corpo de letras

Epítomes pragmáticas cotidianas

Priscila Oliete

Sabe de tudo um pouco. Por isso sabe que não sabe nada. Por isso sempre em busca de mais conhecimento.

Na amizade: o egoísmo, a ingratidão e outras coisas más

Você é um bom amigo? Ou é um daqueles ingratos? Quando ajuda alguém cobra o favor na primeira oportunidade ou joga na cara apenas pelo prazer de demonstrar ao outro que ele precisa de você? Você pode não ser tão bom amigo quanto acha que é...


PAY 10.jpg

Ah! A amizade! Tão lindo quando é verdadeira, quando acontece... É emocionante ver aqueles amigos que apesar dos pesares e das tribulações da vida não deixam de se encontrar. Gente que esconde suas lágrimas para secar as do outro. Infelizmente há pessoas que fingem ser amigas, lhe aconselhando sobre situações em comum apenas com o intuito de garantir interesses próprios. Há também aquelas que se dizem pessoas boas, que adoram ajudar, são super legais, mas na verdade elas estão apenas alimentando sua egocentricidade. Tente contrariá-las que você entenderá.

É triste, mas acontece. E têm acontecido cada vez mais. As pessoas postam dizeres bonitos, pensamentos do dia, mensagens positivas, mas parece que isso está fazendo com que se esqueçam de pensar sobre suas atitudes, seu comportamento na vida real. Raramente essas mesmas pessoas seguem o que postam... Isso também denota um pouco de culpa da febre do politicamente correto. "Todos têm direito a ter direitos." A verdade é que estão jogando para debaixo do tapete a totalidade da ideia sobre ter direitos que é: meu direito termina onde começa o do outro.

E a amizade? Como fica nisso? Perde. E muito.

CASO 1

"Amizade de uns bons anos. Fulaninha se gaba de que ajuda os outros, de que gosta de ajudar. Ciclaninha tem um problema de saúde, vai passar por uma cirurgia de emergência e pede ajuda. Minutos antes de Ciclaninha entrar na sala de cirurgia, Fulaninha questiona, um tanto quanto pensativa: "Você acha que amanhã eu consigo ir ao cabelereiro?" Ciclaninha queria ter respondido com um belo palavrão, mas ela só disse: "Oi?" e com um olhar estupefato completou: "Sei lá... Vou fazer uma cirurgia! Espero que eu esteja viva amanhã pra voltar pra casa bem..."

Note que, na maioria das vezes, quem vive clamando que gosta de ajudar o outro, não se dedica àquele que está recebendo. Há o paradigma do egoísta, ainda que inconsciente, de "estou fazendo algo bom, então poderei ter algo em troca" ou "Ah, eu vou ajudar porque eu sou boa, eu sou super legal! Então essa pessoa também fará algo para mim!". Alguns ainda acreditam que, após algum favor, o outro lhe deve algum tipo de idolatria ou até mesmo servidão! E cobram! Pois bem, então não seria ajuda o que oferecem, mas um negócio. A questão é que esse tipo de pessoa demora para entender esse seu comportamento e para explicar-lhes são necessários muitos argumentos e paciência e tolerância e amor... Sim, amor. Amizade é amor. Dizem alguns etimólogos que Amizade deriva de Amor, no Latim; outros dizem que vem do grego e significaria "sem o meu eu". Bonito isso né? Seja qual for a origem, parece que poucos se importam com o fato de que amizade é amor, compreensão, tolerância, é parar pra pensar e se colocar no lugar do outro - é pura empatia!

Ofertar sua amizade a alguém é ofertar seu amor! É como no casamento, só que sem sexo (muitos dirão que às vezes tem sexo também, mas aí é outra coisa). Amigos estão - ou pelo menos deveriam estar - para dividir, ouvir, falar, aprender, ensinar. Cobrar não faz parte do que se chama amizade. Atitudes irracionais, coléricas e imaturas só demonstram que distância é o melhor entre você e esse tipo de pessoa, não importa se é amizade de um ou dez anos. Se um amigo pede ajuda, guardar sua dor no bolso e ir em seu socorro é uma opção raramente cogitada. Esquecer que ajudou é incomum... Acho que só o bom samaritano, aquele lá da Bílbia... Nos preocupamos tanto conosco, com nossos problemas, com nossa angústia, que esquecemos de considerar os do outro, mesmo que esse outro nos seja caro.

