cotidiana

Lugar onde as ideias não param

Ana Paula Peixer

Ana Paula Peixer é Coach, membro da Sociedade Brasileira de Coaching.
É escritora e teóloga com Pós em Neuropsicopedagogia.
Atua com coaching, aulas, palestras e treinamentos corporativos.
www.anapaulapeixer.com.br

Não quero mais, muito obrigada!


amor-e-paixao-coracao-partido-395acc.jpg

Eu já não quero mais. Obrigada.

Já não quero acreditar que exista altruísmo autêntico, aquele em que alguém põe sua dor no bolso e cuida do outro sem fugir ou sem se enojar do sofrimento que o aflige. Também sei que o cuidado falso cobra seu preço no dia seguinte, com muita veemência e raiva. Também não acredito em generosidade genuína, estas pessoas não estão neste plano, perdoe-me, sou pessimista. HOJE EU QUERO FALAR COM VOCÊ QUERIDO ESTRANHO !!!!!!!!

Você está em todos os lugares, e quando eu menos espero pode estar muito próximo de mim, você se disfarça de bondade, mas onde está a sua bondade de fato???? Sim, eu vejo em seus olhos, seu horror, sua raiva, sua vontade de fugir e se tornar o centro do universo. Sua necessidade de ser “olhado" mas sua infinita negação em olhar. Olhar não é apenas a capacidade fisiológica de ver. Ouvir não é apenas a capacidade fisiológica de ouvir. É muito mais que ouvidos e olhos, é alma. Coisa que muitos não têm, esqueceram de sentir, negaram que sentem, não querem fazer contato. Sim, eles têm este direito.

Apenas creio que ao exigirem este direito, deveriam fazer as contas dos seus deveres, ou preços a pagar. Não peça o que você não pode dar. Não exija mudanças quando você nem sequer consegue enxergar. Não. Porque seu egoísmo te custa caro. Ele te coloca em um lugar extremamente confortável, de vítima, bonzinho, fofinho, felizinho, "blazêzinho"… Mas no fundo, você quer atenção, quer ser amado, quer ser cuidado, quer ser afagado, quer ser curado. Mas você não quer olhar, entender, ouvir, cuidar, afagar, curar. Você tem nojo do sofrimento do outro porque, de fato, você tem nojo de você mesmo e do seu próprio sofrimento. Você conhece bem as mentiras que conta para os outros e para si. Você diz: ”Que tipo de pessoa você acha que sou”? Mas no fundo sabe o que faz na internet, com quantos(as) flerta, as fotos trocadas, roupas íntimas, promessas de amor eterno, você cobra do outro, mas está fora da relação há muito tempo. Eu vi em seus olhos o seu desprezo. O ar de superioridade por estar teclando com várias pessoas e se sentindo desejado. Você dizia com seu olhar: “Eu não preciso de você, posso me alimentar das minhas ilusões”. E eu, ingênua procurando uma cura para nós. Para o planeta, para a sociedade. Mas será que alguém quer?

Será que estas pessoas de mentirinha te fariam feliz? (hehehe) Olhe bem pra dentro de você e pare de mentir pra si mesmo. Você sequer sabe estar presente em uma relação, em uma roda de conversa ou sozinho com você mesmo. Você foge pro Whats, pro Tinder, ou Face, para as relações cibernéticas porque você é uma farsa, uma mentira, e prefere manter relações mentirosas, com fotos fictícias, pessoas fictícias, o prazer é seduzir, jamais cuidar. Você se comunica com pessoas do Brasil, de perto e de longe, mas não se comunica com você mesmo. Você promete histórias lindas de sedução mas sequer enxerga quem está ao seu lado. Seu nome é conveniência cega, seu sobrenome é negação obstinada. Você é filho da ignorância misturada com o vitimismo. Você estava na escuridão e um feixe de luz entrou mas você não quer enxergar. Você vê pedras no caminho, mas você quer acreditar que o caminho da ilusão é mais “macio”, confortável. Você se julga sabedor de tudo, superior de tudo, a vítima absoluta de todas as guerras, o que não vê é que deixa vítimas. É que usa pessoas, foge da verdade. Você é feito de sombras, tem uma imensa dificuldade de aceitar a luz. Eu já não quero seu colo, sua fala, sua compreensão, seu olhar, porque estamos separados por uma dimensão, por uma imensidão, porque seu coração está fechado. Seus olhos não têm luz. Seu olhar não tem mais vida, você não tem caminho, começo meio ou fim. Seu umbigo egocêntrico é como um buraco negro, suga energia, mas não a devolve. Você está perdido e não sabe o que quer. A escola não te ensinou, seus pais também não, e a vida não pode te ensinar porque você não quer aprender. Você não pode ser íntegro porque está se escondendo.

