dança de superegos

Cuidado: Perigo de incepção cultural e ideológica

Eduardo Fidler

Meio gaúcho, meio canadense. Cursando Engenharia Mecânica, se arrisca na escrita e na culinária nas horas vagas. Amante da música, da literatura e dos esportes

A saga dos incompletos

Não somos feitos de pedaços, e de metades já estamos cheios.


acrobat.jpg

De ouvir que metades se completam já estou farto. De pessoas que buscam sua outra metade por aí. Acredito em inteiros, inteiros que se complementam.

Buscar completar-se no outro é saga sem fim, é fado, ou enfado. Não somos feitos de pedaços. Somos inteiros e infinitos, infinitamente complexos. A saga do descontentamento pode ser longa e ela bate em qualquer porta, aflita e sedenta de algo que preencha o vazio. Engano é pensar que outra pessoa o possa fazê-lo. Nossa outra metade só pode estar dentro de nós.

Há saudade, ânsia, eu sei. De sentir algo que aqueça. Que mova, comova. Que cause calafrios internos. Que transborde. Porque de metades já estamos cheios! Saudade de se jogar, submergir. De afogar-se da paixão a fartura. Pelo simples fato de sentir essa loucura, desfrutar o prazer. Há saudade, parecerei louco. De sentir a dor, viver a dor. No que a vive se multiplica a alma. Pelo menos sentiríamos algo! Não?

Mergulhado em um mar de anestesia, hoje entendi o verso: A falta que a falta faz.

“ Sedados, você e eu, nos medicamos de um veneno que já nem dói, nossos dentes e pulmões estão até alinhados com essa escória. Surdos, entorpecidos, livres e jovens mas não sentimos nada disso.” A canção continua.

Arranhões encravam o sentimento mas agarrá-lo parece impossível. Queria eu afundar-me, sentir dos corações a sinestesia, mesmo que sofra, haverá de ser melhor que essa anestesia. Ser inteiro, sentir-se inteiro.

Se somos metades, pois, como haverá de sermos completos?


Eduardo Fidler

Meio gaúcho, meio canadense. Cursando Engenharia Mecânica, se arrisca na escrita e na culinária nas horas vagas. Amante da música, da literatura e dos esportes.
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// @obvious, @obvioushp //Eduardo Fidler