cinema pensante

Como um bom filme pode mudar a nossa vida

Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu.

Por que fazer Psicanálise?

Fazer Psicanálise é entender o próprio gozo, o que gera dor e prazer ao mesmo tempo. Tudo aquilo que não conseguimos traduzir em palavras , tudo aquilo que não conseguimos transformar em metáfora vai para o campo do real, se instala no corpo. Não é à toa que muitas pessoas padecem de problemas físicos de saúde que não são detectados em exames médicos. Não é à toa que muitas pessoas sofrem de pensamentos obsessivos e possuem cacoetes que roubam o tempo , a energia e o melhor da vida.


post1.jpg

Cena do filme A máfia no divã

Fazer Psicanálise é adentrar num universo obscuro e muitas vezes assustador. É entrar em contato com uma parte de nós que nos é desconhecida ou que até conhecemos , mas tentamos negar por medo ou comodismo. Tomar conhecimento sobre determinados sentimentos pode ser muito complicado pois exige de nós tomadas de atitude , exige de nós que deixemos para trás zonas de conforto. Por mais absurdo que possa soar, alguns sintomas que nos fazem sofrer podem gerar algum tipo de prazer , mais conhecido em Psicanálise como gozo.

Fazer Psicanálise é entender o próprio gozo, o que gera dor e prazer ao mesmo tempo. Tudo aquilo que não conseguimos traduzir em palavras , tudo aquilo que não conseguimos transformar em metáfora vai para o campo do real, se instala no corpo. Não é à toa que muitas pessoas padecem de problemas físicos de saúde que não são detectados em exames médicos. Não é à toa que muitas pessoas sofrem de pensamentos obsessivos e possuem cacoetes que roubam o tempo , a energia e o melhor da vida.

Lavar as mãos cem vezes por dia ou sentir algum tipo de dor física sem apresentar nenhuma lesão naquela determinada parte do corpo não são a patologia em si. São sintomas que representam, que simbolizam algo que não conseguimos expressar verbalmente.

Por meio do método da livre associação, o analisando fala de forma aleatória sobre tudo aquilo que vem espontaneamente à cabeça. Não cabe ao analista passar um veredito para o analisando, fornecendo conselhos práticos e determinando o que deve ser feito. Psicanálise não é aconselhamento. Nem arte adivinhatória. Quando um analisando narra um sonho, é o próprio analisando com a ajuda do analista que decifrará o sentido de cada imagem sonhada. Não existe um manual que padroniza que sonhar com um jardim, por exemplo, significa desejo de liberdade. O jardim tem sentidos diferentes para cada pessoa, pois cada indivíduo tem um inconsciente.

Fazer Psicanálise é um processo lento e extremamente particular. Mas que gera bons frutos pois ela nos ajuda a quebrar as ilusões, inclusive as que temos a respeito de nós mesmos. A Psicanálise não é uma técnica para apagar incêndios. Ela nos ajuda a ter um olhar mais crítico sobre nós mesmos e a construir um estilo de vida que se conecte melhor com o nosso jeito de ser. Ela nos ajuda a conviver e a lidar com o sofrimento da existência humana , tão paradoxal.

Infelizmente , ainda existe a crença de que a Psicanálise é um luxo, é algo que confere algum tipo de status social ou denota fraqueza por parte de quem a procura. Mas fazer Psicanálise é admitir para nós mesmos que queremos e que podemos conquistar uma vida emocionalmente mais saudável e feliz.


Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// @obvious, @obvioushp //Sílvia Marques
Site Meter