entreletras...

Sobre o reaprendizado de vida e outras reflexões.

Adriane Pereira

É por meio da escrita que me relaciono com o mundo externo e o meu mundo interior. Bem vindo ao meu mundo que ao ser compartilhado se torna nosso. Formada em Letras.

Homem não chora, mas devia!

A natureza humana é composta de emoções e racionalidade. Demonstrar o estado emocional não significa sinal de fraqueza e sim maturidade. Ninguém é fraco por chorar, pois a fortaleza interior vem de dentro. Homens, sua masculinidade não é definida por isso.


Homem-Chorando.jpg

Sempre discordei do dito popular: homem não chora. No meu ponto de vista deveria, pois chorar faz parte da natureza humana e demonstra expor sentimentos. Além do mais, força interior não é relacionada com a ação chorar e sim em lidar com as fragilidades e traços pessoais.

Às vezes o bloqueio emocional é tal que o homem literalmente não consegue chorar. O que provavelmente exigirá anos de terapia e de autoconhecimento a fim de gerir melhor as próprias emoções. Fazê-lo acreditar que não pode ou não deve chorar é desumanizá-lo, é negar sua própria condição.

Se cada um reconhecesse e admitisse as fragilidades íntimas, mais rapidamente se daria conta do que precisa corrigir em si mesmo. Enquanto demonstrar somente força, inclusive a si mesmo, priva o indivíduo de ser “falível”.

Admiro os homens que demonstram sentimentos e sensibilidade perante as situações pessoais ou as dos outros. Somente quem é suficientemente forte sabe admitir erros e encontra neste meio tempo ferramentas para melhorar e superar-se aos enfrentar obstáculos.

Homem liberto.jpg

As emoções podem ser dominadas com a conquista da maturidade, mas dominá-las não significa ignorá-las ou sufocá-las. Dominar aqui é no sentido ter esta entendida, digerida, metabolizada e não represada. Ninguém supera os traços pessoais quando rejeitados. Supera-se àquilo que primeiramente se aceita em si.

Nada é radical, mas tendo a acreditar bem mais em pessoas que lidam com suas emoções ou demonstram suas dificuldades, daqueles que “fingem” serem fortes o tempo todo. Certo que chorar não resolve, mas alivia. E, sorrir é bem mais interessante e saudável do que chorar, mas negar esta necessidade, em alguns casos, é sufocar o insufocável.


Adriane Pereira

É por meio da escrita que me relaciono com o mundo externo e o meu mundo interior. Bem vindo ao meu mundo que ao ser compartilhado se torna nosso. Formada em Letras..
Saiba como escrever na obvious.
version 1/s/recortes// @obvious, @obvioushp //Adriane Pereira