cinema pensante

Como um bom filme pode mudar a nossa vida

Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu.

Cinema e histeria

Os casos de histeria são mais comuns nas mulheres , porém mais graves nos homens. A histeria é um subtipo de neurose. As neuroses clássicas são: histérica, obsessiva e fóbica. Atualmente fala-se muito de neuroses narcísicas, isto é, quando existe um forte conflito entre o ego e o superego.


5270.jpg

Cena do filme Marnie, confissões de uma ladra

Embora o termo histeria cause polêmica nos dias atuais, ainda podemos identificar alguns comportamentos como decorrentes da estrutura histérica. O estudo sobre a histeria coincidiu com o nascimento da Psicanálise e é o tipo de estrutura mais beneficiada pelo tratamento criado por Freud e desenvolvido por Lacan.

Antigamente , o termo histeria englobava muitos outros sintomas que atualmente se encaixam em outros quadros clínicos. Porém, podemos dizer que apresenta estrutura histérica aquele que desconhece o próprio desejo. E por desconhecê-lo, muitas vezes, se auto sabota. Mais do que isso: o histérico é o empecilho para a própria felicidade.

Os casos de histeria são mais comuns nas mulheres , porém mais graves nos homens. A histeria é um subtipo de neurose. As neuroses clássicas são: histérica, obsessiva e fóbica. Atualmente fala-se muito de neuroses narcísicas, isto é, quando existe um forte conflito entre o ego e o superego. Por exemplo: pessoas com fome de liberdade, criadas em sistemas muito tradicionais.

As neuroses histéricas também apresentam subdivisões. Podem se manifestar de formas diferentes. Existem histéricos extremamente submissos e dóceis. Por outro lado, existem os rebeldes e transgressores , que podem até cometer delitos. Existem os depressivos e aqueles que somatizam, transformando os problemas e sofrimentos psicológicos em dores e doenças físicas.

Além de ignorar o próprio desejo, é comum na histeria , a pessoa esquecer episódios da sua vida que podem vir à tona durante o processo psicanalítico. O histérico traduz aquilo que ele não consegue expressar verbalmente em sintomas físicos, que podem ser dores e doenças , como também sexualidade infantilizada ( frigidez) e depressão. Existem casos em que a pessoa lesiona realmente o seu corpo ( doenças psicossomáticas). Existem casos em que a pessoa apresenta sintomas físicos , mas na verdade não possui nenhuma doença ( histeria conversiva). Existem também os processos dissociativos, em que pode ocorrer lapsos , perda de memória.

A seguir vamos citar filmes que mostram personagens histéricos nas suas variadas manifestações.

1. Clamor do sexo, de Elia Kazan.

clamor-do-sexo.jpg

Este belíssimo clássico de 1961, dirigido por Elia Kazan e protagonizado por Natalie Wood, é uma mescla de romance com drama psicológico. A trama se passa no final dos anos 1920, nos Estados Unidos. Deanie é uma jovem romântica, completamente apaixonada pelo namorado. É capaz de tudo para fazê-lo feliz. Por outro lado, é extremamente submissa aos valores familiares e sociais, comportando-se como a mais obediente das filhas. O conflito entre realizar o amor carnal com seu namorado Bud, interpretado por Warren Beatty, e a necessidade de se manter virgem e fiel àquilo que aprendeu, faz com que a jovem entre num processo depressivo sério, que desencadeará surtos psicóticos e uma tentativa de suicídio.

2.Marnie, confissões de uma ladra, de Alfred Hitchcock

Marnie5.jpg

Este clássico do mestre do suspense , Alfred Hitchcock, com uma dose cavalar de erotismo, mostra um caso bem clássico de histeria. A protagonista Marnie , vivida por Tippi Hedren, é uma mulher bela e frígida , que fica completamente catatônica cada vez que um homem tenta se aproximar dela. Marnie rouba grandes quantias em dinheiro nas empresas onde trabalha pois não suporta a ideia de ser sustentada por um homem. Além de cometer delitos , Marnie tem horror a homens por causa de um trauma da sua infância que a tornou histérica e frígida. Quem vai ajudá-la é um rico e atraente homem interpretado por Sean Connery, que se apaixonará por ela.

3. Ethan Frome , um amor para sempre , de John Madden

Ethan Frome-Kitchen 2__.jpg

Baseado no romance da célebre e polêmica autora americana Edith Wharton, Ethan Frome mostra um triângulo amoroso numa pobre fazenda dos Estados Unidos do século XIX. Ethan casou-se com uma parenta distante por gratidão, mas acaba se apaixonando por uma prima da sua esposa. A mulher de Ethan , antes mesmo de ele se encantar por Mattie, já se sentia solitária e pouco amada por Ethan, o que fez com que ela somatizasse a rejeição , transformando-a em inúmeras doenças físicas.

4. Tristana, de Luis Buñuel

Tristana, uma Paixão Mórbida (1970).jpg

Este sombrio e mórbido filme do célebre cineasta espanhol Luis Buñuel mostra uma jovem melancólica ser abusada sexualmente e afetivamente por seu tutor. Ele imagina viver uma história de amor com Tristana enquanto que para ela foi uma violação contínua. Anos mais tarde, já longe da casa do tutor, vivendo com outro homem, Tristana adquire um tumor na perna. Imaginando que morreria brevemente , deseja voltar à casa do tutor. Enfim, ela deseja voltar ao convívio daquele que ela diz odiar. Ela desconhece seu próprio desejo.

5. Paixão de amor, de Ettore Scola

fosca.jpg

Esta linda e pouco conhecida produção ítalo-francesa mostra um caso clássico de histeria na Itália do final do século XVIII. Fosca , a personagem protagonista , depois de ter passado por um grave golpe que roubou seu dinheiro e saúde mental, passa a viver na casa de um primo militar. Extremamente culta e sensível, Fosca sofre muito por ser extremamente feia e padece com ataques histéricos diante à menor contrariedade. Fosca apaixona-se por um belo e sensível militar que passa a viver na casa de seu primo, intensificando desta forma seus sintomas histéricos , mas ao mesmo tempo, ela começa a acreditar em alguma forma de felicidade.

Os exemplos de personagens histéricos no cinema são muitos . Os filmes citados acima serviram apenas para ilustrar como a neurose histérica pode se manifestar de formas diferentes.


Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/cinema// @obvious, @obvioushp //Sílvia Marques
Site Meter