desnudando

Ler é uma morfina; escrever é outra.

Caroline Fortunato

A escrita validou-me. Constantemente o faz

Sozinhos no Escuro

Uma apreciação da Literatura brasileira contemporânea.


Sem título 2.jpg

Sozinhos no Escuro é o livro de estreia do autor paulista Jessé Diniz (1994), além de ser o romance que dará início a uma saga. Foi publicado pelo editora Selo Jovem em 2016.

Podemos classificar essa ficção como aventura e suspense a qual, mais especificamente, trata de um enredo sobre zumbis. A narração é feita em 1ª pessoa pelo protagonista Jason, que completara dezessete anos; como coprotagonistas, há Zack, Isabelle e Jessica. Os quatro, que mais tarde se descobrirão “anjos do apocalipse”, são estudantes do último ano do Ensino Médio e amigos inseparáveis de longa data.

Um dos grandes sabores da trama é a mescla de histórias adolescentes com as quais muitos jovens provavelmente se identificam ao lado de um enredo carregado de emoções sobre uma guerra que ameaça destruir toda a raça humana.

Aventurar-se na literatura nacional contemporânea é um excelente exercício. E, no livro em questão, o ambiente brasileiro é muito bem retratado (a história se passa no Estado de São Paulo) por meio de quatro adolescentes estrangeiros que vieram para o Brasil ainda jovens, o que vem a ser outro elemento interessante, pois, como leitores que incorporam a pele das personagens, temos então a perspectiva de norte-americanos que vivem no Brasil (dado biográfico que coincide com o autor, que viveu um período fora do país).

O apocalipse zumbi abordado na história envolve informações mitológicas sobre Terra, céu e inferno, trazendo personagens de todos esses âmbitos, o que resultará num clímax bastante original.

Para quem gosta de se excitar ao ler uma história, essa é uma boa pedida.


Caroline Fortunato

A escrita validou-me. Constantemente o faz.
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/literatura// //Caroline Fortunato