cinema pensante

Como um bom filme pode mudar a nossa vida

Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu.

Doze filmes para quem curte tramas bizarras-parte 1

Alguns cineastas souberam e sabem despertar muito bem sentimentos estranhos nos espectadores, fazendo-os vagar por corredores sombrios da própria mente. É como se conseguissem estabelecer uma ligação entre seus próprios sonhos e delírios com o inconsciente do espectador. Obviamente , quanto mais o espectador se abrir e se entregar à experiência cinematográfica , mais ele adentrará no universo do diretor e mais usufruirá desta conexão de ideias e sensações, transformando a si próprio.


cidade-dos-sonhos.jpg

Cidade dos sonhos, de David Lynch

Como já disse em outros artigos , cinema é sonho. Mas não sonho no sentido idealista da palavra. Não me refiro a sonho como desejo, aspiração, meta a ser alcançada. Falo de sonho como algo que emana do inconsciente. Sim, o cinema é onírico e alguns filmes são verdadeiras poesias em estado cinematográfico, em que a beleza , a estranheza e o horror se entrelaçam numa surpreendente receita bizarra, que nos deixa perplexos ou pelo menos muito curiosos e intrigados.

Alguns cineastas souberam e sabem despertar muito bem sentimentos estranhos nos espectadores, fazendo-os vagar por corredores sombrios da própria mente. É como se conseguissem estabelecer uma ligação entre seus próprios sonhos e delírios com o inconsciente do espectador. Obviamente , quanto mais o espectador se abrir e se entregar à experiência cinematográfica , mais ele adentrará no universo do diretor e mais usufruirá desta conexão de ideias e sensações, transformando a si próprio.

Este post apresentará alguns títulos para quem curte tramas bizarras!

1. Um cão andaluz, de Luis Buñuel

andaluz2-610x426-thumb-800x558-71618.jpg

Realizado em parceria com o pintor Salvador Dalí, em 1928, Um cão andaluz é uma espécie de poesia cinematográfica , um filme com linguagem surrealista ortodoxa em que mais sentimos as imagens do que a compreendemos.

2. Cidade dos sonhos, de David Lynch

Como Buñuel, Lynch também é um apreciador do surrealismo. Em muitos de seus filmes podemos encontrar elementos bizarros. Cidade dos sonhos parece narrar um verdadeiro pesadelo carregado de um erotismo brutal, uma das marcas do diretor.

262424-970x600-1.jpg

3. Veludo azul, de David Lynch

1be962e91903765edb2b4e890be9c6d4_jpg_640x480_upscale_q90.jpg

Embora seja bem mais linear e simples do que Cidade dos sonhos, Veludo azul apresenta um clima tenso, denso e sombrio. Um filme sexy e cruel que mergulha no submundo da criminalidade e dos desejos submersos.

4. Donnie Darko, de Richard Kelly

Filme extremamente caótico e hermético, que tece feroz crítica aos costumes por meio de uma trama de ficção científica. O próprio fato de usar o gênero ficção científica para realizar um filme bastante crítico e filosófico foi uma ousadia.

darko1.jpg

5. O anjo exterminador, de Luis Buñuel

anjo%20exterminador%201-miniatura-800x567-98604.jpg

Filme da fase mexicana de Buñuel, esta obra apresenta uma contundente crítica social por meio de uma trama completamente inusitada e metafórica.

6. Matador, de Pedro Almodóvar

matador.jpg

Apesar de apresentar uma trama bastante simples, Matador mergulho no obsessivo universo erótico de um casal que não consegue dissociar amor e morte.

7. Encaixotando Helena, de David Lynch

boxing-helena.jpg

Mais um filme de Lynch sobre a imprevisibilidade e brutalidade do desejo não satisfeito, numa atmosfera que confunde sonho com realidade, beleza e horror.

8. A teta e a lua, de Bigas Luna

1994---cena-do-filme-a-teta-e-a-lua-do-diretor-espanhol-bigas-luna-1365253419444_956x500.jpg

Filme extremamente poético sobre o universo infantil diante de um mundo adulto bastante erotizado.

9. Lua de fel, de Roman Polanski

lua.jpg

Um jogo de amor e ódio entre um homem e uma mulher perversos , que não aceitaram o fim do amor romântico.

10. O inquilino, de Roman Polanski

016-the-tenant-theredlist.jpg

Filme bastante sombrio sobre um esquizofrênico que se imagina vítima de uma conspiração. Terceira parte da trilogia do apartamento que inclui mais dois filmes estranhos : Repulsa ao sexo e O bebê de Rosemary.

11. Três mulheres, de Robert Altman

3women.png

Sombrio filme sobre uma garota recatada que passa de repente a se comportar de forma estranha , como se fosse outra pessoa. Dramas morais e uma aura de pseudo liberalidade feminina tornam a atmosfera do filme ainda mais tensa.

12. Gata velha ainda mia, de Rafael Primot

312081-970x600-1.jpg

Interessante jogo narrativo que mostra as diversas possibilidades da vida e da literatura por meio de um diálogo feroz.


Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/cinema// @obvious, @obvioushp, @obvious_escolha_editor //Sílvia Marques