vai nos mostrando que algumas perguntas não merecem respostas e que a melhor resposta para os insultos e para a ironia barata ( uso o termo barata , pois existe um tipo de ironia muito inteligente) é o silêncio.

O silêncio também é a melhor resposta para a hipocrisia, para aqueles que fingem se importar conosco, quando na realidade só querem especular ou simplesmente afundar um pouco mais o dedo nas nossas feridas, certificando-se de que eles ainda pulsam e jorram pus.

Devemos responder a que nos questiona seriamente , a quem espera realmente uma resposta de nós. A quem se interessa pelo nosso ponto de vista ou simplesmente deseja entendê-lo, independente de concordar ou não com ele. Devemos responder a quem agrega valor à nossa fala. Quem apenas quer insultar e não apresenta a menor abertura para ouvir o que difere minimamente da sua opinião, não merece uma resposta. Mais do que isso. Esta pessoa não quer uma resposta. Esta pessoa quer apenas um gancho para insultar mais e reforçar por meio da agressão suas próprias falácias.

Sim, muitas vezes o silêncio é a mais eficaz resposta, pois o silêncio representa a desistência, o abandono. Paramos de discutir com alguém quando descobrimos que não vale a pena, tanto a discussão em si como a pessoa em questão. Paramos de trocar ideias quando sentimos que nada do que falarmos vai resolver as pendências intelectuais e/ou afetivas. Paramos de usar as palavras quando percebemos que elas perderam a capacidade de transformar naquele contexto. Onde reinam a intolerância e a soberba, a palavra se torna semente estéril.

Como dizer algo para quem acha que sabe tudo? Para alguém que se considera dono da verdade? Como dizer algo para quem não está escutando com o coração e a mente aberta? Como dizer algo para quem já decidiu de antemão odiar tudo o que vem de você? Como dizer algo para alguém que só deseja te machucar?

Sim, às vezes o silêncio é a melhor resposta. É a que responde melhor à indagação do outro. É que nos poupa dos mais inúteis dissabores.


Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu..
Saiba como escrever na obvious.
version 21/s/recortes// @obvious, @obvioushp //Sílvia Marques
Site Meter