Tico Menezes

Capitã Marvel é um Estado de Espírito

É preciso negar nossas qualidades para não sermos mal-interpretados?


capt.jpg

Muito se fala sobre a importância da humildade na construção de caráter, no processo de amadurecimento de uma pessoa e na prática da empatia. Muito se deve falar sobre humildade, sem dúvidas. Mas o que você entende por humildade?

Capitã Marvel é uma personagem já clássica dos quadrinhos da Marvel, teve sua primeira adaptação para o cinema em Março de 2019 e sua recepção foi mista. Apesar de ter quebrado a barreira do bilhão nas bilheterias, parte do público ressaltou uma característica na heroína: A arrogância.

Carol Danvers, alter-ego da Capitã Marvel, é uma humana que recebeu poderes kree após a explosão de um artefato cósmico que carregava uma das Jóias do Infinito. Antes de receber seus poderes, ela foi uma capitã da força aérea durante anos e sofreu com o machismo e os julgamentos de quem não considerava mulheres fortes o suficiente para exercer tal atividade. Seu próprio pai está incluso nos machistas que entram em seu caminho. Mas ela seguiu em frente e provou a todos que estavam errados. Carol descobriu que era boa o suficiente, aprendeu sobre suas capacidades e não se impôs limites, até que os questionamentos cessaram. É fato: Carol Danvers é uma piloto acima da média da força aérea.

História vai, história vem, artefato cósmico explode, ela ganha poderes, se torna a Capitã Marvel e BAM: Ela é a super-heroína mais forte do Universo Cinematográfico Marvel. Destrói naves inteiras como se estivesse mergulhando numa piscina, atira feixes de energia pelos punhos, voa e tem superforça. E a Capitã Marvel sabe disso.

Partindo do nosso conhecimento sobre a personagem, vamos falar do nosso conhecimento sobre nós mesmos.

É errado conhecer e gostar de nossas qualidades? Assumir uma responsabilidade porque você sabe que dá conta do recado não é algo bom? Vencer obstáculos e agir como o vencedor que você é deveria ser recriminado? Pois é por essas atitudes que a Capitã Marvel é considerada arrogante.

Humildade não tem a ver só com admitir suas vulnerabilidades e não se vangloriar, mas também com reconhecer no que somos bons e falarmos abertamente sobre isso. É claro que não podemos subestimar pessoas e situações por simplesmente acreditarmos no nosso potencial. A chave está em seguirmos em frente com todos os aprendizados que nos tornaram quem somos hoje. Cheios de qualidades, mas cientes dos nossos defeitos também.

Toda a força da Capitã Marvel não a livrou de ser enganada por alguém que conquistou sua confiança e nem a impediu de admitir que estava errada sobre boa parte do que considerava correto. Por não conseguir resolver um problema com tudo que ela tinha de bom, a heroína aprendeu o que não sabia e seguiu em frente, mais forte, mais consciente e, pasmem, mais humilde.

Nesse artigo, nem vamos entrar na questão "Mas por que o Tony Stark, que é assumidamente arrogante e constantemente se gaba de seus feitos não é criticado por isso?" porque a resposta é óbvia. E a Capitã Marvel sabe disso.

Ser humilde não é se desvalorizar ou se colocar em pé de igualdade com todos, mas reconhecer seus atributos e não usá-los para diminuir alguém, mas para ajudar, guiar, ensinar e, consequentemente, aprender e se aprimorar sem se preocupar se tem alguém te achando arrogante por ser assim. E a Capitã Marvel, assim como nós após essa reflexão, sabemos disso.


version 1/s/cinema// @obvious, @obvioushp //Tico Menezes