cinema pensante

Como um bom filme pode mudar a nossa vida

Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu.

Você é empático apenas com quem vive os seus dramas ou com qualquer pessoa que sofre?

O que define o caráter empático, solidário e libertário de uma pessoa é a sua capacidade de se importar e de se envolver com o drama vivido pelos outros. Isso é empatia. É tentar compreender e aceitar e respeitar o que você não vive , o que você não sente na carne. É um branco se colocar no lugar de um negro. Um heterossexual no lugar de um homossexual ou bissexual ou transexual. É um rico se colocar no lugar de um pobre. É uma mulher jovem ou um homem se colocar no lugar de uma mulher mais velha.


briga-mulheres.jpg

Falamos muito sobre empatia nos últimos tempos. É um dos temas que mais gosto. Mas, a vida , nos últimos dias , me levou a fazer a seguinte pergunta: A maioria das pessoas que se diz empática , é empática apenas com aqueles que vivem seus dramas ou com qualquer pessoa que sofre?

Defendemos bravamente os direitos do nosso grupo social ou defendemos qualquer grupo que sofra discriminação? É preciso ser judeu, cigano ou eslavo para odiar o Nazismo? É preciso ser armênio para odiar o que os turcos fizeram contra os armênios antes do Nazismo?

É preciso ser negro para odiar a escravidão? É preciso ser gay para defender os direitos civis dos homossexuais? É preciso ser transexual para se solidarizar com os dramas vividos por este grupo social? É preciso ser uma mulher com 40 anos ou mais , numa sociedade como a brasileira , que valoriza demasiadamente a juventude, para entender os dramas sofridos por mulheres mais velhas que optam por um estilo de vida menos tradicional?

É preciso ser obeso numa sociedade fitness para respeitar as pessoas obesas? É preciso ter um filho com Síndrome de Down ou com autismo para respeitar e valorizar as crianças com Síndrome de Down e autismo? É preciso ser pobre para saber o que as pessoas de baixa renda padecem numa sociedade capitalista?

O que define o caráter empático, solidário e libertário de uma pessoa é a sua capacidade de se importar e de se envolver com o drama vivido pelos outros. Isso é empatia. É tentar compreender e aceitar e respeitar o que você não vive , o que você não sente na carne. É um branco se colocar no lugar de um negro. Um heterossexual no lugar de um homossexual ou bissexual ou transexual. É um rico se colocar no lugar de um pobre. É uma mulher jovem ou um homem se colocar no lugar de uma mulher mais velha.

Ser empático é entender que um homem branco heterossexual também pode ser vítima de preconceitos. Ser empático é entender que o outro também sofre seus dramas. É aceitar que entre as pessoas ricas e famosas também existe sofrimento.

Defender os direitos do próprio grupo é determinação . É proatividade. Defender os direitos de outros grupos ou simplesmente respeitar os dramas de pessoas que não fazem parte de nenhum grupo discriminado pela sociedade é empatia. Lutar pela própria causa é muito admirável. Lutar pela causa do outro é empatia.


Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu..
Saiba como escrever na obvious.
version 3/s/recortes// @obvious, @obvioushp //Sílvia Marques