confidências

Um cadim de tudo e um tudo de nada...

Renata Gomes

Profissionalizou o hobby da infância, transformando-se de uma escritora de diários numa jornalista inquieta.

Não flagele seu coração

Como a arte de stalkear dificulta a recuperação de um coração em estado pós-operatório


Imagen Thumbnail para coracaopartido.jpg

Já dizia Martha Medeiros: “Não ouça, não leia, não prestigie. Dê atenção ao que tem sintonia com você. E toque sua vida, sem agredir”. A vida deveria ser assim mesmo, simples de se afastar do que nos causa dor. Mas parece que a mania de se torturar insiste em nos acompanhar e se manifestar nos momentos mais impróprios.

As redes sociais são armas perigosíssimas para praticar essa “arte do autoflagelo”. Porque sim, stalkear é como se estivéssemos em uma sessão privada de flagelamento. Cada atualização de foto, check-in, compartilhamento, indireta bem direcionada e status de relacionamento traz a sensação do chicote estalando no peito e partindo o coração em mil pedaços.

E aquilo te acompanha por dias, semanas e até meses. Mesmo com aquele aperto, você tenta ocupar a mente e o corpo com inúmeras atividades, para não ter tempo de pensar no que lhe causa tanta dor. Mas, em algum momento, você resolve testar a situação e continua a saga de stalker profissional. Mais algumas visitas em perfis alheios, mais decepções, mais choros em plena madrugada. Mais flagelos em si mesmo.

Porém (e ainda bem) tudo tem um fim. Então, chega uma hora em que você começa a refletir e conclui que toda essa chicotada no peito não serve de nada. Mas, quando se dá conta disso o coração já passou por inúmeros procedimentos cirúrgicos, terapias e afins. Uma hora ele já está curado e preparado para novas experiências e, até mesmo, ser vítima de um novo golpe, um novo flagelo.

O trecho da crônica de Martha citada no início do texto, especificamente, nada tem a ver com coração despedaçado pelo amor, mas sim um breve comentário sobre um documentário de Caetano Veloso, intitulado “Coração Vagabundo”. Mas assim como não se deve dar audiência ao programa de TV ou artista que não se admira, também é preciso ignorar amores não correspondidos. Portanto: não flagele seu coração. E siga a vida, sem agredir.


Renata Gomes

Profissionalizou o hobby da infância, transformando-se de uma escritora de diários numa jornalista inquieta. .
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// @obvious, @obvioushp //Renata Gomes