escrevi cotidiano

Sobre o dia a dia, artes, cinema, música e relacionamento humano

Paula Cremasco

Professora de inglês formada em Letras e apaixonada pelas artes. Escrever é um lazer desde a infância e devido a isso, tudo pode se tornar um bom tema. Acredita fielmente que o bom humor e um sorriso largo fazem milagres.

  • living-on-the-edge-844873_1280.jpg
    Meu copo transbordou

    Sobre os limites que impomos às pessoas que nos cercam e como encaramos a dificuldade de dizer um sonoro "não". O dito, o entendido e o interpretado, três processos totalmente diferentes.

  • young-people-737150_1280.jpg
    A família que eu escolhi

    Diga-me com quem andas e te direi quem és. Quem nunca ouviu esse lugar-comum talvez esteja habitando outra galáxia. Até que ponto somos influenciados pelas pessoas que estão a nossa volta?

  • balloons-388973_1920.jpg
    Pessoas são como música

    Você, eu, seu vizinho e até mesmo seu chefe somos diferentes em vários aspectos. Por que não nos comparar à música? Cada particularidade é uma nota na partitura de cada um.

  • doador2.jpg
    O Doador

    Discussão sobre o a obra ficcional de Lois Lowry e seu potencial metafórico. Será que, assim como na história, aceitamos as determinações feitas para nós e como gado manso as acatamos sem questionar? Qual a diferença entre viver e meramente existir?

  • drums-269217_1280.jpg
    Whiplash - Em busca da perfeição

    Uma reflexão sobre o premiado longa-metragem estadunidense em paralelo à nossa ânsia de buscar sempre a perfeição. Seríamos nós eternos insatisfeitos com tudo e todos? Qual o limite entre o são e o insano quando o assunto é correr atrás dos próprios sonhos?

  • comics-495258_1280.jpg
    Se eu tivesse um super poder...

    Nossos heróis de histórias em quadrinhos projetados nas telonas fazem corações pulsar acelerados diante de toda a ação dos enredos e nós nem sequer saímos da cadeira do cinema (ou do sofá) para lutar junto a eles contra o mal. Qual efeito tem os nossos modelos de herói na nossa percepção da realidade?

  • picture-314515_1280.jpg
    Envelheci

    Olhei para trás e revi meus últimos dez anos de vida. Antes tinha tanta vitalidade para ir aos lugares, ir e vir de madrugada, cumprir três compromissos no mesmo dia, agora acordo rangendo pela manhã e não tenho mais o brio para dar cabo de tudo isso ao mesmo tempo. Vejo a mim mesmo titubeando pelos cantos, quase sinto minha pele enrugar. Para onde foram meus anos de juventude?

  • children-602967_1280.jpg
    Eu, professor?

    Você é tão inteligente e capaz, por que não estudou para seguir outra profissão? Escolheu mesmo passar todo esse tempo na faculdade para não ter retorno financeiro à altura? Está pronto para ter dois ou mais empregos? Se você é professor e nunca ouviu nada parecido temo dizer que está habitando um planeta (ou país?) diferente do meu.

  • man-597179_1280.jpg
    Hoje acordei meio hipster

    Uma reflexão sobre o termo hipster, seu surgimento, estranhamento social e uso nos anos 90. Por que ser hipster é ser diferente?

  • padlocks-337569_1280.jpg
    "Eu te amo." "Hum... Obrigado."

    O que se tornou o relacionamento amoroso? Se você conhece alguém que já disse ou ouviu um "obrigado" depois de um "eu te amo" engasgado sabe o quanto ele é doloroso. Uma provocação em favor de entender esse medo constante da rejeição e de nos envolvermos emocionalmente com alguém.

  • smartphone-623722_1280.jpg
    Será que nos comunicamos?

    Sobre o uso excessivo do celular e a ausência de conversas francas cara-a-cara. Você prefere digitar ou usar sua voz para conversar com alguém? Por que o bom e velho tête-à-tête é cada vez mais raro?

  • read-369040_1280.jpg
    Julgue um livro (só?) após lê-lo

    Uma discussão do chavão “não julgue um livro pela capa” aplicado aos tempos modernos. Quanto tempo você leva para formar uma primeira impressão sobre alguém?

  • portrait-62996_640.jpg
    O Corvo de Edgar Allan Poe

    Uma provocação à leitura de "The Raven" do escritor norte-americano Edgar Allan Poe, com uma visão comparativa à tradução feita por Machado de Assis.

  • cayenne-tick-542169_640.jpg
    Saudade: parasita amarelo

    Até que ponto você deixa a saudade dominar os seus impulsos?

  • family-436831_640.jpg
    A vida é bela?

    Será que a nossa vida é realmente bela? Diversas vezes acordamos pela manhã e levamos adiante mais um dia rotineiro, carrancudos e com o humor não muito bom. A realidade proposta pelo filme "A Vida é Bela" é discutida nessas linhas, com a intenção de dialogar sobre quais fatores tornariam a vida "bela" como o título prevê, levando em consideração o contexto da Segunda Guerra Mundial no qual o filme é ambientado.