desnudando

Ler é uma morfina; escrever é outra.

Caroline Fortunato

A escrita validou-me. Constantemente o faz

PUIZYA POP & OUTROS

"Bagaços no Abismo".


25353654_2124990190875557_6951618665939545840_n.jpg

Um título bastante intrigante e que de imediato revela a espécie de alma (livre) com a qual o leitor irá lidar nesse livro de poesias do autor paulista Andri Carvão (1978). Publicado em 2018 pela editora artesanal Scenarium, o livro possui um acabamento espetacular e traz poesias críticas, permeadas por temas atuais (tais como a vida cotidiana, política, a realidade das minorias etc.), além de refletir sobre artes, poesia e praticar algumas envolventes viagens internas. A linguagem do autor é ricamente simples, com um poder de dialogar com o leitor muito grande. E, sobretudo, em um todo, o livro é um irrecusável convite ao pensamento.

Quem ou o quê

pensa que é você

pra me dizer

o que não dizer?

***

Mulher objeto

Homem cordial

O abuso é afeto

Virou carnaval

29573265_2283103851730856_2662482599220965679_n.jpg

praias paradisíacas

paraísos artificiais

regiões inóspitas

eu

meu

retiro

espiritual

***

quem segue uma linha de pensamento

filtra

ou pensa com a cabeça

alheia?

***

e eu acredito até a loucura

que

a

poesia

é

a

infância

da

humanidade


Caroline Fortunato

A escrita validou-me. Constantemente o faz.
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/literatura// //Caroline Fortunato