cultura liquida

Homenagem a perda de convicções do pensamento humano e a certeza que tudo muda.

Amauri Nolasco Sanches Junior

tem 40 anos e é paulistano, tem uma deficiência chamada Paralisia Cerebral (não o cérebro paralisado), que deixou sequelas dentro da parte fisicomotora, mas não deixou de ser uma pessoa que vive plenamente. Mesmo cadeirante cursou publicidade virtualmente pela IPED e TI (Técnico de Informática) pela ETEC Pq Santo Antônio na zona leste de São Paulo e não parou. Se formou em Filosofia na FGV (Fundação Getúlio Vargas), além de ser noivo de uma linda dama.

Os caminhos que a vida se torna

Esse romance é uma historia entre um casal que tem um caminho a seguir até ficar juntos, como se isso fosse o forte para uma união, união essa que tem particularidades, mas não é além do mundo.


amor-c3a9.jpg

Será que existem caminho que levam em algum lugar como um rio? Talvez esse rio tenha uma ponte e nessa ponte está a resposta a nossa sina de descobrir o caminho. Vladimir é um cara pacato com um sorriso simpático e ao mesmo tempo, solitário como se estivesse procurando algo que não sabia, porque tinha varias respostas e nenhuma satisfazia aquela procura. Mas o que tanto procura já que não poderia reclamar do seu emprego, do seu modo de trabalhar, do seu rumo que tomou na vida. Sua deficiência não atrapalhou, mas não foi tão amiga quanto poderia ter quando precisou trabalhar, pois muitas agências de publicidade poderiam contratá-lo, mas não o fizeram e isso dava um ar de dependência pelo avô que teve que contatar pessoas que conhecia. Não estava satisfeito com tudo na sua vida e talvez, estava naquele viaduto porque poderia ver a grandeza do mundo e quantas pessoas vivem nele, quantas pessoas poderiam ter perdido a mãe e o pai como ele.

Vanessa é uma moça bonita que tem o pé e umas das mãos com deficiência, dona de um talento enorme para programação, não é à toa que fez programação e é tão boa nisso. Por causa da sua deficiência também não conseguiu emprego, nenhuma empresa conseguiu ver na moça que tem uma deficiência, seu talento e sim, conseguiu ver somente a sua deficiência. Fazia sites para um rapaz e nunca desconfiou que esse rapaz era amigo do seu pai, que para a Vanessa aceitar seu dinheiro tinha que fingir contratar seus serviços e deixar aquela moça com cabelos ruivos (vermelhos) olhos amendoados e castanhos (quase cor de mel), ter a certeza que era útil. Era filha de um dono de uma loja numa cidade do interior, tinha certa influência e era um senhor protestante e a mãe, uma senhora pacata e sem maiores requintes de nervosismo, era católica e sem paciência com o marido. Senhor Salomão e a Senhora Alice eram um casal atormentado com a ideia do pecado de ter uma filha com deficiência, porque ainda somos dominados por conceitos tradicionais, somos regidos por conceitos que não são mais necessários dentro do mundo.

Por que há encontros? Por que duas pessoas se encontram e parece que conhecem a vários anos? Sim. Duas pessoas se encontram e Vladimir e Vanessa se encontraram como todas as pessoas, num momento na vida e num instante pode significar, uma vida. Na maioria das vezes, as pessoas não olham o que as pessoas realmente são, mas o que elas aparentam ser e não é à toa que as pessoas constroem estereótipos de comando, de ter uma razão, de ter um ponto onde começa o julgamento. Mas quando o amor acontece, esquecemos os estereótipos, esquecemos as pessoas que imaginamos serem ideais, imaginamos sempre príncipes ou princesas dos contos de fadas, mas não é bem assim. Como disse o poeta: “tudo vale a pena quando a alma não é pequena”, ou seja, o amor é para almas grandes, são sentimentos de luz refletidas do sonho e da solidão daquilo que desprezamos, nosso próprio “eu”. Vladimir não olhou a deficiência de Vanessa, nem Vanessa olhou a deficiência de Vladimir como um sonho o amor aconteceu e como um caminho que se segue, com problemas familiares, com assédios, com tragédias, a historia envolve porque é a historia de todo mundo, é humana, essência do que todo mundo sente.

Esse romance é uma historia entre um casal que tem um caminho a seguir até ficar juntos, como se isso fosse o forte para uma união, união essa que tem particularidades, mas não é além do mundo. Um romance escrito por mim, como um presente que dou ao mundo para mostrar que pessoas são pessoas, sentimentos são sentimentos e tão raro o são, num mundo que o importante é ter e não ser.


Amauri Nolasco Sanches Junior

tem 40 anos e é paulistano, tem uma deficiência chamada Paralisia Cerebral (não o cérebro paralisado), que deixou sequelas dentro da parte fisicomotora, mas não deixou de ser uma pessoa que vive plenamente. Mesmo cadeirante cursou publicidade virtualmente pela IPED e TI (Técnico de Informática) pela ETEC Pq Santo Antônio na zona leste de São Paulo e não parou. Se formou em Filosofia na FGV (Fundação Getúlio Vargas), além de ser noivo de uma linda dama. .
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// //Amauri Nolasco Sanches Junior