Mas EU VEJO VOCÊ e a mim você não engana, jamais enganou. Eu sei. E isto te incomoda muito. Ninguém conhece você, estranho, como eu te conheço. Você não pode estar entregue porque não está disponível. Você não poderá receber porque não quer dar. E talvez morra minguando no seu próprio poço infindável de cegueira, escuridão, vitimismo, egoísmo e ignorância. Fato é que existe uma nova vida te chamando mas você ainda está abraçado no seu próprio cadáver, aquele, aquela pessoa que você era no passado, morreu, está morrendo e você não quer largar, deixar ir e nascer para o novo. Jesus disse coisas importantes: “Deixe os mortos enterrarem seus mortos”. E o apóstolo João outra ainda: “A luz veio e os homens não a quiseram, não a viram”. Ainda Jesus disse: “Estou à porta e bato, se você abrir entrarei e ceiarei com você”. Como alguém pode estar vivo se está apegado aos mortos? Como alguém vai ser luz se prefere a escuridão? Como alguém vai ter relações felizes e saudáveis se não abre a porta do coração? Estar vivo é olhar para as coisas boas e “ruins" da vida e entendê-las com o coração para agradecer e para evoluir, aprender. Ser luz é estar aberto para enxergar com olhos de ver e iluminar o caminho dos outros e não destruí-los mais ainda ou abandoná-los na hora da dor. Jesus dizia que: “não se apaga o pavio que fumega e nem se destrói a cana amassada”…

Ou seja, não pise em alguém que já está FERIDOOOOO!!!!!!!!!! Abrir a porta do coração é PERMITIR um caminho de entrada e saída, é parar de negar e fugir e deixar o amor entrar e sair para ter REAL, e não INTERNÉTICA(cibernética) relação com pessoas de mentira. Mas ter comunhão com pessoas de VERDADE.

Seu caminho? É árduo, o meu eu comecei há muitos anos, e ainda falta um bocado. O seu? Bem, a primeira coisa que eliminei foi o orgulho. A coisa que você mais prioriza "é" o orgulho, então talvez demore algum tempo. Torço pra que a luz não se aparte de você, como a minha se apartou no profundo da minha depressão. Torço pra que as pessoas não tenham nojo de você como tiveram de mim quando vomitei minha dor, inclusive você - estranho. Torço pra que você consiga renascer depois de olhar pra todas as suas cinzas, suas mentiras. Porque a coragem é o bem maior pra quem tem o coração realmente aberto. Eu abri e recebi balas e mísseis, canhões apontaram contra mim, e não foram de nações inimigas, veio de DENTRO da minha casa, da minha própria família.

Que você, querido estranho, tenha a coragem de vencer a si mesmo e que você não tenha que perder amores, pessoas, luzes, oportunidades pra poder valorizar. Que estas dores de perdas não te matem completamente e que você consiga largar os seus mortos e ser feliz. Porque ser feliz é mais importante do que ser vítima e ter razão. Que um dia você possa entender.

E mais uma vez, agradeço, não quero colo, abraço, reconhecimento ou qualquer migalha que seja agora eu decido ME amar, ME ABRAÇAR. Não colocarei minha dor no bolso para cuidar da sua. Porque você não quer cura, você quer retroalimentar sua doença. E isto eu não tenho para te dar. E você estranho? Desculpe-me, você não tem lugar na minha vida. O seu lugar é no cinismo do discurso incompreensível de uma alma iluminada que você não viu e talvez jamais veja, estranho. Eu não nasci pra você, eu não sou do SEU mundo.

Joinville, 26 de novembro de 2015.


Ana Paula Peixer

Ana Paula Peixer é Coach, membro da Sociedade Brasileira de Coaching. É escritora e teóloga com Pós em Neuropsicopedagogia. Atua com coaching, aulas, palestras e treinamentos corporativos. www.anapaulapeixer.com.br.
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/sociedade// @obvious //Ana Paula Peixer
Site Meter