desnudo

Porque a vida é um eterno desnudar e desnudar-se

Anne Brito

Eu penso que as palavras nunca alcançam quando o que há de dizer transborda a mente, os sentidos e a alma. Mas aqui estou eu, tentando. Desnudando e desnudando-me

O PROBLEMA DA PERDA

Em alguns momentos, a perda acontece na nossa vida e passa a fazer parte de quem nós somos e das nossas experiências. Contudo, ela não é tudo que existe dentro e fora de nós.


Sarah-Treanor-Stil-Life-Living-with-Death-3.jpg Sarah Treanor - Fine Art Photographer & Writer http://sevenshootingstars.com/

Quando falamos dessas coisas certas, por qual motivo não falar em perda... ou perdas? Ela é, simplesmente, algo que existe e acontece; nós a enfrentamos ou a enfrentaremos em algum momento da vida. E, sabe, não há dicas ou truques, somente você e ela, cara a cara, porque perda é algo íntimo.

Mas o grande problema é quando a perda se torna a única coisa que nós enxergamos. Ela está bem ali, no centro de nossos corações e no centro de tudo. Sentimo-nos mal, danados e destroçados. Qualquer coisa que pensamos ou fazemos é marcada por essa ausência. A vida se resume a esse sentimento e a esse momento.

Então, você empurra e rejeita tudo: sonhos, esperanças, outros sentimentos, pessoas e a si mesmo. É melhor ir dormir porque o sono é uma espécie de esquecimento, ele faz os dias passarem mais rápido e apaga a noção de realidade. Você não pensa e não sente. Tudo o que você quer é chutar o balde e fugir, se esconder como isso pudesse esvaziar sua mente ou fazer o tempo e o mundo pararem.

Em outras palavras, é um antes e depois da perda. Somos tão afetados que é difícil levantar e caminhar. Preferimos não reagir, mas apenas continuar internados nesse sentimento sem enfrentá-lo.

Contudo, eu tenho que dizer que ela não é a única coisa que existe dentro e fora de nós. Também não estou te pedindo para que haja como se ela nunca existisse porque a perda sempre vai estar aí, deixando lágrimas e saudades. Ela é uma parte da sua vida e de quem você é, mas pare de pensar nela como se fosse a única coisa que te resta. Comece a seguir em frente e superá-la, não deixe que ela te bloqueie.

Há pelo quê sorrir, pelo quê lutar e pelo quê conquistar. Você ainda terá muitos momentos bons e muitas coisas importantes para celebrar. A cura é viver e deixar seu coração aberto para ser tomado pela paisagem e pela vida que transborda pelo caminho. Um dia após o outro, descobrimos coisas, pessoas, sentimentos e aventuras que nos resgatam de nós mesmos e do abismo que criamos.

Sabe, não podemos tentar deter e nem reter o riso ou o choro, mas saibamos apenas que a vida é definida por uma expressão de infinitas coisas, não só pela perda ou pela dor. Por isso, sim, sempre haverá outro caminho, outro motivo e, sobretudo, outro amanhã.


Anne Brito

Eu penso que as palavras nunca alcançam quando o que há de dizer transborda a mente, os sentidos e a alma. Mas aqui estou eu, tentando. Desnudando e desnudando-me.
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/recortes// @obvious //Anne Brito