conversa literária

Porque Literatura é assunto para todo dia...

Pamela Camocardi

Professora por vocação, escritora por paixão e teimosa por natureza. Criadora e colunista do site o site ¨Entrelinhas Literárias¨, costuma transformar em textos palavras que, nem sempre, deveriam ser ditas.

Durma lagarta e acorde borboleta!

Já notou que depois de algum tempo, de uma certa bagagem de vida e de muito amadurecimento emocional poucas coisas nos abalam? Enxergamos a vida diferente, conseguimos diferenciar o bem do mal e ficamos mais perceptíveis aos sinais. Mas, a verdade é que até chegar nesse nível foram muitas quedas e muitas feridas.


Já notou que depois de algum tempo, de uma certa bagagem de vida e de muito amadurecimento emocional poucas coisas nos abalam? Enxergamos a vida diferente, conseguimos diferenciar o bem do mal e ficamos mais perceptíveis aos sinais. Mas, a verdade é que até chegar nesse nível foram muitas quedas e muitas feridas.

Vamos fazer uma comparação simples entre os ciclos que uma lagarta enfrenta até virar borboleta com a nossa vida. A transformação da borboleta acontece em quatro fases: o ovo, a larva, a pupa e o estágio adulto. Apenas após um ano de evolução é que a lagarta vira borboleta. Ela precisa estar adulta para se livrar do casulo e voar.

pexels-photo-2310163.jpeg

Assim somos nós! Não nascemos prontos para voar. Precisamos vivenciar algumas situações e aprender com elas para que nossas “asas” se desenvolvam. É preciso que haja paciência, sabedoria e amadurecimento emocional para que possamos ser verdadeiramente livres. Inteligência emocional não é adquirida de forma rápida e objetiva. Engana-se quem acredita que a adquirimos da noite para o dia. Há tantas quedas no caminho da vida e tantas dificuldades que, até conseguirmos viver em paz com a nossa mente e os nossos valores, muitas feridas são abertas e muitos traumas superados. Mas, conseguimos! E quando isso acontece é libertador.

Ser seguro de si e maduro emocionalmente é um caminho sem volta. O que antes nos tirava o sono, hoje não faz nem cócegas. O que antes sugava nossa energia hoje nem nos abala. O que antes nos trazia incômodo hoje nem faz diferença.

A sociedade cobra um corpo perfeito, uma profissão de destaque e um comportamento impecável que nos distancia da nossa verdadeira essência. A cobrança é tanta que, muitas vezes, nos perdemos em quem somos, no que acreditamos e o que queremos para nossa vida e vivemos a mercê das opiniões e dos julgamentos alheios. Quando percebemos passaram-se anos de infelicidade e de negação. Quer um conselho? Não permita que isso aconteça! Essas tentativas de denegrir sua imagem e provar que seu corpo e sua personalidade são imperfeitos foram criadas por uma sociedade que não conhece a sua história.

Não se sinta humilhado por pensar diferente dos demais. Não se sinta angustiado por não corresponder aos padrões impostos. Não se torture pelo que os outros pensam de você. Se foi preciso ser lagarta até aqui está na hora de virar borboleta e voar.

***

Foto de Isabella Mariana de Pexels


Pamela Camocardi

Professora por vocação, escritora por paixão e teimosa por natureza. Criadora e colunista do site o site ¨Entrelinhas Literárias¨, costuma transformar em textos palavras que, nem sempre, deveriam ser ditas..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// @obvious, @obvioushp, @obvious_escolha_editor //Pamela Camocardi