dênis athanázio...

Textos, poemas reflexões e boa conversa.

Dênis Athanázio

Psicólogo, palestrante, terapeuta de família e casal. Gosto de futebol e de

“arranhar” minha guitarra. Escrevo primeiramente para me ajudar e quem sabe, talvez,

ajudar outras pessoas. Escrevo aqui no Obvious e semanalmente no meu blog

denisathanazio.wordpress.com

  • psi.jpg
    Sexo e sexualidade

    A sexualidade está diretamente relacionada à libido, isto é, à pulsão. Essa libido é a energia psíquica pulsante que nos motiva a levantar da cama, a encontrar um amor, a sentir prazer, a criar, pensar, cuidar, chorar, protestar por uma causa, se enraivecer, investir nossa atenção (não apenas com o objetivo de fazer sexo ou se reproduzir). Se pudesse resumir isso tudo, eu diria que é quando vivenciamos a eroticidade da vida em nossa própria vida.

  • presente-desagradavel-troca-de-presente-presente-ruim-presente-chato-natal-troca-de-mercadoria-1482515704151_615x300.jpg
    Dar presente é uma arte

    Para dar um presente interessante a alguém, principalmente a quem amamos, deve-se carregar essa pessoa em nossa memória e também “pensar com a cabeça dela”, isto é, sair de si para encontrar o outro. Algumas pessoas não conseguem sair de si, inclusive os próprios presentes que dão aos outros é para simplesmente conseguir admiração ou algum benefício (consciente) futuro.

  • queen-corgis.jpg
    Cachorro é cachorro, gente é gente

    "Carregamos hoje uma mistura de descrença total no ser humano com a intolerância exagerada de nos frustrarmos".

  • aaa.jpg
    Respeite meu medo, seu moço

    Certa vez, Sartre escreveu “Todos os homens têm medo. Quem não tem medo não é normal; isso nada tem a ver com a coragem”. Isto é, posso ser corajoso e ao mesmo tempo temer um monte de coisa.

  • caverna 2.jpg
    Alberto: O homem moderno das cavernas

    Quem é acostumado a ter dinheiro, tende a pensar que o controle está sempre em suas mãos, inclusive o da sua felicidade. Ou, como dizia Millôr Fernandes: “O dinheiro não traz a felicidade. Manda buscar”.

  • hot.jpg
    Insuportável paz

    Estranhamente, nos pegamos preferindo um caos conhecido a uma paz desconhecida"

  • enxergar.jpg
    Projeção e lucidez

    "Quem se enxerga, enxerga o outro. Quem não se percebe como um ser errante e portador de neuroses está preso dentro dele mesmo, achando que é o carcereiro, mas, na verdade, é o presidiário".

  • Corações-de-Ferro.jpg
    Guerra interior

    Concordo com o poeta Drummond: “Só é lutador quem sabe lutar consigo mesmo”.

  • superando a rejeição.png
    A morte da admiração

    Lacan certa vez discorreu que o desejo fundamental do ser humano é ser desejado pelo outro. Necessitamos desse olhar desejante, mas não é um olhar qualquer, é um investimento afetivo por parte do outro em relação a nós.

  • perola.jpg
    Rara vida

    Arrisco dizer que aquela rolada na cama antes de se levantar para ir trabalhar, o tapa no despertador e a procrastinação, é um protesto (consciente ou não), contra esse tempo que corre desvairadamente. É como se não nascêssemos pra tanta velocidade.

  • pedreiro.jpg
    Brasil e o sentimento de não pertencimento

    Quem não se sente pertencente no processo de construção e crescimento do país pode não ver sentido no que faz, mesmo sendo a força motriz da sua pátria que não é mais tão amada assim.

  • reparar.jpg
    Re-parar

    Sabemos que, ao nos esforçar para melhorar e reparar qualquer tipo de relacionamento, começamos a perceber algumas questões mais profundas dentro de nós mesmos e do outro que nem sabíamos que existiam.

  • RodrigoBiel-1.jpg
    Pois quem quer, “dá seus pulos”

    Quem deseja, cria, reinventa o tempo-espaço, flexibiliza sua agenda. Eu mesmo já fiz ou presenciei casos lindos de pessoas que se esforçaram para estar na presença de alguém querido. E não estou falando daqueles encontros forçados em velórios ou aniversários de família, mas sim daquele encontro ou visita do dia comum, onde simplesmente pensamos naquela pessoa e no prazer que é estar ao seu lado, ouvir a sua voz e o que anda fazendo da vida.

  • só.jpg
    Parece cocaína mas é só paixão

    A mente dessa pessoa apaixonada pode funcionar psiquicamente de forma parecida à do dependente químico. O objeto de “amor” é uma droga potente e não raramente causa estragos na vida do apaixonado (no caso, o usuário) e das pessoas que convivem com ele. A dependência do outro é tão grande, que a sua ausência pode desencadear sintomas físicos como falta de ar, arritmia cardíaca e dores de cabeça, além de sintomas emocionais e existenciais como depressão, ansiedade e vazio.

  • lane-256976_640.jpg
    Sobre amar e sofrer


    Pensar que alguém que amamos possa nunca “mudar” dói bastante. É difícil olhar para alguém que está se afundando em alguma situação ou prática que consideramos errada sem podermos fazer quase nada. Tentamos de tudo, mas nossa humanidade e limitação mostra-nos que muitas vezes, somos impotentes perante a vida, essa mesma que não permite ensaio, é ao vivo, é na hora.