doce menina

a essência daquilo que se é

natally rodrigues

Um ser humano aprendiz da vida, do mundo, das sensações, um ponto sem fim regido pela arte.

a hora da estrela e sua atemporalidade

​O que mais chama a atenção é a narrativa, principalmente, quando o narrador começa a falar de uma forma mais pessoal, um pessoal universal. Esse é o segredo de Clarice. Ela atrai, os seus pensamentos atraem.


22.jpg

A narrativa de Clarice Lispector com o pseudônimo Rodrigo S.M. nos traz uma reflexão profunda, e desde seu princípio dá uma dica para que o leitor possa degustar o livro. Ela diz, repare, que a simplicidade não é fácil de ser atingida. Entender Lispector necessita de um olhar mais atento e reflexivo para enxergar os pequenos detalhes e as grandes sutilezas do dia a dia.

Macabéa é uma mulher que não tem momentos extraordinários, sua vida é cheia dos maus acontecimentos, é uma personagem sem ambições, que mal toma banho e demonstra estar na vida, pois apenas está ali e nada mais a resta. Refletir sobre Macabéa é se perguntar o motivo pelo qual ela se satisfaz com a realidade vivida, a razão que a faz se contentar com isso. Lendo o contexto dessa mulher comum, podemos perceber que é aceitável a personalidade apresentada, já que, nela, a chama da vida parece nunca ter sido acendida.

​Olímpico é o homem que quer ser visto como o macho alfa. Ele gosta de impor poder, mostrar que sabe das coisas, e no fundo, não sabe de nada. Se incomoda com as perguntas ansiosas por conhecimento de Maca. É acompanhado por machismo, ignorância, ambição, um apanhado de características ruins. Seu relacionamento com a personagem principal representa muitos relacionamentos de hoje, na medida em que o sexo masculino vê a mulher como um objeto de seu poderio, como se pudesse tratá-la do jeito que quiser até quando lhe for útil para depois dispensá-la. Ou então, continuar com ela e viver um relacionamento abusivo.

​O momento mais feliz de Maca no decorrer do história é quando ela fala sobre seu mal estar para o chefe e não vai trabalhar para poder ficar em casa sozinha. Demonstra ser a única vez que a chama da vida está acesa nela, que se diverte e parece gostar da vida. Nós, como simples seres humanos devemos buscar o prazer a cada atitude que tomamos, isso é o que faz valer a pena e dá sentido a toda imensidão que nos cerca. Como fazer isso? Cada um tem o hobby preferido, o sonho que predomina, o que acalma e mais toca a alma. Caso não saiba essas coisas, digo a você para parar um pouco na correria da vida e olhar para si, enxergar-se e tentar encontrar o equilíbrio. Nada melhor que uma vida equilibrada. Isso não quer dizer que não podemos exagerar uma vez ou outra, moderadamente, tudo pode ser feito.

​O que mais chama a atenção é a narrativa, principalmente, quando o narrador começa a falar de uma forma mais pessoal, um pessoal universal. Esse é o segredo de Clarice. Ela atrai, os seus pensamentos atraem. Por muitas vezes, nos deparamos com ela se indagando sobre a escrita, o porquê de se escrever. Escrever é não se contentar com a realidade, é imaginar todos os caminhos possíveis, é uma forma de abastecer-se de conhecimento e desvendar mistérios do mundo. A grandeza de cada um, como a escritora diz, mostra que Macabéa com toda a inocência e simplicidade, é grande. Tem seu lado bom, e seu lado ruim, por mais que não pareça ser ambiciosa. Nos dias de hoje, não ter esse sentimento já trata-se de uma grande ambição. Essa figura criada com uma pobreza tão sórdida e que dá tanto trabalho para Clarice terminar a história, no fim nos deixa apaixonados. E trazendo isso pra vida real, nós, muitas vezes, desfazemos de quem é tão humilde e inocente. Somos nós quem estamos errados, e não Maca e o seu jeito. Somos nós, defasados e toxicados pela humanidade.

Também podemos dizer sobre a mulher ser vista como objeto de maternidade. Olímpico quando conhece Glória, uma mulher com muito mais peso que Macabéa, já a acha melhor para ter uma família, pois ela aguentaria um parto, coisa que a outra não, por ser magricela demais. Pensamos estar muito longe da realidade de hoje, mas se analisarmos bem, não estamos tão longe assim, infelizmente.

A Madama Carlota aparece rapidamente, mas é indispensável para o desfecho. Ela que antes de virar cartomante, foi prostituta e se apaixonou por um cliente que batia nela, maltratava. E quando ele desaparece, ela arruma uma mulher, e vive mais um amor. Ainda acha a hora da estrela temporal?

Este romance de Clarice Lispector nos traz a reflexão da realidade, e mais uma vez reafirma que os tempos não são, totalmente, outros. É tudo um processo histórico e cultural. Macabéas não nascem Macabéas, tornam-se por circunstâncias da vida. Olímpicos não nascem Olímpicos, são ensinados a ser machistas, ainda mais numa sociedade tão patriarcal. Os deslizes da vida acontecem por atitudes e por ações em que não nos cabe julgar. Desde aquela época, falta a prática da empatia, acredite, amigo, o mundo seria outro se nos colocássemos no lugar de Macabeazinha. E o seu fim poderia ter sido de outra maneira. Como é citado no livro, somos todos acasos. Cabe a nós acharmos as sintonias, antes que tudo termine.


natally rodrigues

Um ser humano aprendiz da vida, do mundo, das sensações, um ponto sem fim regido pela arte..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/literatura// @obvious, @obvioushp, @obvious_escolha_editor //natally rodrigues