despertando consciências

Uma jornada à nós mesmos

Camila Carrera

Amante de artes visuais, escrita, leitura e de tudo que me instiga a questionar a dita realidade.

Você já se olhou no espelho?

Somos projetados desde cedo para seguirmos aos padrões de beleza. Temos a imagem do que é “belo” exposta diante de nós, mostrando que só há uma única forma de ser bonito. Passamos a viver em um mundo de enganações e temos nossas verdades desviadas, e por fim, nos damos conta e começamos a desmistificar essas falsas normas que tanto nos influenciam. Conhecemos então, a real e imensa beleza.


Como-reconhecer-uma-pessoa-neurótica-1.jpg

Desde menina, sempre ouvi algumas pessoas me falando à respeito de como ser bonita e o que fazer para se tornar uma pessoa bela, e então, ficava me questionando sobre o que era dito e seguido ao meu redor. Parecia que algo não estava se encaixando, tinha a impressão de que algo estava faltando. Sentia que o mundo não iria caber em meros padrões de estética e que existia um belo muito mais belo e original que fugia dessas regras.

Com o tempo, fui adquirindo uma maturidade e aprofundamento em minha visão de mundo, e assim, pude encontrar algumas respostas dentro de mim para todos esses padrões em que fomos projetados, desde cedo, para seguirmos. Tudo estava começando a ficar mais claro, pois uma resposta estava me levando à outra e daí, foi que me surgiu uma dúvida: Afinal, o que é ser bonito? É ser como melhor cabe à sociedade ou é ser simplesmente você? Sem dúvidas a segunda pergunta me satisfazia, pois eu encontrava uma beleza profunda no fato de sermos quem somos, algo extremamente original, e, digamos de passagem, em tempos atuais é mais do que corajoso.

Muitas pessoas tem colocado máscaras em suas faces, pois temem descobrir o que são. Muitas nem sequer se interessam em se ver e outras acham ser a enganação que expõe. Poderia ser cômico, se não fosse trágico, afinal, dessa forma seres se perdem e fogem de seu próprio encontro, são desviados de seus caminhos pelas marcas que cegam, vindas dos padrões impostos de beleza.

crianc3a7a-maquiada-21.jpg

Ser bonito se tornou regra, ser bonito de acordo com os padrões se voltou a uma única forma de ser. Oras, se você é um pouco gordinho, isso te torna menos belo? Qual é o problema de querer estar uns quilos acima da balança? Se você não possuir um corpo violão, isso te torna feia? Seios menores, pernas mais finas e bundas menos infladas são menos adoradas por que, mesmo? Se você não possuir um cabelo liso, isso tornaria seu cabelo ruim? Não sabia que só existia um tipo de cabelo e que só esse cabelo é bom, por que as outras texturas e definições não podem ser boas opções? Pra que se basear em conceitos sem fundamentos? Porque fomos programados para nos agarrar a eles por algum tipo de interesse encubado, está na hora de desconstruir todas as falsas verdades que foram impostas em nossas mentes, já passou da hora de nos olharmos verdadeiramente no espelho. Se caso todos os dias acordássemos e víssemos o nosso reflexo, iríamos enxergar a beleza que nos habita, tanto no externo quanto no interno. Veríamos o quanto somos especiais e originais, afinal não há graça em fazer parte de mais uma coleção, a graça está em: Construir a sua própria coleção.

Certamente não será uma tarefa fácil internalizar informações que fogem do normal e que estão em minoria no mundo, mas não é impossível tentar se reconstruir e adquirir uma base sólida, pois tudo que aprendemos a respeito de padrões de beleza e de como ser bonito foi simplesmente mentira. Aprendemos a enxergar a nossa face no outro, e assim cultivamos a mania de querer ter tudo que aquele alguém tido como bonito tem. De tanto colocarmos em nós o que é dos outros, vamos acabar destruindo ou perdendo o que é nosso, iremos esquecer ou nunca conhecer nossa real essência e originalidade.

news200700501.jpg

A mídia cada vez mais vende a imagem do que é ser bonito e de como alcançar tudo isso. Existem diversas formas de tratamentos de estética brutos, que disfarçam nossos belos traços ou que os transformam no que não são. As lojas, em sua maioria, tem vendido roupas para magros, pois é isso que importa, é isso que chama atenção e é isso que é tido como belo. Não só parece, como também é superficial a maneira com que as pessoas vendem todas essas informações que podem ser destrutivas para nossas mentes, caso não adquirirmos nossas certezas e questionamentos. Porém, mais superficiais ainda são aquelas pessoas que enxergam tudo isso e, mesmo assim, se mantem cegas, são aquelas que se sentem poderosas simplesmente por fazerem parte de uma mentira e por ridicularizarem quem não faz, pois o segredo para atingir marionetes é pegá-las desprevenidas, é pegá-las inseguras, então, sem dúvidas, muitas pessoas que não se enquadram a determinados padrões se sentem mal e excluídas por isso, se sentem desprezadas pelo mundo, mas certamente quem não se olha no espelho verdadeiramente e se mascara todos os dias, fantasiando a imagem que melhor cabe, se mostra muito mais inseguro do que quem diz ser.

Mas vejam bem, é necessário nos amarmos do jeito que nós somos, porém isso não significa que não temos o direito de querer amenizar ou mudar algo que não gostamos em nós, a questão é: ter equilíbrio. E claro, se questionar sempre, para podermos nos conectar com o que somos e entendermos o porquê de não gostarmos do que dizemos não gostar em nós. Encontrar a verdadeira beleza não está só em se desprender das artimanhas do externo, está também em reconhecer o que realmente temos e na diferenciação do que não queremos do que os outros não querem em nós. Vamos ter senso crítico para não generalizar situações.

Quem se prega fora do que é visto como “certo”, na verdade, se revela um grande corajoso, prova que está muito mais próximo de conhecer a verdadeira beleza que mora em si, que pode ainda não ter sido notada pelo fato de não ter sido descoberta pelo eu. A beleza é tão grandiosa que ainda nem foi desmistificada pelo mundo, ela é imensa e abriga à todos nós, pois todos nós somos constituídos dela. Porque não ir de encontro com a sua? Ela está à sua espera, exteriorize-a.

20140911101320389600i.jpg


Camila Carrera

Amante de artes visuais, escrita, leitura e de tudo que me instiga a questionar a dita realidade..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/sociedade// @destaque, @obvious //Camila Carrera