Carla Gameiro Dias

Mulher, Mãe, Psicóloga, aprendiz da vida, seguidora fiel do amor...porque quando o coração diz sim, eu vou, sem dúvida, sem pensar duas vezes, porque ele não erra, nunca...

Sobre a incapacidade de enxergar o outro; sobre nossa própria “cegueira”!!

EMPATIA... EGOÍSMO... INDIVIDUALIDADE... RESPEITO... Onde nos encaixamos?


EMPATIA 2.jpg

Um funcionário afastado invade uma escola e mata cruelmente muitas crianças...

Um jovem vítima de bullying invade sua própria escola e mata friamente seu “inimigo” e outros colegas, dentre eles o único amigo...

Os exemplos são inúmeros e não é preciso citar nenhum outro, os mencionados acima já são suficientemente dolorosos. Apesar de “diferentes” qual a semelhança entre eles? Nos dois casos, os indivíduos "se mostraram"; em ambas as situações os “algozes” emitiram sinais de suas futuras atitudes.

E por que nada foi feito? Porque estamos “cegos” diante do outro, estamos incapazes de perceber os “sinais” que as pessoas nos dão, estamos impossibilitados de “reconhecer” os alertas que são emitidos, estamos paralisados em nossos mundos individuais e incapazes de VER de fato, OLHAR através de, ENXERGAR o não dito...

Atentem por favor, em nenhum momento estou aqui redimindo ou excluindo as responsabilidades dos atores destes atos, jamais, eles devem sim, arcar com todas as consequências de suas atitudes, eles acabaram com outras vidas, são criminosos, ainda que tivessem enormes problemas psico/emocionais envolvidos. Estou sim, levantando um questionamento; para onde e para quem estamos olhando? Quando somos incapazes de enxergar aqueles que estão a nosso lado, aqueles que convivem conosco, que amamos, é porque nossa capacidade de empatia se esgotou; nossa condição de abrir o coração e a alma para “outrem” findou, nosso lado mais “íntegro” se entregou.

O que poderíamos ter feito para evitar tragédias como essas? Por que um homem com histórico de graves transtornos psiquiátricos, com história de atos graves/violentos estava sem acompanhamento? Por que um rapaz que é frequentemente “agredido emocionalmente” não estava sob acompanhamento psicológico? Por que NINGUÉM conseguiu ENXERGAR essas pessoas e suas inúmeras dificuldades? Até quando vamos nos “esconder” atrás de nossas cegueiras? Quantas vítimas mais veremos sangrar até a morte? Quantas vidas veremos serem ceifadas até que nos tornemos um pouco mais humanos (ou seria um pouco mais “animais”)? Seguiremos assim, tão EGOístas, que preferiremos “lavar nossas mãos” a ter que dar um pouco de atenção/ouvido a tantos que nos rodeiam?

Quantas vidas até que sejamos mais???

EMPATIA.png


Carla Gameiro Dias

Mulher, Mãe, Psicóloga, aprendiz da vida, seguidora fiel do amor...porque quando o coração diz sim, eu vou, sem dúvida, sem pensar duas vezes, porque ele não erra, nunca....
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// //Carla Gameiro Dias