drinking wine and killing time

De tudo um pouco.

Adriana Gandelman

Gosto de letras, livros, quadros, filmes, vinhos, lugares, línguas, cheiros, papos amenos, gargalhadas, músicas, silêncio, abraços, lembranças

  • maçã.jpeg
    Longe da Árvore (Far from the tree)

    Diz um velho provérbio que uma mação não cai longe da árvore. O livro “Longe da Árvore” trata de crianças que nasceram bem longe de suas árvores, algumas delas alguns pomares adiante. Outras, do outro lado do mundo. Um livro sensível, que trata das diferentes formas de ser. Que nos ensina o que é ser... HUMANO.

  • sand-timer.jpg
    Em busca do tempo perdido

    Onde foi parar o tempo que gastávamos desempelotando o Toddy? Esperando o telefone dar sinal? Colocando o filme na máquina fotográfica? Esperando a foto revelar? A carta chegar? Será que Benjamin Franklin estava certo ao dizer, “o tempo perdido não se recupera nunca”? Às vésperas de 2016, uma reflexão sobre esse tempo que teima em nos escapar.

  • we are not afraid.jpg
    O ódio que nos torna prisioneiros

    O sábio Confúcio disse: “Antes de embarcar numa jornada de vingança, cave duas covas.”, numa alusão de que uma delas será a sua própria. O excesso de ódio levou justamente aos atos que tentamos combater. Ódio puro e simples leva a mais ódio. O ódio não te liberta. Pelo contrário, ele te prende ao ser odiado. Vamos exercer e exceder naquilo que nos difere dos bárbaros: empatia e solidariedade com o próximo.

  • dilbert.gif
    O Teorema do macaco infinito

    Um ensaio sobre macacos, Shakespeare e matemática.

  • skull.jpg
    A Arte de dobrar papel

    Num mundo de kindles e afins, o livro está virando um artigo do passado. Isaac Salazar, ao dobrar e recortar exemplares antigos que ninguém quer mais, contribui para que o livro, ao se reinventar como obra de arte, não suma por completo.

  • george22.jpg
    Por quê “A Revolução dos Bichos” deveria ser leitura obrigatória em qualquer lugar do mundo?

    “A Revolução dos Bichos” é uma fábula moderna que nos ajuda a identificar líderes déspotas e regimes opressores, que operam através de técnicas de alienação e manipulação psicológica da população. Um livro sobre porcos disfarçados de homens.

  • lixão-Brail.jpg
    Tem lixo sobrando? A Suécia quer!

    Andando na contramão de certas empresas ocidentais que simplesmente despejam seus detritos indesejáveis na costa do continente africano, a Suécia está importando lixo de outros países. Dizem que uma das formas de medir o atraso de um país é olhando para o seu lixo. Que o exemplo sueco nos sirva de inspiração.

  • em-uma-guerra-nao-se-mata-milhares-de-pessoas.jpg
    Síria e a Nova Guerra Fria

    A crise na Síria é muito mais complexa do que se possa imaginar. A questão dos refugiados em busca de asilo tão comentada nas últimas semanas é apenas a ponta do iceberg. Existem diversos países envolvidos em maior ou menor escala neste conflito, incluindo a Rússia e os EUA, num intrincado jogo de xadrez político-econômico que já está sendo chamada de a Nova Guerra Fria.

  • food.jpg
    Estamos vivendo num mundo globalizado. Saibamos estar neste mundo

    Num mundo globalizado, partilhamos a economia, os mercados e os meios de produção. Mas partilhamos também a dor e a angústia. O sofrimento sírio é meu, é seu, é nosso.

  • Jogo cartas.jpg
    Uma breve história do olhar em 4 atos

    Qual seria a real importância da escolha do narrador de uma história?
    Diferentes narradores definem as diferentes perspectivas pelas quais podemos ver uma história. O olho que observa também é o mesmo que interpreta. Quanto menos óbvio ele for, mais original poderá ser o texto. Através de 4 exemplos diferentes na literatura desde a Idade Média até os dias atuais, veremos como uma narrativa pode se transformar em função do olhar que a descreve.