corra loba corra

cultura, filosofia, arte e lirismos

Erika Pessanha

"ah, que ninguém me dê piedosas intenções,
Ninguém me peça definições!
Ninguém me diga: "vem por aqui"!
A minha vida é um vendaval que se soltou"- José Régio

Arte Brasileira - Santo Urucum

Qual é o objetivo da arte? Muitas pessoas subestimam o poder da criação, eu quero convencer com poucas palavras, de que a arte, assim como a filosofia, seria a salvação não só para muitos males psiquiátricos do nosso tempo, como seria a diminuição da violência, da intolerância e de todo tipo de preconceito.


e.jpg

Qual é o objetivo da arte? Muitas pessoas subestimam o poder da criação, eu quero convencer com poucas palavras, de que a arte, assim como a filosofia, seria a salvação não só para muitos males psiquiátricos do nosso tempo, como seria a diminuição da violência, da intolerância e de todo tipo de preconceito e a restauração por um civismo honesto pelo nosso país.

Ainda somos uma civilização cartesiana, ainda somos "filhos" do filósofo que iniciou o avanço da matemática e da física, ainda valorizamos a lógica e a razão acima de qualquer emoção ou expressão, por isso dispensamos a intuição, somos regidos por normas de métodos científicos.

Até no que diz respeito ao próprio universo, tudo que está ao alcance dos instrumentos que criamos já foi comprovado, existe e sempre vai existir uma parte do universo que não podemos alcançar

Apartir daqui então toda nova teoria científica continuará sob o fardo da "teoria" e talvez jamais seja comprovado nos moldes que aprendemos a comprovar, o que é o caso das teorias de multiverso, que alguns cientistas afirmam ser real em função do próprio empirismo e certamente uma dose de intuição.

Voltando para a arte, que não adota uma linguagem "que faça sentido", mas "que faz sentir", ou seja, a arte é um processo bem maior do que puramente o objeto final, ela é todo processo de pensamento até chegar a esta, e ela continua sendo obra em movimento na medida que movimenta as ideias do espectador, ele nos livra do excesso de razão, lembrando que até a razão em excesso é espelho da loucura. Então a arte diminui a violência.

Todos que param perante obras, recebem impactos simbólicos em nível consciente e inconsciente, o que nós brasileiros carregamos em nosso inconsciente? Ainda somos pagagaios fantasiados de Tio Sam.

Portanto, não adianta renegar as criações, não adianta não gostar da obra, ela vai penetrar os seus sonhos, vai modificar as suas ideias, e a cada dia você encontrará através dela, um de seus "eus" perdidos, sua criação abandonada, seus sentimentos, sua maneira de lidar com o mundo.

Ela é um catalizador que mistura homens, paisagens e ideias. Imaginem a vida como uma xícara de café com leite, todos esses componentes se misturam independente de ações, com ajuda daquela disciplina que quase não há professores, que sua escola jamais lutou por ela, que o seu país ignora.

Identidade! A arte constrói e resgata histórias de comunidades, permite que tudo volte para um trilho criativo, sem cortes, sem influência de culturas alheias. Não estou dizendo que devemos rejeitar culturas alheias, mas a nossa, tem que ser a nossa base.

Quando os europeus chegaram no Brasil, trouxeram roupas que não condizem com o nosso clima, eles tinham o hábito da "roupa de baixo", que era uma roupa costurada em todo o corpo, na Europa o clima permitia esse hábito, no Brasil, quando eles precisavam tirar essa roupa de baixo, o corpo estava repleto de escaras, de perebas, doenças de pele. Ainda vestimos essa merda de roupa de baixo, grande parte da produção de artes no Brasil ainda se assemelha com escaras, crie, mas tente criar com urucum na alma.


Erika Pessanha

"ah, que ninguém me dê piedosas intenções, Ninguém me peça definições! Ninguém me diga: "vem por aqui"! A minha vida é um vendaval que se soltou"- José Régio.
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// //Erika Pessanha