distinto olhar

Um olhar distinto sobre as coisas permitiria a percepção de novas possibilidades?

Italliane Martins

Cativada pelas possibilidades do humano e inquieta com a inércia, aprecio o pensar diferente e o poder da critica construtiva!
Apaixonada pela Psicologia, pôr do sol, pontos de interrogação...

Desabafo de um Pedaço de Carne

Elogio ou invasão?


f_76887.jpg

Ei cara! Você, que quando atravesso a faixa de pedestre às pressas, me olha como sendo eu um objeto a exposição e cria maléficas ideias, você não me conhece. Ei, você mesmo! Que crê possuir o direito de colocar sua face para fora do carro e me dizer baboseiras vulgares, bem, você me amedronta. Você e sua galera, com feição de que “estão no cio”, vocês não sabem nada ao meu respeito.

Cara, você não sabe o que preso, minha cor preferida, o perfume que uso, para quem ligo a noite, com quem durmo, você não me conhece. Você não sabe das minhas lutas, do meu madrugar temeroso em ter que enfrentar ônibus lotado, e saber que nele pode haver pessoas como você. Ah cara, você não sabe meu nome, quem dirá algo sobre meu ser, sobre minha grandeza, assim sendo, você só causa repulsa.

blog_homens.jpg

O seu olhar, como alguém com fome que vê churrasco na TV, não é sexy, é empobrecido. Cara, você acredita mesmo me alcançar quando diz “gostosa”? Nem mesmo o seu “bom dia” me cativa, e não, eu não sou sua “princesa”, longe disso, longe de você. Ao me encarar e virar o seu pescoço como quem perdeu algo, cara, perceba, eu me enrijeço, eu simulo que não o vejo, eu anseio sair de perto o mais rápido, eu não quero a sua voz, seu olhar, seu existir. Você ultrapassa o meu limite, estamos falando de espaço vital, eu o tenho, ok? E nele você não foi querido, você não foi cativante.

Às 10h da noite eu não estou dando “mole” na rua, você não sabe dos meus compromissos, dos meus planos, da minha nobreza. Cara, elogie sua esposa, seus filhos, seu pai... O que vem de você para comigo é assédio, é invasão, desconcerta a minha integridade, e cá entre nós, é um dos piores sentimentos que alguém pode causar, e não, jamais entraria no seu carro ou devolveria a piscadela de olho, porque se no fundo é o que você espera, que lastima o seu lutar.

Mulher.jpg

Ei, alguém te ensinou que isso é o que se faz para ser macho? Sinto, mas mentiram para você, desse modo você é grotesco, apenas. Você se sente satisfeito ao “mexer” com mulheres na rua como se fossem sua propriedade? Pondere-se, penso que estará sendo uma pessoa indesejável agindo assim.

Você se permite ter um novo olhar sobre isso?

Nota: Respeito aqueles que não concordam com minhas colocações, essas são pessoais e entendo haver visões diferentes sobre tal temática.


Italliane Martins

Cativada pelas possibilidades do humano e inquieta com a inércia, aprecio o pensar diferente e o poder da critica construtiva! Apaixonada pela Psicologia, pôr do sol, pontos de interrogação....
Saiba como escrever na obvious.
version 5/s/sociedade// //Italliane Martins