dênis athanázio...

Textos, poemas reflexões e boa conversa.

textos, poemas, reflexões e boa conversa

Psicólogo, palestrante, terapeuta de família e casal. Gosto de futebol e de

“arranhar” minha guitarra. Escrevo primeiramente para me ajudar e quem sabe, talvez,

ajudar outras pessoas. Escrevo aqui no Obvious e semanalmente no meu blog

denisathanazio.wordpress.com

Desajuda

"A grande questão é que a vida é muito imprevisível e nenhum de nós consegue vivenciar as mesmas experiências. É como escreveu Heráclito: “Ninguém pode entrar duas vezes no mesmo rio, pois quando nele se entra novamente, não se encontra as mesmas águas, e o próprio ser já não é o mesmo”.


desajuda.jpg

Busquei no dicionário o significado da palavra autoajuda. “É a Prática baseada na utilização de seus próprios meios intelectuais para obter seus objetivos, metas ou solucionar problemas de cunho emocional, pessoal ou psicológico”. Os livros de autoajuda lhe fornecem um arsenal de dicas objetivas, pensamentos e mantras, para você conseguir melhorar sua “nada mole vida”. “Vinte dicas para ser um profissional de sucesso”; “Cinco pensamentos que mudarão a sua vida”; “Dez passos para ser feliz”. O mercado dos livros e palestras de autoajuda cresce assustadoramente a cada ano.

Mas e se os meus passos não forem do tamanho dos passos do escritor? E se eu precisar de mais passos para atingir meus objetivos? A vida é extremamente mais complexa que vários livros já escritos no mundo, ainda mais dos livros de autoajuda.

Conheço alguns músicos talentosos que não conseguiram ser reconhecidos nacionalmente com sua música. E é claro, chove exemplos de músicos sem talento nenhum que ficaram famosos e ganharam muito dinheiro através da sua música ruim.

Cansei de ver jogadores de futebol com um futuro promissor até para vestir a camisa dez de algum grande clube nacional, mas que hoje são pedreiros, engenheiros, bancários, vendedores, açougueiros, etc.

Esses exemplos de vida e muitos outros, acontecem todo dia e a toda hora. As justificativas do fracasso por parte dos escritores e palestrantes de autoajuda são inúmeras: “ faltou foco” ; “faltou persistência” ; “você não confiou no seu potencial” ; “enquanto você estava dormindo, outros estavam ganhando tempo e trabalhando, por isso que atingiram seus objetivos e você não”. Tudo bem, sei que existem os preguiçosos. Mas considero no mínimo cruel, dizermos essas frases para a maioria dos brasileiros que sempre tiveram seus direitos roubados e mesmo assim, acordam muito cedo para trabalhar, estudar ou cuidar de alguém, matando todo dia um leão, um tigre e uma onça-pintada para dar um futuro melhor para si e para sua família.

A grande questão é que a vida é muito imprevisível e nenhum de nós consegue vivenciar as mesmas experiências. É como escreveu Heráclito: “Ninguém pode entrar duas vezes no mesmo rio, pois quando nele se entra novamente, não se encontra as mesmas águas, e o próprio ser já não é o mesmo”.

Como jovem adulto que sou, tenho ficado ansioso, pensando muito no futuro, mas estou aprendendo com a vida que o futuro “não existe”. Então, estou me esforçando para pensar um pouco diferente. É difícil, mas estou tentando. A minha caminhada pode ser a minha chegada, pois sempre estou chegando em algum lugar. É mais importante você pensar de que forma você caminha no percurso da sua história. Pisa na cabeça de todo mundo para chegar a um ponto mais alto? Como chegou até onde chegou? É ético? É egoísta?.

E se não chegou onde queria, talvez seja devido às contingências da vida e não porque foi incompetente, sem foco ou porque não seguiu corretamente as dicas dos livros que você leu.

No mundo está cheio de gente que descobriu a sua razão de viver errando e quebrando a cara com os projetos pessoais que não deram certo.  Aconteceu com o  grande mestre Rubem Alves: “Uma vez um aluno me pediu uma entrevista e ele me perguntou: ‘como foi que o senhor planejou a sua vida, como o senhor se preparou para chegar onde chegou?’ – Eu percebi logo que ele me admirava e queria seguir o mapa do meu caminho e então eu disse a ele: "eu cheguei onde cheguei porque tudo que planejei deu errado e isso é a pura verdade. Então, eu sou escritor por acidente....já fui outras coisas: professor de filosofia, fui teólogo, já fui pastor… Agora eu sou um velho”.


textos, poemas, reflexões e boa conversa

Psicólogo, palestrante, terapeuta de família e casal. Gosto de futebol e de “arranhar” minha guitarra. Escrevo primeiramente para me ajudar e quem sabe, talvez, ajudar outras pessoas. Escrevo aqui no Obvious e semanalmente no meu blog denisathanazio.wordpress.com.
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/sociedade// @obvious, @obvioushp //textos, poemas, reflexões e boa conversa