Entretanto, se você se considera vítima da ingratidão de um amigo, é melhor avaliar-se. O sentimento de ingratidão só aparece quando se cobra. "Opa! Eu ajudo fulano, fulano é ingrato e eu sou o vilão da história?" Realmente o mundo está cheio de gente nonsense , mas se você acha que ele foi ingrato, então você barganhou, não fez por boa vontade. Todavia, se mesmo após considerar a situação cuidadosamente, se colocando no lugar do outro, você ainda acreditar na ingratidão, oras... Afaste-se! Para que manter uma amizade com um ingrato? Ninguém precisa de um relacionamento de via de mão única, não é assim que as coisas funcionam. Sanguessugas sociopatas e psicopatas existem em qualquer lugar e não têm cara. Respeito é algo que virou moda exigir, mas pouquíssimos têm praticado respeitar. Se não te interessa se o seu amigo estava completamente atolado em problemas, sejam quais forem, mas o que importa é o que ele deixou de fazer PARA você - acredite, VOCÊ é o problema.

Donation-Tips 1.jpg

CASO 2

"Amizade de mais de dez anos. Fulaninha quer apresentar Beltraninha para Ciclaninho: "Ela é seu número! Vocês vão se dar suuuuper bem". Ciclaninho conhece Beltraninha, se curtem e pode ser amor. Na volta de um rolê, vão todos para a casa da Fulaninha. Ciclaninho e Beltraninha não seguram a onda e o rala e rola acontece ali mesmo. Fulaninha não gosta e, nos dias que se seguem, entra numa nóia de "ou ela, ou nossa amizade! Porque ela é fácil, interesseira, e blá, blá, blá..." Ciclaninho se desculpa de todas as maneiras pela falha, se arrepende de não ter se contido e tal, mas depois pensa: "Peraí... se ela é fácil e interesseira, por que me você me apresentou?" .......

Esses tipos de "amigos" adoram fazer chover chantagens emocionais. Não ceder é o indicado pois, se você cede uma vez, ficará difícil sair do círculo vicioso. No entanto, não ceder logo de primeira, também pode te fazer perder um amigo. Amigo? Tem certeza? Há também muita confusão sobre o que é um amigo. Aquela pessoa que sempre sai contigo pra tomar uma cerveja, pode ser um colega de copo, mas não necessariamente seu amigo. Quem estará realmente ao seu lado na saúde e na doença, na alegria e na tristeza? É, pode ser seu cônjuge, que antes de ser seu cônjuge deve (ou deveria) ser SEU AMIGO!! Amigo empresta o sofá, empresta dinheiro, mas principalmente cede o colo, o ombro, doa abraços, fica feliz com seu sucesso e compartilha contigo sua dor.

Tem gente que faz uma espécie de investimento a médio prazo, seja para cobrar - e com juros! - o "favor" que fez no passado, seja para que ela mesma acredite que conseguiu seu lugar no céu porque ajudou alguém em algum momento. Lei universal: não é porque a pessoa te ajudou em um momento difícil que ela tem o direito de te subjugar, te diminuir, de criar suas próprias leis e querer que o outro as siga.

Portanto, avalie suas amizades e principalmente seu comportamento para com seus amigos. Até já ouvi dizerem uma vez: "Aqui todo mundo se ajuda, mesmo que seja na falsidade". Não consigo compartilhar de tal pensamento, muito menos da atitude. Na hora do sufoco de verdade, pode ter certeza que não aparecerá ninguém - nem na falsidade - e mesmo que aparecesse, a energia irradiada poderia ser mais prejudicial do que o problema em si. Já diziam nossos tataravós: "Antes só que mal acompanhado". E você, é um bom amigo?


Priscila Oliete

Sabe de tudo um pouco. Por isso sabe que não sabe nada. Por isso sempre em busca de mais conhecimento..
Saiba como escrever na obvious.
version 11/s/sociedade// //Priscila Oliete