cinema pensante

Como um bom filme pode mudar a nossa vida

Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu.

Cinema e psicoses

Os psicóticos têm dificuldade para traduzir em palavras o que sentem e pensam, isto é , eles têm dificuldade para simbolizar e acabam jogando para o campo do real o que não vira metáfora. Por tal razão, escutam vozes , têm visões, se sentem constantemente e fortemente perseguidos , entre outros sintomas.


262424-970x600-1.jpg

Cena do filme Cidade dos sonhos, de David Lynch

Não é apenas com os perversos que o cinema deita e rola. Os psicóticos também ocuparam o centro de muitas produções cinematográficas de peso. Caóticos, ambíguos e instáveis, personagens psicóticos nos amedrontaram e nos emocionam simultaneamente.

Podemos dizer que os psicóticos são divididos basicamente em três categorias: os esquizofrênicos, os paranoicos e os portadores de oscilações bruscas de humor , mais conhecidos popularmente por bipolares. Podemos encontrar também os esquizofrênicos paranoides, que mesclam as alucinações dos esquizofrênicos com o delírio dos paranoicos. Embora os esquizofrênicos também delirem, o sintoma mais marcante da esquizofrenia é alucinar. Quem chamamos vulgarmente de louco são os esquizofrênicos. Porém, vale ressaltar que quando tratados , podem atuar socialmente de forma tranquila.

Os paranoicos também podem ser divididos em subcategorias , entre elas , a megalomania ( mania de grandeza) , a erotomaia ( paranoia erótica) e a mais conhecida de todas : mania de perseguição.

Os bipolares alternam fases de euforia com outras de depressão. Os depressivos crônicos são considerados bipolares. Em suma : a depressão contínua é uma modalidade de psicose , que também pode ser tratada. Quando uma pessoa adoece porque um ente querido faleceu, porque perdeu um emprego ou passou pelo fim de um relacionamento etc , dizemos que ela está vivendo um luto. Durante o luto, ela pode apresentar sintomas depressivos. Mas é algo temporário. Por outro lado, um luto mal vivido pode gerar uma depressão constante, sem que a pessoa tenha uma estrutura psicótica.

Os psicóticos têm dificuldade para traduzir em palavras o que sentem e pensam, isto é , eles têm dificuldade para simbolizar e acabam jogando para o campo do real o que não vira metáfora. Por tal razão, escutam vozes , têm visões, se sentem constantemente e fortemente perseguidos , entre outros sintomas. Mas vamos à lista de filmes com protagonistas psicóticos?

1. Cisne negro, de Darren Aronofsky

cisnenegro.jpg

A bailarina Nina provavelmente é uma esquizofrênica paranoide. Além de ter alucinações , ela imagina-se constantemente perseguida. Nina olha-se no espelho , mas não se reconhece. Tem muita dificuldade para se expressar verbalmente. Como é natural entre os esquizofrênicos paranoides, possui relações afetivas muito frágeis.

2. Uma rua chamada pecado, de Elia Kazan

Uma Rua Chamada Pecado.jpg

Baseado na peça teatral Um bonde chamado desejo , de Tennessee Williams , Uma rua chamada pecado é uma versão cinematográfica mais politicamente correta do drama de uma professora psicótica, que vive um jogo erótico e cruel com o seu brutal cunhado no Pós Segunda Guerra Mundial nos Estados Unidos. Blanche , provavelmente , é uma paranoica que delira para suportar um presente que para ela é inaceitável. É possível identificar vários subtipos de paranoia em Blanche: ela apresenta a mais clássica das categorias paranoicas: a mania de perseguição. Mas também podemos encontrar traços de erotomanía e megalomania. Blanche alimenta sonhos de grandeza e prosperidade , por meio de delírios , para suportar o presente pobre e arruinado. Em seus delírios de grandeza , ela mescla elementos de riqueza material com outros de glamour sentimental. Blanche se coloca como uma mulher altamente sofisticada e assediada por homens ricos e socialmente importantes. É comum na erotonomania ( paranoia erótica) a pessoa se imaginar amada por pessoas socialmente importantes. Ela se coloca como alguém superior ao cunhado e vive delírios de uma vida materialmente rica ( megalomania).

3. O inquilino , de Roman Polanski

inquilino.jpg

Sombrio filme sobre um homem que se imagina perseguido por seus vizinhos e assume a personalidade de uma mulher. O protagonista de O inquilino é possivelmente um esquizofrênico paranoide como Nina de Cisne negro. Ambos filmes falam sobre a questão do duplo.

4. Geração Prozac, de Erik Skjoldbjaerg

geracao-prozac-precisamos-falar-sobre-depressao_html.jpg

Este angustiante filme baseado em fatos reais , que tem como título original Nação Prozac , referindo-se aos Estados Unidos , mostra os altos e baixos emocionais de uma estudante brilhante que se tornará uma escritora. Possivelmente , a personagem sofria de bipolaridade. Em muitos artigos , encontramos Lizzy como uma depressiva simplesmente. Mas me parece que ela apresenta algo a mais , pois além da depressão profunda e paralisante em muitos momentos, ela apresenta grandes dificuldades para manter laços sociais e machuca quem mais a ama. Um exemplo disso é o fato de Lizzy ter mantido uma relação sexual com o namorado da sua melhor amiga. Bipolares , muitas vezes, são confundidos com portadores de transtorno Borderline porque ambos são impulsivos e instáveis emocionalmente , propensos à depressão e a excessos, como por exemplo, abuso de drogas. Porém, o transtorno bipolar é mais um desequilíbrio cerebral enquanto que o transtorno de personalidade Borderline , como o próprio nome diz, é a personalidade da pessoa. Ambos necessitam de terapia e medicação, mas no caso dos bipolares a medicação fala mais alto enquanto que entre os Border , a terapia é primordial para ajudar a desenvolver a personalidade frágil. Lizzy melhora muito depois de começar a ser medicada. Embora Lizzy tenha muito medo de ser rejeitada , traço fundamental dos Borderline , o seu comportamento se aproxima mais dos bipolares porque ela não demonstra a subserviência que é típica dos Bordeline. Normalmente , os Bordeline fazem qualquer sacrifício para manterem uma relação afetiva. Lizzy faz o contrário. Ela agride e hostiliza quem ela não quer perder.

5. Nina , de Heitor Dhalia

nina43.jpg

Inspirado livremente em Crime e castigo, de Dostoievsky , Nina narra a psicodélica trajetória de uma jovem desajustada socialmente que é torturada por sua perversa senhoria. Nina possivelmente é uma esquizofrênica.

6. Cidade dos sonhos, de David Lynch

cidade-dos-sonhos.jpg

Filme com altas doses de surrealismo e um erotismo feroz, marcas de Lynch, Cidade dos sonhos mergulha no universo de uma mulher obscura que se imagina uma atriz de sucesso. Ela provavelmente é uma paranoica com megalomania , pois se enxerga como alguém com grande status social e notoriedade.

7. Uma mente brilhante , de Ron Howard

Filme 2.jpg

Baseado na vida do matemático John Nash , este filme é considerado uma obra que mostra com fidelidade o comportamento de um esquizofrênico.

Os filmes sobre personagens psicóticos são muitos. As obras acima serviram apenas como exemplos do poder dramático das psicoses na sétima arte.


Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu..
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/cinema// @obvious, @obvioushp //Sílvia Marques
Site Meter