cinema pensante

Como um bom filme pode mudar a nossa vida

Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu.

Por que filosofamos e fazemos poesia?

Filosofamos e fazemos poesia como nos deixamos levar por um dia bonito ou por um dia de inverno. Como nos deixamos molhar pela chuva. Como nos deixamos seduzir pelo vento, pelo sol, por tudo que invade os sentidos , fazendo a alma dançar.


tumblr_mbwgyrcgds1qaoylwo1_1280.jpg

Por que filosofamos e fazemos poesia? Desculpem-me o tom meio professoral...vício da profissão. Filosofamos e fazemos poesia ( E quando falo poesia , não me refiro apenas ao gênero literário, mas a todo tipo de elaboração sensível que formulamos para tornar a vida menos cinza) porque somos humanos. Caso contrário, restringiríamos tudo à mera satisfação das funções biológicas.

Filosofamos e fazemos poesia como bebemos. Não bebemos apenas para matar a sede. Bebemos por prazer. Bebemos para comemorar. Brindamos, olhos nos olhos. Cumplicidade.

Filosofamos e fazemos poesia como comemos. Não comemos apenas para saciar a fome e obter a energia necessária para a manutenção da vida. Comemos porque é gostoso. Comemos com quem amamos para fortalecer laços, estreitar vínculos. Preparar uma comida com carinho é uma declaração de amor regada à temperos variados: pimenta dedo de moça, queimando suavemente , orégano a gosto, salsinha enfeitando...

Filosofamos e fazemos poesia como fazemos amor. Não fazemos sexo apenas para procriar ou relaxar as tensões. Fazemos amor porque é íntimo, aconchegante , revelador. Porque nos faz nos reconectar conosco mesmo, com o ente amado, com tudo que há de mais miraculoso e insondável no universo...

Filosofamos e fazemos poesia como nos deixamos levar por um dia bonito ou por um dia de inverno. Como nos deixamos molhar pela chuva. Como nos deixamos seduzir pelo vento, pelo sol, por tudo que invade os sentidos , fazendo a alma dançar.

Filosofamos e fazemos poesia quando nos deixamos encantar pelo outro. Filosofamos e fazemos poesia quando nos deixamos encantar por nós mesmos.

Filosofamos e fazemos poesia porque somos humanos , porque o nosso afeto é racional, porque não somos movidos à base de instintos. Porque precisamos entender o mundo . Entender faz parte da nossa natureza. Porque não nos basta beber , comer e respirar. Porque não nos basta dormir e procriar. Porque não nos basta existir. Porque sabemos que o mundo material é apenas o começo de uma longa história...são as pessoas e os sentimentos e pensamentos que as movem que transformam um dia banal num dia especial.

São os sentimentos e pensamentos que fazem um lugar simples parecer lindo e outro sofisticado parecer triste. Existe toda uma subjetividade interna que transforma , que reconfigura este mundo físico...

Filosofamos e fazemos poesia porque queremos aspirar o perfume das flores, ouvir a melodia do vento, enxergar a alma do ser amado por meio de seus olhos...filosofamos e fazemos poesia porque olhamos a lua e vemos muito mais do que um satélite. Filosofamos e fazemos poesia porque somos inteligentes, criativos. Porque amamos de forma muitas vezes incoerente.

Sim, filosofamos e fazemos poesia porque queremos viver intensamente e plenamente.


Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// @obvious, @obvioushp //Sílvia Marques