e a vida o que é diga lá meu irmão

Pensamentos transformados em palavras

Júlia Scheibel

Mãe do João, publicitária, poetisa mestre em comunicação. Atua em comunicação organizacional. Conheça mais em: www.juliascheibel.com.br

O que te leva a mudar?

O que te leva a mudar muitas vezes envolve uma balança que não é medida.


Mudancas.jpg

O que te leva a mudar muitas vezes envolve uma balança, mas que não é medida. Não há menções, pesos que valham a perspectiva da mudança. Conforto, mudança, dúvidas.

Você olha o presente, se sente ausente de si mesmo, buscando sua própria essência.

Sabe que conquistou, fundou, enraizou experiência. E vive aquilo como parte do além-trajetória. Funde-se. Você se mistura com o seu -fazer-, presente, passado, é natural. E não espera, de repente, mais do mesmo para o seu futuro. Mas também não sabe o que vem, o que é real. Sensação de inconsistência. Dúvidas e emoções que sobrepõem o seu fazer natural. Da sua existência.

Eis a oportunidade de mudança.

Onde se encontra você? Naquilo que conquistou? És importante no social: emprego, casa, família.

Mas tu és importante para ti mesmo? Você se im porta? Porta-se para dentro e se gosta? A pessoa que você és é para além do que se tornou, fundiu, atuou. Sua essência divina encontra-se no elo sagrado da sua essência presencial, do atual, do labor, do amor. Una as duas. Elas sempre estiveram conexas. Sua existência reflete o seu ser.

Presenteie-se de si mesmo. O melhor presente que pode se dar, é a ti mesmo se entregar. Gratidão maior a Deus não há! Sua própria Essência Divina.

Consegues respirar um ar pesado ou leve? Avalia o seu estar. Ao viver a sua vida em harmonia com aquele que és, tudo fluirá.

Aprimore o verbo - viver - Ressoe com o substantivo próprio - teu nome!

Não, não é fácil mudar. Não é fácil se encontrar, quando por anos você assegurou o caminho reto e longilíneo do agir.

Congregue-se agora com a energia primordial. Com o ser que nasceu, viveu e, por vezes, você o esqueceu. Esqueceu-se de si mesmo.

Envolveu-se no trabalho por recompensas mensais, no obtuso - bate e volta, da rotina laboral, no dar e receber do amor romântico. Nada é em vão.

Eleve-se.

Encontre um caminho, não 180°graus. Pode sim, dar a volta 360°. Não chegará ao mesmo ponto. Porque não mais será o mesmo. Aquela que retorna para ti mesmo encontra dentro de si o que te faz grande.

Viva sua ascensão. És um aprofundamento espiritual ser presente em Ti mesmo.

Encontrar-se pode ecoar em divergentes e convergentes conexões. Novos trajetos, ações, relações, padrões, breakes necessários para uma vida consagrada (uma ida ao Sagrado).

Não importa a sua ata. Escreva o livro da tua vida, no labor e amor do teu Divino Ser.

Eu me encontro no movimento torto de uma vida conexa a mim mesma. Comigo. Encontre o AMAR no aspecto do verbo infinitivo.

O que te leva a mudar? O que te leva a amar?


Júlia Scheibel

Mãe do João, publicitária, poetisa mestre em comunicação. Atua em comunicação organizacional. Conheça mais em: www.juliascheibel.com.br .
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/recortes// //Júlia Scheibel