cinema pensante

Como um bom filme pode mudar a nossa vida

Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu.

Nove filmes para quem ama comer e cozinhar

Fazer cinema é criar . Mais do que isso: é materializar o sonho em imagens e induzir os outros a sonhar também. Quem cozinha com amor , quem cozinha com arte, quem coloca o coração em cada receita, também cria , também sonha , também induz os outros a sonhar , a imaginar , a sentir.


chocolate5.jpg

Cena do filme Chocolate

Cinema e gastronomia são duas das minhas paixões. Ambas falam aos sentidos , nos pegam pela mão e nos levam para um mundo paralelo de sensações inebriantes. O equilíbrio entre as cores da fotografia cinematográfica pode harmonizar ou não com os enquadramentos como um determinado tempero pode combinar ou não num prato específico.

Fazer cinema é criar . Mais do que isso: é materializar o sonho em imagens e induzir os outros a sonhar também. Quem cozinha com amor , quem cozinha com arte, quem coloca o coração em cada receita, também cria , também sonha , também induz os outros a sonhar , a imaginar , a sentir.

A seguir , listarei nove filmes que considero excepcionalmente belos sobre pessoas e personagens que expressam os seus mais intensos sentimentos por meio da arte culinária.

1. A cem passos de um sonho, de Lasse Hallström

Nesta colorida comédia dramática, sobre um jovem indiano que aprendeu a cozinhar com a mãe morta num evento trágico, vemos uma bela mistura cultural. Hassan consegue uma vaga para trabalhar num elegante restaurante numa cidadezinha da França. Ele faz receitas francesas tradicionais com temperos indianos, o que serve de metáfora para revelar a riqueza e a beleza das relações entre os personagens franceses e os indianos.

sonho.jpg

sonho1.jpg

2. A festa de Babette, de Gabriel Axel

Neste belíssimo filme dinamarquês, sobre uma chefe de cozinha francesa que se refugia na pobre casa de duas senhoras bondosas, os ingredientes principais são a solidariedade , a amizade verdadeira e principalmente a culinária como arte.

babette1.jpg

babette2.jpg

3. A história de uma criança com fome, de S. J Clarkson

Neste melancólico filme inglês, encontramos de forma fantasiada a infância de Niger Slater, famoso chefe de cozinha, apaixonado pela boa comida desde a infância, quando comia basicamente torradas e enlatados.

Toast3.jpg

toast4.png

4. Chocolate, de Lasse Hallström

Neste romântico e suavemente sensual filme estrelado por Juliette Binoche e Johnny Depp , um artista mambembe se apaixona pela dona de uma loja de chocolates, que se instala numa pequena cidade francesa , causando frisson na conservadora população com seus deliciosos doces e seus hábitos libertários.

chocolate4.jpg

chocolate5.jpg

5. Como água para chocolate, de Alfonso Arau

Baseado no romance homônimo de Laura Esquivel, este passional e poético filme mexicano revela a arte de cozinhar como o mais rasgado e pleno gesto de amor. Obrigada a se manter solteira por causa de uma tradição familiar , a jovem Tita expressa toda a sua sensualidade e seu amor por Pedro por meio dos seus pratos que afetam a todos.

comoagua2-thumb-922x439-153304.jpg

como-agua-para-chocolate--tradicao-e-ruptura_html.jpg

6. O cheiro do papaia verde , de Tran Anh Hung

Nesta poética e delicada coprodução entre Vietnã e França, vemos uma menina que como Tita de Como áfua para chocolate , expressa sua sensualidade por meio da arte de cozinhar.

papaia.jpg

papaia1.jpg

7. Sem reservas, de Robert Scott Hicks

Esta leve comédia romântica é o remake de um filme alemão , traduzido para o Brasil como Simplesmente Martha. Uma sistemática chefe de cozinha , com dificuldade para expressar os sentimentos , tem a vida modificada pela sobrinha que passa a morar com ela após a morte da mãe e um charmoso cozinheiro que a ensina uma receita de vida mais leve e feliz.

semreservas.jpg

sem-reservas-2.jpg

8. Simplesmente Martha, de Sandra Nettelbeck

Versão original do filme americano Sem reservas. O original alemão narra a mesma trama exibida no remake, com um importante diferencial. No remake , o charmoso cozinheiro que seduz a protagonista viveu muito tempo na Itália. Na versão original, o cozinheiro era realmente italiano e interpretado pelo ator e diretor Sergio Castelitto.

simplesmentemartha.jpg

SIMPLESMENTE_MARTHA_01_FIM.jpg

9. Volver , de Pedro Almodóvar

Este filme com cores estridentes e sentimentos à flor da pele , marcas registradas de Almodóvar, Penélope Cruz vive uma mulher que comete um assassinato para defender a filha e recomeça a vida numa outra cidade , como dona de um restaurante que oferece pratos de tirar o fôlego.

volver-1.jpg

VoLVER (1).jpg

Independente das preferências gastronômicas de cada um, esta lista é um riquíssimo menu para cinéfilos. Bonno appetito!


Sílvia Marques

Paulistana, escritora, idealista em crise, bacharel em Cinema, cinéfila, professora universitária com alma de aluna, doutora em Comunicação e Semiótica, autodidata na vida, filósofa de botequim, com a alma tatuada de experiências trágicas, amante das artes , da boa mesa, dos vinhos, de papos loucos e ideias inusitadas. Serei uma atleta no dia em que levantamento de xícara de café se tornar modalidade esportiva. Sim, eu acredito realmente que um filme possa mudar a sua vida! Autora do blog Garota desbocada. Lancei recentemente em versão e-book pela Cia do ebook o romance O corpo nu..
Saiba como escrever na obvious.
version 30/s/cinema// @obvious, @obvioushp //Sílvia Marques