doce menina

a essência daquilo que se é

natally rodrigues

Um ser humano aprendiz da vida, do mundo, das sensações, um ponto sem fim regido pela arte. Autora do livro de poesias "Doce Menina" e graduanda em Psicologia.

  • tumblr_m84w6kw5jn1qcg2ueo1_500.jpg
    a questão humana do tempo

    Talvez, o grande problema esteja na gente não dar tempo ao tempo, na nossa infame personalidade de não respeitar o tempo e o espaço do outro, da gente viver em uma sociedade que se alimenta do egocentrismo e que ainda proíbe o outro e a si mesmo de deixar doer. Parece que bate um desespero maior que nós e perdemos o controle da única coisa que podemos controlar, nós, nossas ações.

  • caverna1.jpg
    O que pode ser a caverna?

    A vida existe para que a gente saiba aproveitá-la da melhor forma possível. O que poucas vezes alguém para e pensa é que esta melhor forma possível diverge muito de pessoa para pessoa. Eis que surge a importância de saber o seu lugar e o do outro na tentativa de ninguém atingir um espaço que não te diz respeito.

  • turma_1.jpg
    a arte como um grito da linguagem

    Enfim, que nós olhemos com mais afinco para os detalhes que constituem a vida humana e saibamos enxergá-los com destreza. Que saibamos conscientemente da força que as palavras carregam, de toda a história e significado que cada uma traz. E a arte é um grito silencioso carregado de linguagem e emoções.

  • lalalala.jpg
    o amor é um produto da cultura

    A cada estereótipo alimentado na sociedade em que vivemos nos tornamos mais reféns de nós. Logo, que as pessoas continuem amando e acreditando em seus ideais, mas não deixem de vê-los com uma consciência crítica. Cada um é muito além das suas próprias representações.

  • tumblr_nrljz7kIQr1topah3o1_1280.jpg
    mulher, a poesia da força humana

    Que um dia, nós saibamos brindar a existência desse ser que luta, inspira o mundo, é foda demais, é a força, o suor, o trabalho, o descanso, é a beleza universal de coragem, é quem vai mesmo quando todo mundo acha que ela não vai dar em nada, é ela que se ama em primeiro lugar, acredita em seus sonhos e bota a cara para que o mundo seja mais bonito, mais humano, mais igual.

  • images.png
    sobre gritos que ecoem e atingem quem vive na mesma sintonia

    O que eu quero dizer é que a gente atrai quem está na mesma intensidade que a gente, atrai quem acredita em coisas parecidas, mas também é tão diferente. E dessa forma, a gente cresce. Cresce tanto que nós emergimos em um mar de gratidão por ter conhecido aquelas pessoas, pois sabemos a benção que foi ter encontrado quem tem uma vibração com a vida tão parecida com a nossa.

  • tumblr_static_tumblr_static_b13zif7b38084goso8ckowkwg_640.png
    o destino é uma sensibilidade

    Ao estar em um mundo, muita coisa nos acompanha, muita gente. É quem passa, é quem aparece, é quem reaparece, é quem observamos de longe, é quem deixa saudade, é quem vamos amar por muito tempo. E cada tipo de relação merece a gratidão por aquele momento. Pelo agora. Pela oportunidade. Pela graciosidade que é ser e estar.

  • tumblr_nsuju8cfxw1r0rqcfo1_500.jpg
    somos epifanias constantes

    Somos epifanias constantes. E a cada momento o que está ao nosso redor entra em uma via de mão dupla e nos conectamos. Mudamos o mundo e ele nós. Por trás de cada laço há a sinfonia da história de cada um, pois o inteiro é formado de partes. E somos feitos de partidas, em todos os sentidos que a palavra pode ser aceita. De quem parte, do que fica partido, de quando partimos.

