em busca dos girassóis

Em busca da felicidade, verdade e boas pessoas

Samanta Selzler

Inconformada em ser uma coisa só, querendo ser tudo ao mesmo tempo.

O arco-íris da saudade

Vivemos do presente mas também das boas lembranças, do colorido de cada momento e pessoa que fez parte da nossa história. Somos a somatória de todos os nossos retalhos.


amizade11.jpg O passado é como uma colcha de retalhos onde cada parte da vida é costurada. Alguns são rasgados com a passagem do tempo, alguns estão tão bem costurados que nem a melhor tesoura conseguiria arrancar. Alguns são sem graça ou com uma estampa horrorosa, te lembrando daquele dia em que você decepcionou seus pais ou levou o maior fora da história. Outros trazem vida e frescor a sua memória, te lembrando daquele viagem a serra ou aquele beijo, que vai ser sempre o melhor beijo. Dentre os melhores vão ter sempre aqueles retalhos que trazem um aperto ao peito, lembrando de pessoas e momentos que ficaram para trás.

Os amigos de infância que aprontaram todas com você, que te lembram do tempo em que a infância era mais bonita. De subir em pé de fruta, de empinar pipa, de fazer bolos de barro e cabular aula para tomar sorvete. O colega que sempre foi o mais engraçado, que fazia sua barriga doer de rir e sempre conseguia melhorar o seu astral, para ele um retalho florido, em tons de amarelo, porque a alma dele brilhava como o sol.

Para o menino que fez seu coração bater de um jeito diferente, que despertou um sentimento que você nem conhecia, que lembrava do seu aniversário, e perto dele, todos os outros não tinham a menor graça. Para ele um retalho verde vivo, da mesma cor de seus olhos, os olhos que te fizeram dormir sorrindo por meses.

A avó que fazia bolachas de natal, que tinha um pote de doces para os netos, que sempre achava todo mundo magro demais e que havia feito comida de menos. Para ela, que sempre deixou você fazer coisas que sua mãe nunca deixaria, um retalho azul, da cor do céu, porque olhar para ela sempre trouxe toda calma do mundo.

Aquele amor que sempre será o amor da sua vida, não importa o quão longe esteja sempre estará ao seu lado, que fez você mudar de opinião tantas vezes e brigar um pouco no meio disso, que lhe ensinou tanto e quis aprender com você. Para ele, um retalho vermelho e rosa, mesclado da maneira mais bonita possível, pela gostosa loucura que ele fez da sua vida.

Que o arco-íris da saudade sempre te lembre que a vida valeu a pena e que ainda vale, que você possa costurar mais retalhos coloridos e alegres e que os cinzas e feios só apareçam quando não houver outro jeito. Que você seja o bom retalho para os outros, assim como muitos já foram para você.


Samanta Selzler

Inconformada em ser uma coisa só, querendo ser tudo ao mesmo tempo..
Saiba como escrever na obvious.
version 2/s/recortes// @destaque, @hplounge, @obvious, @obvioushp //Samanta Selzler