cinema pensante

Como um bom filme pode mudar a nossa vida

Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu.

Fazemos nossas escolhas e nossas escolhas fazem a nossa vida

Não adianta ficar reclamando o tempo todo da vida, se nada fazemos para mudá-la. Não adianta fazer tudo do mesmo jeito e esperar por resultados diferentes. Não adianta esperar dos outros aquilo que não conseguimos oferecer. Muitas pessoas querem subir na carreira, mas não se esforçam para isso. Muitas pessoas querem viver o amor, mas se fecham para o mesmo. Muitas pessoas querem ser a prioridade na vida dos outros , mas não fazem nada para encantar quem está ao redor. Muitas pessoas querem ser felizes, mas se auto sabotam, priorizando o supérfluo e magoando as pessoas que mais as amam.


ache-small-1024x601.jpg

Sim, fazemos escolhas o tempo todo. Desde as menores e mais simples como escolher um menu no restaurante até escolhas mais complexas , que se desdobrarão em consequências.

Escolher é uma das tarefas mais penosas da vida. E uma das mais perigosas também. Quem escolhe algo, sempre deixa uma série de outras coisas de lado.

Talvez, por isso , esteja tão complicado hoje em dia encontrar casais comprometidos um com o outro e com a relação de um modo geral. Envolver-se verdadeiramente com alguém implica em não escolher todas as outras pessoas que existem e muitas vezes estão por aí dando sopa.

Num mundo com tantas possibilidades , tanto afetivas quanto profissionais, escolher é realmente árduo. Sem falar , que toda escolha tem um lado positivo e outro negativo. Quando optamos por fazer algo prazeroso, mas que é nocivo, viveremos o primeiro tempo que é agradável e depois virá a culpa ou qualquer outro tipo de consequência chata.

O inverso também acontece. Para se livrar das tais consequências, muitas vezes nos arrastamos para situações que não queremos viver.

A grande questão é que de um jeito ou de outro, temos que ceder em algum momento, abrir mão de algo. Por tal motivo, um pouco de reflexão antes de tomarmos algumas decisões ajuda. Podemos fazer e dizer o que bem entendemos , sem levar em conta o que causaremos de mal no outro. Porém, o outro é um ser que faz escolhas também, que de alguma forma , podem trazer consequências desagradáveis para quem agiu de forma egoísta ou negligente.

Não adianta ficar reclamando o tempo todo da vida, se nada fazemos para mudá-la. Não adianta fazer tudo do mesmo jeito e esperar por resultados diferentes. Não adianta esperar dos outros aquilo que não conseguimos oferecer. Muitas pessoas querem subir na carreira, mas não se esforçam para isso. Muitas pessoas querem viver o amor, mas se fecham para o mesmo. Muitas pessoas querem ser a prioridade na vida dos outros , mas não fazem nada para encantar quem está ao redor. Muitas pessoas querem ser felizes, mas se auto sabotam, priorizando o supérfluo e magoando as pessoas que mais as amam.

Não digo que tudo dependa das nossas escolhas. Muitas vezes somos atingidos pelas escolhas alheias. Muitas vezes as escolhas alheias nos trazem benefícios ou estragos. Por outro lado, também cabe a nós escolher o que fazer com o que fizeram conosco.


Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu..
Saiba como escrever na obvious.
version 3/s/recortes// @obvious, @obvioushp //Sílvia Marques
Site Meter