  • fotolia_19906580_XS.jpg
    encontrar-se em alguém

    Esse “encontrar-se” mesmo com tantas diferenças entre duas pessoas nos mostra como a beleza está na diversidade. Em como o respeito embasa todo o tipo de relação, aceitar o outro como ele é. É todo um aprendizado, é mais uma parte da beleza da vida. Encontrar-se no outro é reconhecer-se e amar quem se é. Um teor um pouco narcisista, mas devemos ter esse amor próprio pra poder amar o outro de uma forma plena.

  • ddd.jpg
    a cultura da liquidez

    ​Bauman já dizia que há diferença entre o amor e o desejo. O amor é zelo, cuidado, afeto, enquanto o desejo é carnal, imediato, satisfação. O amor aceita que haja o desejo, mas este não aceita que haja o amor. E nós nos encontramos em um mundo cada vez mais individualista, onde as pessoas se isolam e constroem relações tão breves que ficam precisando de outro carregador rapidamente.

  • dbdfbb9b-9842-4d09-bdf2-a907eefa11c3.jpg
    o controle figurativo sobre o tempo e os nossos sonhos

    Temos diversidade de possibilidades, maneiras, e escolhas. Nossa sociedade é construída em formas de grupos, mas nós também somos individuais. Somos autênticos, mas, também, cópias. Somos felicidade e dor. Somos luta e sossego. Somos apaixonados, mas odiamos nos apaixonar. Diante de tudo isso, a escolha torna-se difícil. Queremos acreditar que tudo está sob controle, mas não está. Somos feitos de detalhes, e, estes, passam despercebidos. Um desarranjo aqui, outro ali: a sinfonia já trocou, a harmonia já mudou. Assim, o sentimento já não é o mesmo, e estamos em outro ritmo, outra música, outra forma de se expressar.

  • cama-bagunc3a7a1.jpg
    acordar se sentindo bagunçada e estar tudo bem

    ​Podemos acordar bagunçados, podemos nos sentir sem vontade de fazer nada por um dia inteiro. Alguma coisa nós ainda faremos. E nos dias seguintes vamos fazer todas as nossas obrigações e tudo bem. Nossa mente precisa de um dia de descanso, um dia de preguiça, um dia pra ficar a toa enquanto todos os outros dias têm uma correria desesperada.
    ​Nesse ir e vir que ocorre no passar dos dias, nós devemos ter um momento conosco, um momento de paz, de respirar profundo, de mentalizar coisas boas e renovar a energia. Não precisa se sentir culpado, não precisa achar que está desperdiçando seu tempo. Você não está. Ele não está. Eu não estou. Nós não estamos.

  • tumblr_lu41ur9gqG1qdbjbqo1_500.jpg
    a relação entre ouvir e aprender

    Somos em todo o momento influenciados. Influenciados pelo que ouvimos, pelo que vemos, pelo que sentimos, e assim construímos e desconstruímos nossos próprios paradigmas. Mas sempre haverá pessoas que vão nos inspirar. Aí está a grande jogada, a ação de ouvir o outro faz com que o outro nos inspire. E é a partir desta troca que o mundo se enriquece de saber, conhecimento e aprendizado.

  • bela-e-a-fera-8.jpg
    a realidade é a história de a bela e a fera

    A magia de “a bela e a fera” é a magia da resiliência. Enxergar o melhor da vida mesmo diante do caos, do trágico, do triste, e se manter firme dando e recebendo amor. Um filme que mesmo tão mágico não foge da realidade e traz em si o poder do amor, da fé, do sentimento, da coragem.

  • 037790.jpg-c_620_260_x-f_jpg-q_x-xxyxx.jpg
    seremos julgados pela coragem dos nossos corações

    É por um coração puro e aberto aos erros e aos acertos não determinados por mim que eu aceitarei ser julgada, por um coração que enxergue e que sinta, por um coração que note detalhes, por um coração que se julgado, não julgará de volta, por um coração que transborda amor, por um coração machucado ou aclamado, por um coração que tenha vivido e dado sentido.