Carla Gameiro Dias

Mulher, Mãe, Psicóloga, aprendiz da vida, seguidora fiel do amor...porque quando o coração diz sim, eu vou, sem dúvida, sem pensar duas vezes, porque ele não erra, nunca...

13 Reasons Why - Por quê??

If you are listening, you are too late!!! (Se você está ouvindo isso, é porque você está atrasado!!!)


13 reasons why.png

Antes de começar esse texto preciso dar-lhes um aviso, o tema que vamos discutir é sério, desagradável, absurdamente doloroso, e talvez o conteúdo venha a lhe incomodar!!!

Se eu chorei?? MUITO!!! Em muitos momentos, mas principalmente na “Fita 7 – Lado A”, o último dos 13 episódios...

A série virou “febre”, “must” nos EUA e em todos os países onde está sendo exibida; no Brasil é distribuída pela NETFLIX, que claro, já está sendo “achincalhada” por ter “soltado” uma série tão “pesada”, tão “forte”, mas POR QUE não deveria? O que não QUEREMOS ou não PODEMOS ver; um tema que nos incomoda, ou a nossa “incapacidade” de lidar com tudo que envolve o emocional, o psíquico, a alma humana??

O tema base do seriado é o suicídio, mas não deixa de lado o “bullying” (tão erroneamente tratado pelas organizações escolares/familiares/sociais como “comum”, “aceitável” ou como “coisa de jovens”), as conturbadas relações parentais, a “ausência” emocional (imperceptível por parte de alguns pais) de progenitores/cuidadores/tutores nas vidas de seus filhos. São temas suficientes?

POR QUE as sociedades valoram os “gatões/gatinhas/gostosas/atletas/descolados” e não ENXERGAM os diferentes? Ah, sim, vale dizer aqui que o que se entende por “diferente” são as pessoas “comuns/”normais”, os “ordinary guys” (as pessoas totalmente comuns sem atrativos específicos); compõem também este grupo, os “nerds/geeks/tatuados/darks/punks”... a lista é imensa...

POR QUE a série choca? Porque é real; porque talvez conheçamos alguma “Hannah”, ou ainda porque tenhamos sido vítimas de qualquer tipo de assédio, ou ainda, quem sabe, tenhamos tido uma pessoa amada na figura de “Hannah” e tenhamos nos postado de lado...

POR QUE tantos pais, educadores tem questionado (alguns usando autoridade para proibi-los de assistir) a audiência da série entre seus filhos/alunos? Porque é MUITO DIFÍCIL lidar/falar/entender o suicídio, principalmente se for de um jovem...

POR QUE não enxergamos um “potencial suicida”? Porque não é fácil, porque em alguns momentos eles não dão “sinais” (ou nem sempre são “visíveis”, SIM, é difícil enxergar); em alguns exemplos eles são “lindos/sarados/gatas”, mas ainda assim são INVISÍVEIS!!! Parece impossível, inaceitável?? Creiam-me, eles sentem-se TOTALMENTE INVISÍVEIS, e essa é uma das maiores “dores” destes indivíduos!!! Dói na “carne”, na “alma”, no “espírito”, uma dor que não acaba, uma dor lancinante, que na visão deles, só findará com o FIM DE SUAS VIDAS!!!

Chorei muito e confesso, neste momento, enquanto escrevo, ainda me emociono, choro!!! Talvez porque tenha reconhecido histórias (quantas TANTAS histórias parecidas com as dos personagens não conhecemos?), talvez porque tenha 2 filhas jovens e tenha me “colocado” no lugar da personagem “Hannah” e sua mãe (e se fosse comigo??? Eu suportaria???), talvez porque pela minha formação eu consiga entender “um pouquinho melhor” (só um pouquinho) o universo emocional e todas as suas “agruras/dores”; muitos “talvez” e apenas uma CERTEZA; nós precisamos falar sobre suicídio, precisamos urgentemente!!!!!

Segundo relatório da OMS (Organização Mundial de Saúde), hoje o suicídio figura como maior causa de mortes de jovens no MUNDO TODO, sem levar em conta “status quo”, formação, classe social... assustador?? ABSURDAMENTE!!!!!

Não farei aqui apologia defendendo que jovens assistam a série (quem sou eu), jamais, cada indivíduo sabe (ou imagina saber) seu limite, ademais, a série tem cenas MUITO FORTES (chego a avaliar se a cena do suicídio da protagonista seria mesmo necessária, mas, como dar “veracidade” a algo tão sério se não “mostrar/escancarar”???)

POR QUE??? POR QUE???? São TANTOS, e tantas vezes TÃO SUTIS que simplesmente “não enxergamos”...

Até que ponto nossas ATITUDES, OMISSÕES representam/representaram riscos para outrem?

Eu colhi 2 frases do seriado que para mim são mais do que pertinentes quando avaliamos o suicídio:

i. “Não se pode salvar a vida de alguém com amor.” (Será???)

ii. “Precisamos melhorar o modo como nos cuidamos e cuidamos dos outros”

Ficam aí para que possamos pensar, refletir, avaliar, questionar...

No mais, são muito mais que “13 motivos do POR QUÊ?”...


Carla Gameiro Dias

Mulher, Mãe, Psicóloga, aprendiz da vida, seguidora fiel do amor...porque quando o coração diz sim, eu vou, sem dúvida, sem pensar duas vezes, porque ele não erra, nunca....
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/sociedade// @obvious, @obvioushp //Carla Gameiro Dias