Poliane Teixeira

Louca apaixonada pela vida, pelas pessoas e principalmente pelos animais. Ariana nata, derretida pior do que manteiga. Riso fácil e gargalhada frouxa. Impulsiva mais do que eu gostaria. Tenho um relacionamento sério com filmes e séries, cobertor, travesseiro e dormir de conchinha. Apaixonada por São Paulo e por viagens. Boa ouvinte de mesa de bar, degustadora de cerveja barata, viciada em comida e admiradora da música popular brasileira e cinema nacional.

Não faça pessoas de abrigo, seja seu abrigo

Quando eu digo faça você mesmo de abrigo não é por egoísmo, e sim porque dessa maneira você conhecerá melhor o seu universo particular. Quando você percebe que consegue lidar com as suas dores, com os seus fracassos sozinho, você se sente mais resiliente. E é dessa maneira que você se tornará mais forte para lidar com as suas demandas. Você passa a compreender melhor todos os sentimentos que estão dentro de você e a lidar com eles.


9740f12a-e98f-48fb-b5b1-218055745eaa.jpg

Eu sei que esse título parece incoerente, ainda mais quando sou justamente eu quem escrevo. Uma pessoa muita vezes carente, um tanto complexada, de tamanha intensidade e que continua acreditando na música do Tom Jobim de que: "ninguém é feliz sozinho".

Entretanto, prometo fazer sentido a partir de agora. Por que não fazer as pessoas de abrigo, e sim ser o próprio abrigo?

Cada pessoa é um universo singular, que merece ser respeitado. Eu tenho amigos e familiares incríveis, que me acolhem em dias nebulosos, naqueles dias de em que aparecem as famosas recaídas e o coração acelera, a mão sua frio e não há palavras pra descrever senão: medo e desespero, e eles estão lá por mim sempre.

Mesmo assim, não faça dessas pessoas seu abrigo. Eu poderia citar mais um motivo, mas apenas um já se torna suficiente para argumentar sobre a escolha do título.

De acordo com a minha pouca experiência de vida: Quando você faz de uma pessoa seu abrigo, você naturalmente em qualquer momento de tristeza recorre à ela, pra chorar suas dores, sem pensar que talvez essa outra pessoa também esteja passando por uma fase embaraçosa na vida dela.

Quando eu digo faça você mesmo de abrigo não é por egoísmo, e sim porque dessa maneira você conhecerá melhor o seu universo particular. Quando você percebe que consegue lidar com as suas dores, com os seus fracassos sozinho, você se sente mais resiliente. E é dessa maneira que você se tornará mais forte para lidar com as suas demandas. Você passa a compreender melhor todos os sentimentos que estão dentro de você e a lidar com eles, se desesperando cada vez menos, mantendo o equilíbrio, até que em determinado momento você já faz parte de si mesmo, se preenche por inteiro e até quando as lágrimas caem você entende que é fluxo natural das coisas, para que depois volte a sorrir.

16807310_1243658342350220_1615631781258734071_n.png

Para finalizar quero esclarecer uma coisa: ser o seu abrigo, não quer dizer que você precisa deixar de aceitar ajuda de amigos queridos e familiares. O que quero dizer com esse texto é para você conhecer melhor desse universo tão lindo e particular que você é.

Seja o seu abrigo, permita viver e conhecer suas dores. Não tenha medo de se abrigar em si mesmo. Eu descobri uma fortaleza em mim mesma, permita-se!


Poliane Teixeira

Louca apaixonada pela vida, pelas pessoas e principalmente pelos animais. Ariana nata, derretida pior do que manteiga. Riso fácil e gargalhada frouxa. Impulsiva mais do que eu gostaria. Tenho um relacionamento sério com filmes e séries, cobertor, travesseiro e dormir de conchinha. Apaixonada por São Paulo e por viagens. Boa ouvinte de mesa de bar, degustadora de cerveja barata, viciada em comida e admiradora da música popular brasileira e cinema nacional..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/sociedade// @obvious, @obvioushp //Poliane Teixeira